Quantcast
PplWare Mobile

Tags: honor

Honor terá também o seu smartphone com ecrã extensível

A Honor é hoje a terceira maior fabricante de smartphones na China, tendo mesmo ultrapassado a Xiaomi neste último mês. Depois do afastamento da Huawei que a empresa tem feito o seu percurso sozinha, com o objetivo de se destacar não só na China, mas no mundo. E parece estar a ser bem sucedida.

Nos seus planos para o futuro, podemos olhar para uma patente recentemente aprovada e que revela um ecrã extensível, e que abrange a quase totalidade do smartphone.

Honor terá também o seu smartphone com ecrã extensível


EUA também estão a ponderar colocar a Honor na lista negra

Quando falamos em restrições impostas pelos Estados Unidos a marcas de tecnologia, a Huawei é o nome mais sonante. As sanções do país liderado atualmente por Joe Biden tornaram a vida da empresa chinesa num autêntico pesadelo, envolto em diversos bloqueios que levaram a que a marca tivesse que reestruturar completamente a sua estratégia de negócios e os seus produtos. Uma das mudanças radicais foi a venda da sua subsidiária Honor.

No entanto, de acordo com as informações mais recentes, tudo indica que as autoridades norte-americanas também estão a ponderar colocar a ex-subsidiária da Huawei na lista negra de restrições.


Honor ultrapassa Xiaomi e Apple no segmento dos smartphones na China

A marca Honor sempre esteve foi levada às costas pela Huawei, até à separação das duas empresas que ocorreu há menos de um ano. Não se sabe ainda qual será o futuro da marca, uma vez que, também ela poderá ser afetada pelas restrições impostas pelos Estados Unidos da América. No entanto, a empresa quer tornar-se numa verdadeira opção a nível mundial, no segmento dos smartphones.

Na China a conquista já começou e a empresa já ultrapassou fabricantes como a Xiaomi e a Apple. Será que a Honor vai mesmo dominar o mercado numa Era pós-Huawei?


Era pós-Huawei: Honor lança nova série de smartphones topo de gama Magic3 5G

A Honor está a seguir o seu próprio caminho depois de se ter afastado da Huawei. Foram os problemas da Huawei com os Estados Unidos que motivaram esta separação e a Honor, assim, poderá retomar as negociações com empresas do país e, principalmente, pode volta a integrar os serviços Google nos seus telefones… pelo menos para já. Assim, nesta conquista por novos mercados, a Honor acaba de apresentar a sua primeira linha de topos de gama, na era pós-Huawei.

Venha conhecer os Honor Magic3, Magic3 Pro e Pro+.

Era pós-Huawei: Honor lança nova série de smartphones topo de gama Magic3 5G


Agora é a vez da Honor? EUA querem aplicar as mesmas restrições que a Huawei tem

As restrições que o governo dos EUA aplicaram à Huawei e à ZTE pretendiam limiar o acesso a estas duas empresas e às suas subsidiárias, como a Honor. Esta ação teve um impacto grande, ainda que algumas destas visadas conseguissem superar isso.

Desde essa altura que a Honor tem tentado separar-se destas limitações, sendo, entretanto, vendida para sair do controlo da Huawei. Com uma nova posição no mercado, a Honor arrisca-se agora a perder tudo. Os EUA reavaliaram a situação e agora parecem querer aplicar as mesmas restrições que a Huawei tem.

Honor Huawei EUA restrições mercado