Quantcast
PplWare Mobile

EUA também estão a ponderar colocar a Honor na lista negra

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Paulo L says:

    Mas … então não era o Trump que tinha a mania da perseguição e etc…
    Agora o Biden também segue o mesmo caminho !!!

    • Nuno Nunes says:

      Por este andar as empresas da chinas estao todas banidas dos estados unidos

    • Estradiol says:

      E o que fazem os EUA devia fazer a Europa também: os chineses fazem concorrência desleal com os produtos externos, não seguem normas de emissão nem de trabalho (40h/ semana lá é um mito, 50 a 60 são a regra), o governo paga os transportes (desleal) e bloqueiam muito produto estrangeiro (no entanto exportam tudo) e até copiam produtos dos EUA e Europa à descarada. Em suma, la é um vale tudo para o que lhes dá jeito.

      Portanto, para mim seria um Ban total aos produtos chineses até eles jogarem pelas mesmas regras.

      • Miguel says:

        Sim sim…. Bloqueia-se a Huawei e Honor e aposta-se forte nos veiculos eléctricos e isso é banir os produtos eléctricos 😀

        • Miguel says:

          * Produtos chineses lol
          Isto é uma luta da Apple e smartphones devido à fuga de dados, se te lembrares, nada tem a ver com bloquear produtos chineses ou bloquear-lhes a economia

      • kodiakshadows says:

        <40 horas/ Semana é para lazy`s, nenhuma economia sobrevive a <48/semanais, por isso é que a China em 2030 será a 1ª economia, os USA cai para 3º e o Japão sobe para 2ª a UK será a 8ª. A Europa é melhor nem falar, pois está com as suas manias de 32 h /semana, o continente dos preguiçosos, e que só querem importar árabes para compensar, mas até esses trabalhar está quieto.

      • Louro says:

        @Estradiol,
        Recorda este teu post, quando fores comprar produtos baratos.

      • V.T. says:

        Completamente de acordo!! Não cumprem as regras? Fora! Já vão tarde…

  2. Miguel says:

    Só os atrasados é que comem o que a imprensa lhes enfia pela goela abaixo.
    Claro que o Trump não tinha nada a ver com o que se passava na América VS China, o Trump quando entrou recebeu vários avisos de várias intuições FBI, CIA, NSA, … do que a China andava a fazer e o quanto isso ameaçava o poder Americano, o Biden entrou e foi lhe reportado o mesmo não existe muito como fugir as responsabilidades como Presidente.
    Em certos assuntos os Presidentes tem pouca margem de manobra.

  3. Daniel says:

    A guerra fria dos tempos modernos.

  4. Daniel says:

    Pareceu-me ver o outro dia que alguém apresentou dados de que a China não é o maior problema no caso das emissões, fazendo uma comparação à escala populacional de cada país. Não sou um defensor da China, mas confesso que já não perco energia a defender os EUA. Espero que a Europa abra os olhos a tempo, porque estamos a ficar numa posição de dependência que pode ser perigosa. Precisamos ser mais práticos, mais rápidos, ter novos alvos comerciais, e manter a qualidade.

  5. Duarte says:

    Este Trump sempre a fazer das suas!

  6. Secadegas says:

    Pois… Porque até os americanos abriram os olhos e perceberam que tanto a Huawei como a Honor são produtos de excelente qualidade a preços acessíveis comparado com o que os EUA oferecem. Em termos de tecnologia, há muito que os EUA foram ultrapassados pela China, e esse é que é o grande problema.

  7. Atencioso says:

    Mas os estados unidos cada vez que são batidos pela concorrência bloqueiam as marcas? E o resto do mundo ainda vai nesta treta, enfim…

    • És mesmo Tone says:

      Então mas porque não falas também do YouTube, Facebook e tantas outras plataformas online que nunca puderam entrar na China porque o governos chinês nunca permitiu?

      Mania que as pessoas têm de olhar só para o lado que lhes convém.

  8. Xfera says:

    Sim, sim…em matéria de concorrencia e lealdade falemos da atitude dos EUA & Ca. face à França no caso do submarinos…depois os chineses é que são assim e assado…

    • GM says:

      Sem ter explorado muito o assunto, apenas com o que circula nas informações. Ao que parece a França andava há anos a engonhar com o processo, com cerca de 2.000.000.000 de dólares já gastos apenas em desenvolvimento. E de submarinos, nada. Passa a ideia que a Austrália passou-se e “mandou” a França à fava, para mais com as questões de soberania e abuso por parte da China nestes últimos meses.

  9. Aspirante says:

    A Europa tem que se preparar para uma nova estratégia e posicionamento global.
    A Europa tem que perceber que o equilíbrio se alterou e agora terá que trilhar o seu próprio caminho, com o dissipar das ligações a oeste (seja UK ou USA).
    Acabou o rescaldo da 2ª grande guerra e deixámos de estar sob o manto protetor do tio SAM.
    Os alianças devem ser repensadas e/ou renegociadas, mas por políticos com perspetiva estratégica de longo prazo (gente como Michel Barnier).

  10. David Guerreiro says:

    É claro que qualquer pessoa minimamente informada de como funcionam as coisas na China, sabe que essa separação da Honor com a Huawei é puramente ficção para atirar areia para os olhos. Em ambos os casos há um grande controlo estatal, e podem separar as vezes que quiserem, que no conselho de administração vai sempre ter elementos do PCC.

  11. SANDOKAN 1513 says:

    Se a Honor for,de facto,colocada na lista negra dos EUA vai de imediato de vela.Assim como foi a Huawei.É certinho.

  12. João Luís says:

    Esperem até a china barrar todas as exportações e vão ver …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.