PplWare Mobile

Tags: Huawei


Huawei continua a alargar a sua vantagem sobre a Apple e eclipsa a Samsung na China

O maior mercado mundial de smartphones reside na China. Aí, nenhuma fabricante supera a Huawei com os seus smartphones Android, nem mesmo a Samsung, líder global. Agora, ao cruzar os dados de várias agências de análise de mercado vemos um padrão consistente. A sua vantagem sobre a Apple é cada vez maior e a Samsung é praticamente insignificante neste mercado.

Graças aos dados das agências CanalysCounterpoint e IDC, todos eles incidindo sobre este mercado, temos agora uma noção plena sobre o desempenho da Huawei.  A marca prova que apesar da controvérsia nos Estados Unidos da América o seu sucesso deve-se mais fatores além do puro patriotismo.

Samsung Apple smartphones EUA China Huawei 5G Donald Trump


Samsung e Huawei deviam seguir o smartphone dobrável da Xiaomi?

O futuro passará pelo smartphone dobrável. Um novo formato que será formalmente apresentado pela Samsung no próximo dia 20 de fevereiro, em São Francisco. Em seguida, a Huawei apresentará a sua alternativa, no dia 24 de fevereiro no MWC 2019, em Barcelona. Entretanto, a Xiaomi tem uma das soluções mais cativantes.

Estas serão três das primeiras fabricantes a lançar um smartphone dobrável. Contudo, temos várias outras marcas de renome como a Motorola igualmente interessadas neste novo conceito. Agora, perante três distintos conceitos, três diferentes abordagens a este novo produto, a solução da Xiaomi pode efetivamente ser a mais intuitiva.

Samsung e Huawei deviam seguir o smartphone dobrável da Xiaomi?



EUA vão banir equipamento da China das suas redes por ordem de Donald Trump

A guerra comercial entre os EUA e a China tem escalado ao longo dos últimos meses. A face mais visível deste confronto é a pressão exercida sobre outros países para rejeitar equipamentos de marcas como a Huawei ou a ZTE.

Agora este confronto pode escalar com uma decisão de Donald Trump. Este quer banir os equipamentos de empresas chinesas das redes dos operadores, com a desculpa de receio de espionagem.

EUA China Huawei 5G Donald Trump