Quantcast
PplWare Mobile

Tags: Estudo

Estudo: Redes Sociais são mais perigosas que sites de pornografia

Sites de pornografia, bens luxuosos, apostas e produtos farmacêuticos ilegais são mais seguros que redes sociais, sites de pesquisa e de vendas, diz estudo da Cisco.

As redes sociais são, actualmente, uma das maiores atracções da Internet. Nelas estão miúdos e graúdos que as utilizam para os mais diversos fins, desde o contacto com pessoas novas, promoção profissional, engate, venda de produtos ou até mesmo estar mais perto daqueles que, devido à vicissitudes da vida, se encontram mais longe.

No entanto, as redes sociais podem esconder vários perigos e, segundo um recente estudo da Cisco, estas páginas, conjuntamente com páginas de pesquisa e de vendas, são onde estão mais concentradas as ameaças da Internet.

cautionkeyboard


Cisco Annual Security Report: Ameaças Saem da Sombra

A segurança tem de ser uma preocupação constante no nosso dia-a-dia, quer seja n nossa profissão ou nos nossos momentos de lazer, passados em frente ao computador. Existem situações de risco que devem ser evitadas e até combatidas pois expõem-nos a perigos e a situações em que podemos comprometer os nossos dados pessoais.

A Cisco divulgou os resultados de dois estudos globais que mostram uma imagem nítida dos crescentes desafios de segurança que empresas, departamentos de TI e utilizadores enfrentam, sobretudo à medida que os profissionais se tornam mais móveis, misturando assuntos de trabalho com vida pessoal durante o período laboral. cisco-security


Google+ é já a segunda rede social mais utilizada no Mundo

Facebook lidera sem surpresas, mas a rede social da Google tem ganho cada vez mais destaque.

No que respeita às redes sociais, é do conhecimento de todos que o Facebook é a mais popular plataforma, a que tem mais utilizadores, sendo que a tendência é para que assim se mantenha.

No entanto, uma recente pesquisa veio revelar algo, para muitos, inesperado. A rede social da Google, o Google Plus, tem ganho cada vez mais destaque, e encontra-se actualmente no 2º lugar das redes sociais mais utilizadas a nível global, com 343 milhões de utilizadores activos.

Recentemente esta rede social havia sido descrita como uma cidade fantasma, e depois destes resultados, Vic Gundotra, vice presidente sénior da Google contra-ataca dizendo que o Google + tem, portanto, muitos fantasmas!

Acedam à nossa página e comunidade do Google+.

nwn-google-plus-00001


Podem os videojogos causar cancro nas crianças?

Tablóide do “The Mirror” indica que sim!

Aqui no Pplware abordamos amplamente a temática dos videojogos, e todos nós sabemos o quão viciantes e aditivos eles conseguem ser.

Desta forma, já escrevemos sobre a dependência dos mais novos nos jogos electrónicos, e como jogar videojogos com saúde, Parte I e Parte II.

Ainda assim, recentemente o tablóide do jornal “The Mirror” foi deveras polémico ao referir em letras bem grandes que o vício da TV e do Computador está a desenvolver cancro nas crianças! No entanto, esta conclusão referia-se a um estudo sobre a falta de actividade das crianças.

Mas poderão os videojogos causar problemas graves de saúde nas crianças?

97577269


Cerca de 69% dos utilizadores não pagou o seu sistema anti-virus

Apesar da maioria dos computadores estarem protegidos, a grande parte dos utilizadores não pagou pelo sistema AV.

Os anti-virus são ferramentas importantes na segurança de qualquer computador. Para além de removerem aplicações malígnas, previnem também o seu aparecimento, ao activar todas as barreiras no nosso sistema, e ao estarem em constante ‘vigia’ sobre o mesmo, alertando sempre que hajam intrusos.

No entanto, segundo um estudo encomendado pela Kapersky Lab, apesar da maioria dos computadores estarem protegidos, cerca de 69% dos utilizadores não pagou pelo sistema antivirus que tem instalado. A maioria também desconhece a ocorrência de vulnerabilidades

hackers-hacking-hacks