Quantcast
PplWare Mobile

CEO da Kraken adverte para possível repressão da criptomoeda

PUB

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. scp says:

    Qual é a percentagem de crimes com a moeda dos governos?

  2. dajosova says:

    a disrupção aos poderes instalados faz muita comichão… eu sei.
    a tecnologia vence a lei (manipulada). Azarito!

  3. Jota says:

    “possível repressão” Eu acho que já devia ter acontecido há muito tempo! Deixaram demasiada gente entrar nesse mundo e agora muita gente vai ficar “desgraçada”! Deixaram andar esta “brincadeira” durante demasiado tempo!

  4. Jorge Carvalho says:

    A lei de branqueamento de Capital em vigor já abrange as criptomoedas.

    Abc

  5. George Orwell says:

    Onde há sociedade, há Direito. Já os romanos, milénios atrás, afirmavam isso mesmo : “Ubi societas ibi jus”. Igualmente, onde há sociedade, há Economia. Diria que, em sociedade, a Economia é a substância, o Direito a forma, ambos dependentes de regulação.

    Mesmo os pré-históricos recolectores tinham as suas normas de conduta, embora não escritas, no tocante às suas trocas de bens recolectados, serviços prestados, âmbito territorial e distribuição da recolecção.
    A própria tecnologia “blockchain” também tem as suas regras, pelo que é difícil compreender ou conceber algo com valor económico e relevante socialmente como uma moeda sacra, pura, virgem, como tal isenta da necessidade de regulação.
    Uutopias anárquicas e a pretensão de descentralização cessam quando algum de nós for vítima de um atentado terrorista financiado com recurso à tão livre e admirável criptomoeda criada através dum consumo energético com uma pegada ecológica bem superior à moeda fiduciária de valor equivalente, em total contraciclo com as actuais preocupações no tocante às alterações climáticas capazes de provocar – aliás, já provocaram – enormes catástrofes.

    Será o valor da segurança de pessoas e bens mais relevante do que o valor de uma pretensa ilha global de vazio jurídico assente numa rede “peer to peer” cifrada e sem personalidade jurídica, no fundo, uma sociedade utópica recolectora de bens virtuais em que todos os seus agentes estariam putativamente imbuídos de um espírito solidário e pacífico.

    Além do mais, grande parte das mais de meia centena de criptomoedas existentes assentam num paradoxo económico elementar e insuperável. Na verdade, se a maioria dos humanos dedicasse o seu tempo a “minerar” uma aparentemente mais lucrativa criptomoeda, quem produziria e forneceria os bens escassos alimentares aptos à sobrevivência do criptomineiro, ainda mais em tempos de pandemia, ou quem iria pagar aos reformados, professores, médicos etc etc ? Seriam os escravos info-excluídos a quem, tal e qual como numa distopia, competiria a produção para prover os info-incluídos criptomineiros dedicados a uma recolecção de fazer inveja ao homem pré-histórico ??

    Aliás, um sistema económico evoluído não pode viver apenas de transacções irreversíveis, pelo que o modelo “blockchain” é manifestamente insuficiente.

    Claro que não vem grande mal nenhum ao mundo uma utilização marginal ( residual ) do modelo “blockchain” equiparável a uma troca de cromos ou de selos como uma actividade de livre mercado entre os seus participantes, mas convém lembrar que quando os selos passaram a ser veículo de operações financeiras especulativas em concorrência com a moeda fiduciária resultaram no escândalo Afinsa que rebentou na vizinha Espanha e lesou muitos portugueses que julgavam ter nos selos um valor pecuniário seguro em constante valorização.

    E convém também não esquecer que as próprias moedas fiduciárias com curso legal acabarão por ser digitalizadas, podendo muito bem acontecer o contrário da lei de Gersham, ou seja, a boa moeda tenderá a expulsar a má moeda. É que, se no meio social a Economia é a substância e o Direito a forma, ambos, tal como a natureza, têm horror ao vazio (e ao virtual) e, ao invés, muito apego a uma actividade produtiva de bens e serviços com utilidade social.

    • André R. says:

      Isto não é uma comentário, é uma palestra 🙂

    • lipstick says:

      põe mais tabaco mas afasta-te do microscópio rapaz

    • Atento says:

      Concordo, quase totalmente; penso que a irreversibilidade transaccional não é impedimento e deve ser encarada como conceito técnico.
      Diria ainda, que, os que não ainda não perceberam a inevitabilidade da regulação, têm aqui um claro aviso à navegação.

    • GM says:

      Comentário bem exposto.

    • Sergio says:

      Tens alguns pontos interessantes, mas tens outros que demonstra que és competente na história da evolução humana, mas fraco no dominio da cryptomoeda.
      Num eventual crime, seja ele de cariz terrorista ou de menor escala, é mais facil encontrares o pagamento ao criminoso, ou os lucros de um grupo criminoso, se tudo for feita pela blockchain/cryptomoedas.

      https://thehack.com.br/blockchain-do-crime-como-investigar-crimes-com-criptomoedas/

      Um pequeno exemplo.

      Como o Toni diz mais a baixo, já era hora do Pplware acompanhar as noticias esporádicas de opiniões individuais, com artigos simples mas demonstrativos das possibilidades que as cryptmoedas dão.
      Já não estamos em 2010 em que isto era um assunto extremamente complexo, nem é necessário incentivar as pessoas a compra-las, mas sim a percebe-las.
      Até mesmo para não cairem em esquemas

      • Atento says:

        Então, se quer compreender o fenómeno, aconselho a leitura do artigo abaixo.

        https://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/deans-corner/filipe-santos/detalhe/as-cripto-tulipas-e-a-loucura-das-multidoes

        Desengane-se se acha que o rastreio do «dinheiro» é possível no Bitcoin ou Ethereum.

        • Sergio says:

          esse artigo nada tem haver com o que disse, eu falei na transparencia das transaçoes , nao falei do fenomeno da bitcoin, se é boa ou má.. a lista de transferencias criadas pela blockchain é uma mais valia para os casos de crime que falei no meu contexto. agora se a bitcoin é viavel, ou se é economicamente uma mais valia para sociedade isso é outra conversa.

      • Peter Mike says:

        Está totalmente enganado.

        Dou-lhe um exmplo:
        Um contrato assinado (ou notário ou assinaturas digitais) nenhum tribunal ou parte envolvida no processo vai questionar a sua veracidade.

        Um contrato digital assente numa plataforma sem regulamentação e sem cobertura jurídica, com duas palavras é considerado nulo (se não for o próprio juíz a considerá-lo como tal).

        A lei não pode existir só para aquilo que nos dá jeito. A lei é a base de funcionamento de qualquer sociedade. O que não tem regulamentação jurídica, tem que passar a ter ou é considerado ilegal. Neste caso, tratando-se de algo impossível de regular, não esperam outra coisa a longo prazo. Índia e China estão a dar os primeiros passos.

    • Peter Mike says:

      Não poderia estar mais de acordo.
      Alguns pontos de reflexão:
      – A fatura energética para sustentar o funcionamento das redes tem um crescimento contínuo no tempo, absolutamente insustentável;
      – Com o crescimento da fatura energética, aumentam os custos nas transações de criptomoedas (vi com os meus olhos, um colega meu que pagou o equivalente a mais de 18 euros, para fazer uma transferência equivalente a +/- 60 euros. Nenhum banco tradicional é tão ladrão);
      – Vejo todo o tipo de falácias na defesa da criptomoeda, mas o objetivo de todas essas pessoas intelectualmente desonestas, não é comprar criptomedas porque é boa, mas sim querer convencer os outros a investir, esperar que os preços subam, para realizar mais valias. Ou seja, trocar as criptomoedas por euros ou dolares. Se as criptomoedas são assim tão boas, deixem de querer convencer os outros a fazer as mesmas asneiras, e comprem vocês o que bem entenderem. Cada um é livre de gastar o seu dinheiro verdadeiro onde quiser.

  6. Elektro says:

    Vou andar mais atento ás decidas de ETH para converter tudo para FIAT já ganhei o que tinha a ganhar mesmo

  7. Bruno Cardoso says:

    Ate parece que os maiores ladrões que conhecemos não aparecem varias vezes ao dia no telejornal…normalmente de fato e gravata!

  8. Samuel MG says:

    Vou achar graça quando aqueles que têm muitas btc e acham que estão ficarem com menos de 10 euros em btc!!

  9. old school says:

    As criptomoedas são super perigosas… já o sistema jurídico é implacável com a corrupção. Podemos ver o Sócrates, os procuradores com CV’s manipulados… a lista não para…

  10. Tony says:

    Ainda estou à espera do dia em que a pplware comece a educar os seus leitores acerca deste tipo de projectos, em vez de continuar a falar em tópicos polarizantes e sensacionalistas.

    Podiam informar as pessoas que é possível colocar o seu dinheiro a render por exemplo, através de plataformas como a Nexo e ter juros de 10% acumulativos ao ano.

    Enfim, é o país que temos.

    • C. says:

      +1

      É um pouco isto, é preciso é educar e export a melhor informação possível sobre o assunto, deixando cada um tirar as suas conclusões. Não estou a dizer que o conteúdo deste artigo não seja relevante.

    • Vítor M. says:

      O que fazemos é esclarecer e não vamos incentivar a fazer isto ou aquilo mediante a vontade de algumas pessoas. E dizemos sempre para terem cuidado, principalmente a depositar o seu dinheiro nas criptomoedas quando grande parte das pessoas desconhece como funcionam. E dizemos sobretudo para terem cuidado com os “evangelistas dos bitcoins”, esses querem que mais pessoas invistam, com grande possibilidade de perderem dinheiro, para os evangelistas engordarem as suas comissões. Porque isso é o que acontece e nós alertamos para que as pessoas se informem sempre.

      E não vale a pena esse teu discurso, porque continuemos a alertar as pessoas para os riscos de investirem em criptomoedas.

      Depois, cada um faz o que entende 😉

      • PeterOak says:

        Mas que esclarecer? Todos os dias sai aqui um artigo a comparar as criptomoedas ao bicho-papão. Todos os dias espalham medo relativamente à bitcoin. TODOS!!
        Perderam o comboio, foi? É tramado, eu sei. Mas ainda vão a tempo. Invistam em moedas da rede Etherium e DeFi. É o novo futuro!

      • C. says:

        Não é uma questão de incentivar a compra de crypto moeda, apenas explicar o funcionamento das tecnologias relacionadas e quais as suas potencialidades para o dia a dia e para o futuro (exemplos de diferentes arquitecturas blockchain para diferentes objectivos de aplicabilidade)

        • Vítor M. says:

          Temos tudo. Vê o comentário que deixei aqui: https://bit.ly/3dSdERC

          • C. says:

            Ola, não estou a dizer que não existe informação sobre o assunto aqui no Pplware. Os artigos que referiste nesse comentário são um pouco simplistas e não revelam a nivel tecnologico o que tem surgido nos ultimos tempos (por exemplo, o artigo do blockchain remonta a 2018 e explica apenas o core da coisa (e bem!).
            Resumindo, do mesmo modo que todas as semanas sei as novidades sobre apple e android aqui no pplware, também gostava de ler mais sobre este tipo de tecnologias (e não a compra/valor da cryptomoeda/token em si)

          • Vítor M. says:

            Sim e temos feito de assuntos chave, por exemplo, resoluções sobre a própria moeda tomada por entidades bancárias, valores recorde atingidos, empresas que aceitam pagamentos em criptomoedas, novas formas das pessoas poderem investir com segurança, cenários futuristas suportamos em tecnologias basilares das criptomoedas, etc… mas claro, há sempre mais que se pode fazer. É isso que procuramos com o intuito de oferecer a cada pessoas interessada ferramentas para que se instruam antes de se lançarem a colocar o seu dinheiro.

            Se tiveres sugestões de temas, são sempre bem vindos.

          • C. says:

            Existem uma serie de artigos aqui no Pplware relacionados com programação nas mais diversas linguagens, ajudando qualquer um com o minimo de conhecimento a fazer umas brincadeiras e iniciar-se nesse mundo.
            Porque não uma serie de artigos estilo tuturial a ensinar como construir uma blockchain? Penso que não seja demasiado complexo e poderia ajudar muita gente a investigar mais sobre o assunto e sobre as aplicabilidades da tecnologia para além da cryptomoeda.
            Sugeria mesmo não envolver “moeda”, podiam usar um exemplo básico como o trace de alimentos desde a matéria prima até ao consumidor final 🙂

          • Vítor M. says:

            Sim, pode ser uma boa ideia. Até para outros fins, que é a magia do blockchain.

      • Tony says:

        Esclarecer?

        Então expliquem como se compra, o que é uma wallet, exchanges seguros, o que é halving e porque é tão importante como característica deflacionista, como guardar a passphrase, multi-sig, montar um bitcoin full-node, que o gasto energético na verdade não é estúpido e que está a ajudar a diminuir o “gas flaring” que este sim é extremamente poluente…

        Tanto por onde pegar.
        E isto mais focado no contexto tecnológico.

        Depois podemos passar para a parte económica:
        -sem fronteiras
        -dinheiro deflacionista
        -altamente divisível
        -resistente à censura
        -unidades finitas e com conhecimento de quantas foram mineradas hoje

  11. Emidio Costa says:

    Uma grande maioria das cripto-moedas são projectos de tecnologia que podem perder valor, mas o mundo no futuro não vai conseguir evoluir sem adoptar as tecnologias em causa.

  12. Ska says:

    E que tal criarem uma secção dedicada as criptomoedas, assim até é mais facil poder consultar artigos relacionados.

  13. Rui says:

    Se tiverem vontade de ensinar basta explicar o que a blockchain é, o que algumas moedas sao (btc, eth,…) e indicar que quem estiver vontade de entrar nisto que o faça por cost average (comprar pouco 1 ou 2x por mes) e ser um investimento de longo prazo

    E se quiserem investir em moedas mais baratas indiquem e incentivem a comprar moedas de Proof of Stake para poderem ter as suas moedas a gerarem mais moedas e mesmo que venha o bear market sem fazerem nada estarão a aumentar o seu porfolio alem de continuar a fazerem o cost average

    Com as Proof of Stake tanto sao boas em bull market como em bear market

  14. PeterOak says:

    “Por ser um meio de transações descentralizado, abre a porta a muitas ilegalidades.”
    Parei de ler aqui.
    A Bitcoin é rastreável, os euros e doláres não. Qual é a mais provável de financiar atividades criminosas? Pois…

    • Vítor M. says:

      Não digas asneiras, basta ver o crime que usa as criptomoedas para pedir resgates. Para que falas se só vais dizer disparates?

      • RPG says:

        Desde que existe moeda na história da humanidade que a mesma é usada financiar atividades criminosas, ou não?? É novo com as criptomoedas? Claro que não. Crime aumentou com as criptomoedas? Também não me parece. Então porque dar ênfase em algo que é óbvio e que não é inerente às criptomoedas? Uma coisa é certa.. É mais fácil de rastrear uma transação em bitcoin, do que uma transação em dinheiro vivo. Todos os dias existem os mais variados crimes feitos através de moeda normal, em larga escala com milhões, desde corrupção a crimes mais graves.. O Sócrates por exemplo, não deve estar nada arrependido de não ter usado bitcoin, que provavelmente teria sido tudo mais simples de provar. Mas sim, acreditem que a bitcoin é que abre portas a atividades criminosas lol.

  15. Sergio says:

    Pronto, entao explique-me.. se o pplware em 2 meses este ano, lança 10 noticias de bitcoin e nenhum deles fala sobre o crime de criptmoedas que o Vitor menciona, apenas de noticia coisas banais que podemos ler num site sem ser de tecnologia. Nao seria mais proveitoso por exemplo um artigo escrito por si a explicar um pouco isso?
    E nao estou a mandar larachas nem nada do genero, sinceramente nao conheço os casos que menciona, procurei no pplware por “criptmoedas” e nao me apareceu nada na primeira pagina.
    O pplware nunca foi só noticias basicas, sempre fez um bom misto, e ja aprendi muita coisa ao longo dos anos que vos acompanho. Como leitor acho que é normal sugerir algo a que estou habituado, seja sobre excel, android ou algum jogo.

  16. Alentejano says:

    Bitcoin = praga e vírus

  17. Peter Mike says:

    Criptomoedas = Um jogo da bolha à escala mundial sem precedentes.

    Não se preocupem, porque o pobre cidadão comum pagará a fatura, como sempre.

  18. rui caetano says:

    Tenho de me rir com tanta ignorância dita por estes chats.
    É realmente incrível e verdade que a ignorância é mesmo um grave problema de saúde na sociedade.
    Pessoas que vêm para aqui claramente falar de coisas que não percebem minimamente é o espelho de uma sociedade totalmente ignorante e que se limita a ouvir os tipos que criaram a maior bolha e esquema de pirâmide alguma vez criada. FIAT, dinheiro real como vocês chamam.
    Ora se as cryptos são uma bolha, pirâmide, esquema etc, como explicam vossas excelência iluminadas a impressão sem regras de dinheiro?????
    Os estados unidos imprimiu mais dinheiro em junho de 2020 que em 2 seculos.
    https://cointelegraph.com.br/news/us-printed-more-money-in-one-month-than-in-two-centuries
    Só este ano já vai com 1.9 mil milhões.
    https://exame.com/economia/biden-anuncia-plano-para-injetar-us-19-trilhao-na-economia-dos-eua/
    Mas podemos falar dos records de impressão da europa, asia etc…consigo postar mais 10 links.
    Como explicam também ao povo da Venezuela, o dinheiro deles passar a não valer nada devido à impressão desmedida levando a uma super inflação?
    Como explicam aos gregos aquando a crise, que se viram privados de levantar o seu dinheiro porque foi bloqueado?
    Não explicam porque simplesmente são formatados para acreditar nos sistema corrupto que temos.
    Realmente as lavagens de dinheiro, trafico e toda a criminalidade só existem ou vão aumentar com as cryptos.
    Há muita crypto que é puro esquema, mas a ideia que está por de trás da blockchain, essa sim é mais que necessária para endireitar o sistema bancário corrupto que só serve para os mesmos. Tirem as palas dos olhos.
    O Dinheiro é infinito, bitcoin´s só poderão existir 21 milhões. Será o activo mais valioso do planeta. Nem do ouro sabemos o total de fornecimento, por isso, vale o que vale, já para não falar dos custos de extração que são astronómicos, mas sim só a BTC é que consume muito.
    Acabo como comecei, a ignorância é um prolema de saúde da sociedade.

    • Alentejano says:

      Este tem a Bíblia bem estudada.
      Quantos vídeos do YouTube viu sobre o assunto?
      Também têm t-shirts estampadas com esses links?
      Também é terraplanista?
      Os teus bisavós devem estar a dar cambalhotas na sepultura.

      • rui caetano says:

        Alentejano, quantos livros já leu sobre crypto moedas? sobre blockchain? sabe os princípios, a finalidade da blockchain? Já leu sobre a historia do dinheiro? pessoas como você tiveram a mesma reação quando a internet foi inventada ou quando se deixou de trocar bens como forma de pagamento, ou até quando o grande Nixon em 1970 acabou com o padrão do ouro em relação ao dólar para entrarmos neta autentica bolha e esquema de pirâmide que basta carregar print e temos todo o dinheiro que queremos. A menos que acabe a tinta nas impressoras ou algum problema técnico, mas isso resolve-se, esses são os únicos limites para eles terem o dinheiro que querem.
        Mas alentejano, quer argumentar mais alguma coisa sobre isto ou fica-se pela terraplanagem,, bisavos em cambalhotas, thshirts, youtubes. É que a rapaziada como você é extremamente limitada na argumentação que apresenta, aliás não dizem basicamente nada a não ser ficar contra isto e que consume muito gerar bitcoins.
        Esse tipo de argumentos e não só eram os mesmos da JP Morgan, Morgan Stanley, Goldman Sachs, então veja o que dizem agora. Agora incentivam os clientes e investir em bitcoins.
        Paypal, VISA, Tesla, MicroStrategy, Grayscale, Blackrock( maior gestora de ativos do mundo com 7.3 mil milhões de gestão em ativos) etc, todas estas e muitos mais, já viram que isto é o futuro. Ou será que querem mais uma vez pertencer ao maior esquema de bolha e pirâmide do mundo? É que o primeiro é o dinheiro, este é o segundo.
        Se quiser falar de economia, crypto moedas, faça perguntas que eu respondo e não é baseado é Youtube. É em livros, historia, docomentários etc, à pois isso também pode pertencer à bíblia.
        Os sépticos morrem como morreram o dinossauros, os visionários arranjam maneira de nunca morrer.

        • Alentejano says:

          Os terraplanistas também têm imensos argumentos e bases para encontrar validação para as suas opiniões.
          Até um rato “viram” para inventar que os boosters da SpaceX foram filmados em estúdio.

          Mas essa é a sua opinião….

          E desculpe, mas o amigo de visionário não tem nada.

  19. rui caetano says:

    Mas eu por acaso estava a referir-me a mim? Por esse comentário, vê-se claramente o tipo de pessoa que é. Sem me conhecer, ter uma opinião tão assertiva é de qualquer pessoa dar credibilidade às suas opiniões.
    Os opostos dos terraplanistas certamente também têm imensos argumentos para defenderem as suas teorias, no entanto estou a ver que o sr. nem terraplanista, nem oposto, nem nada é, uma vez que se limitou a vir para aqui mandar postas de pescada para o ar, falar em bisavos a dar cambalhotas, thirts, youtubes, terraplanismo mas ainda não li absolutamente nada que me faça realmente ir pesquisar e ver se existe algum fundamento para algum dos seus argumentos. Sim porque ao contrário da maioria, faço questão de ler e tentar perceber detalhadamente as coisas antes de tecer alguma opinião.
    Estou a ver que é simplesmente mais um que fala fala mas não diz nada. Provavelmente está no lugar errado, o facebook deve enquadrar-se mais consigo.
    Mas tente ler sobre o que já aqui apresentei, a menos que ache que seja tudo mentira. mas tente em vários sites ou fontes de informação para ver se é mentira. Não desista de tentar abrir os olhos, ainda vai a tempo.

  20. Alentejano says:

    Como disse Mark Twain: “Nunca entre em discussão com um ignorante. Ele irá levá-lo para o seu nível, e vence pela experiência”.

    PS: Não estou a chamar ignorante, nem a ser mal educado. Muito pelo contrário, pois como disse e bem não o conheço.
    Mas virem para aqui, com testamentos e com convicções que só quem APOSTA nesse tipo de moedas é que é “ESPERTO”…. meu amigo….
    Aceito e bem que leia bem antes de dar juizos de valor. Correcto!
    Mas as testemunhas de Jeová também só lêem um livro, e para eles é o único e correcto!
    Por aqui me fico.

  21. rui caetano says:

    Conseguiu encerrar uma conversa sem um único argumento pelo qual acha o que acha em relação a crypto moedas, mas pronto, é como recitou e bem as palavras de Mark Twain: “Nunca entre em discussão com um ignorante. Ele irá levá-lo para o seu nível, e vence pela experiência”.
    Nem precisa dizer-me que não me está a chamar ignorante, até porque fui o único que não estive aqui em discussão. Eu apresentei factos reais, impressão de dinheiro sem controlo, relatórios das entidades que referi, etc.
    Você foi o único que discutiu, o seu discurso foi redundante, sem conteúdo e qualquer tipo de argumento.
    Claramente de ataque direto a uma opinião: t-shirts, bisavos em cambalhotas, terraplanagem, Jeovas, bíblias, youtubes

  22. Filipe says:

    A utilização de um sistema descentralizado de moeda, seja cripto ou não, implica que deixa de haver politica monetária porque deixa de haver controlo da emissão de moeda.
    A utilização generalizada deste tipo de moeda tem vários impactos com isto:
    – deflação na economia. Queda generalizada do valor dos bens por via da valorização da moeda.
    deflação=>diminuição do consumo=>diminuição do investimento=>diminuição do emprego
    – falta de controlo das taxas de cambio. Sem emissão de moeda não podes definir quanto ofereces por ela.
    taxa de cambio não controladas=>maior risco

    Além das preocupações com actividades ilicitas os governantes do mundo estão mais preocupados com isto também.
    Se queremos ter uma economia baseada em cripto, então temos pensar uma “nova economia”…

    • rui caetano says:

      Isto sim é um comentário de valor, faz-nos pensar, faz-nos tentar ir buscar informação sobre essas questões e chegar a uma conclusão. Parabéns Filipe.
      Mas a china já o está a fazer com o digital yuan, tentar controlar a coisa. O problema é quando se falam em cryptos, as pessoas como não percebem nada, só vêm a bitcoin. A bitcoin nunca servirá para substituir o sistema bancário atual. Isso é impossível. A ideia é que se use a blockchain para alterar todo o sistema bancário. É claro que depois entra o pequeno grande pormenor da centralização vs descentralização. Acredito que uma descentralização ordenada com regras, seja uma solução viável. A centralização trouxe-nos até a esta grande vergonha, por isso há que tentar mudar. Temos muito caminho pela frente, mas o futuro será digital.

  23. Filipe says:

    E faltou também referir as taxas de juro, sempre fundamentais em politica monetária.
    No fundo não sou contra a solução mas nunca a utilização de cripto por si só vai melhorar o que quer que seja.
    O problema é o seu funcionamento em macroeconomia

  24. rui caetano says:

    Filipe como disse no primeiro comentário e muito bem: temos de pensar numa nova economia. Continuar como está é que não podemos de forma alguma. Tal como eu disse, acredito plenamente no formato digital por blockchain, agora não é com qualquer artista a criar uma crypto e a mandar para o mercado. Isso é lixo. Regras, muitas regras, mas não se pode deixar nas mão dos mesmos. A centralização é governada pelos mesmos e os mesmo voltam a meter isto tudo à maneira deles. Isso é que não pode.

    • Filipe says:

      Sim efectivamente.
      Olha outro ponto, o sistema bancário (sejam bancos tradicionais ou fintech) que vive do crédito.
      O crédito é pura criação de moeda pela alavancagem dos depósitos bancários em empréstimos.
      Depositas 100 no sistema bancário, o sistema empresta o dinheiro, esse dinheiro volta a entrar como depósito noutra instituição. Ninguém minerou moeda e dos 100 iniciais há 200 em depósitos.

  25. rui caetano says:

    Sim sem duvida, essa é a realidade. E o mais triste, é nós pedirmos 1000 pagamos 10% de juro, os grandes pedem 1 milhão, pagam 0.5%, existe uma grande desigualdade. Depois vem o rácio da taxa de esforço, é certo que eles têm mais património para pagar a divida, mas depois temos os casos BES e por ai fora que quando se vai a ver, afinal nada é deles e nunca mais os bancos vão buscar o que lhes foi emprestado. Já a nós, olha lá se vai a casita ou o carro e pouco perdem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.