Quantcast
PplWare Mobile

Tags: ByteDance

Juiz impede remoção da app TikTok nas lojas da Apple e Google nos EUA… temporariamente!

A contenda entre o serviço TikTok e a administração Trump parece não ter fim. Trump deu o prazo de dia 20 de setembro para bloquear a app, depois foi alargado o prazo por mais uma semana, e agora um juiz não permite que as apps sejam removidas das lojas de aplicações.

Em agosto, a ByteDance entrou com um processo judicial para parar com a ação de banir a app dos Estados Unidos. Agora, de forma temporária, o tribunal parece ter concordado com os argumentos apresentados.

Imagem app TikTok nos Estados Unidos


TikTok fecha acordo com a Oracle e adia o bloqueio nos EUA

Estava marcado para hoje o bloqueio do TikTok nos EUA, mas há agora boas notícias para os quase 100 milhões norte-americanos que utilizam a popular aplicação. A chinesa ByteDance, dona do TikTok, chegou finalmente a um acordo com a Oracle, uma das envolvidas nas negociações. O acordo também foi feito com a Walmart.

Desta forma, podem para já os fãs respirar de alívio, uma vez que depois deste contrato, fica adiado o bloqueio e proibição da app nos EUA. Caso este acordo não acontecesse, o TikTok deixaria hoje de poder ser instalado nos smartphones no país de Donald Trump.


Microsoft revelou que a sua compra do TikTok já não se vai realizar

Atualização: Oracle avança com proposta de parceria com a ByteDance, junto das autoridades norte-americanas.

A situação do TikTok nos EUA está cada vez longe de ter uma solução. Para continuar neste país terá de passar para as mãos de uma empresa americana, algo que poderá não ser uma realidade num futuro próximo.

Várias empresas estão na corrida para conseguir comprar o TikTok e assim satisfazer a vontade do presidente Trump. Uma das mais bem colocadas era a Microsoft, que agora revelou que este negócio caiu por terra e que não irá conseguir comprar esta rede social.

TikTok Microsoft EUA ByteDance Trump


China prefere fechar o TikTok do que vendê-lo forçadamente aos EUA

Está complicada e sem fim à vista a resolução do problema entre o TikTok e os Estados Unidos da América. Agora é a China que define a sua posição e diz que prefere fechar o TikTok nos EUA do que vender forçadamente a aplicação ao país de Donald Trump.

Estas declarações foram feitas numa altura em que a ByteDance já se encontra em negociações para a venda da popular app.


Gigante americana Walmart também quer o TikTok

A data limite imposta pela administração Trump para o TikTok vender os seus interesses nos EUA está a chegar ao fim. Em dentro de poucas semanas, se a ByteDance não tiver um comprador, provavelmente será banida a rede social que conta com milhões de utilizadores em solo americano. Contudo, sabe-se que algumas empresas já mostraram interesse. A Microsoft foi das primeiras, falou-se também na Oracle, Twitter e agora surge a Walmart.

A Walmart é uma multinacional com milhares de lojas de retalho espalhadas pelo globo. Emprega mais de 2 milhões de funcionários e em 2019 teve uma receita de 514 mil milhões de dólares.

Imagem Walmart com Microsoft para comprar TikTok nos EUA