Quantcast
PplWare Mobile

Tags: spacex

Satélite Starlink sai de órbita e desintegra-se na atmosfera da Terra

Na noite de ontem, várias pessoas em Espanha e Portugal deram conta de fragmentos incandescentes a brilhar no céu. Segundo o que foi comunicado, estes detritos de fogo eram, na verdade, um satélite Starlink que se desintegrou na reentrada na atmosfera. Isso fez com que se tornasse uma bola de fogo impressionante que atravessou toda a Espanha e aparentemente acabou por no mar Cantábrico.

Estes pequenos satélites da rede proprietária da SpaceX pesam cerca de 260 kg e estão na órbita baixa da Terra (LEO), a uma altitude de 440 km. Mas o que se passou com esta unidade?

Imagem Satélite Starlink a cair na terra


Satélites da Starlink estão a deixar os astrónomos furiosos

O serviço de Internet Starlink da SpaceX exigirá uma densa constelação de satélites para fornecer conectividade consistente e de baixa latência. Como tal, a rede de satélites na órbita baixa da Terra irá prejudicar as observações do espaço e poderá trazer problemas à medida que esta malha de dispositivos aumenta. Já são visíveis os rastos deixados nas imagens do “comboio de satélites” Starlink.

Se atualmente 1.500 unidades em órbita já causam transtorno, como será quando a constelação estiver completa com os 12.000?

Imagem de galáxia com rasto dos satélites Starlink da SpaceX a marcar a foto


Células musculares humanas serão enviadas para o espaço para estudar o envelhecimento

O envelhecimento sempre reuniu muita atenção, por ser, conforme sabemos até hoje, irreversível. Por isso, para explorar e entender melhor o processo, cientistas enviarão células musculares humanas para o espaço.

Os responsáveis esperam que esta experiência ajude as pessoas a viver vidas mais longas e saudáveis.

Investigadores querem compreender o envelhecimento dos músculos enviando células musculares humanas para o espaço


SpaceX quer capturar CO2 e transformá-lo em combustível para foguetes

Há uns dias, demos-lhe a conhecer uma empresa canadiana que pretende capturar o CO2 presente no ar, transformando-o em combustível para alimentar transportes. Para a empresa, esta era uma abordagem revolucionária. Contudo, agora, Elon Musk anunciou que a SpaceX também vai entrar por esse caminho.

O CEO da empresa espacial deu a conhecer planos para a captura de CO2, para, posteriormente, transformá-lo em combustível para foguetes.

Elon Musk, CEO da SpaceX


Análise Prática ao serviço Starlink: Estará à altura do hype?

Recentemente, o serviço Starlink foi lançado pela SpaceX em Portugal. Consequentemente, recebi um kit para a Altar assim que as pré-encomendas abriram. Há algumas semanas, chegou a tão aguardada e elegante antena parabólica. Sem demora, juntamente com alguns developers da minha equipa, retirámo-la da caixa e fomos instalá-la no jardim no exterior do escritório.

Desde esse dia, tivemos a oportunidade de usar o Starlink de forma intensiva, e de fazer alguns testes ao seu potencial. Vamos examinar isso mais à frente neste artigo, mas começamos pelas primeiras impressões.

Análise Prática ao serviço Starlink: Estará à altura do hype?