Quantcast
PplWare Mobile

Tomate roxo geneticamente modificado aprovado nos EUA

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. SPr says:

    Tão mas é loucos, mas há alguém aqui que acredita nisto? Alterado genericamente.

    Não obrigado, estamos a caminhar a passos largos para os alimentos alterados geneticamente e ninguém sabe o que poderá acontecer. Tais como mutações genéticas no nosso corpo.

    Isto é contra a lei da natureza. Não foi isto que a vida nos proporcionou.

    Sou totalmente contra este tipo de alimento e ainda para mais caso rotulem isto como “Biológico”.

    Terão de ser regulamentados com regras como “não biológicos, alterados geneticamente”.

    Nunca apoio nem apoiarei este tipo de iniciativas.

    • João Corvo says:

      Sabe que todos os alimentos que utilizamos atualmente foram feitos através de combinações genéticas (naturais, eu sei), de forma a selecionar os melhores?
      A modificação genética em laboratório (desde que responsavelmente realizada) consegue em pouco tempo o que antigamente se conseguia em anos/décadas.
      Quanto às modificações genéticas no nosso corpo provocadas por este tipo de alimentos, importa-se de me esclarecer sobre isso? Mas nada de recorrer a sites sem credibilidade, por favor.

      • Keyboardcat says:

        Ele é daqueles que pensa que as cenouras foram sempre cor de laranja, e as bananas sem semente. Não sabe que tudo que comemos hoje em dia não foi fruto da evolução natural mas sim modificado pelo ser humano.

        Com o clima a mudar de forma rápida, a única forma de evitar uma nova famina passa por modificar as sementes atuais para garantir que elas continuam a crescer nas novas condições.

      • Luis Pereira says:

        Subscrevo-me e aguardo a resposta! +1

      • KeyboardWarrior says:

        Combinações NATURAIS que poderiam acontecer na natureza, e não combinações apenas possíveis de aoncotecer em LABORATÓRIO. Consegues perceber a diferença? Também deves ser daqueles que acredita que isto vai ajudar a acabar com a fome no mundo.

      • vanessa says:

        Olá João, verdade. Todavia, há um motivo pelo qual na natureza as mutações genéticas ocorram devagar, letamente. Previne a ocorrência de uma “anomia” do sistema organizativo. Todas as alterações têm impacto a nível fitoquímico. E isso vai transformar as próprias propriedades do alimento (desde os nutrientes a que tem acesso, a pluviosidade, a altitude, etc) tudo isso impacta nas próprias propriedades. Daí que, frutos de estufa, têm sempre menor qualidade, por exemplo, que os cultivados naturalmente e respeitando so ciclos naturais….poderia ser uma conversa longa de volta da forma cientifica…mas não há aqui espaço para tal.
        Quanto a modificações no nosso corpo, há sempre. As nossas trocas com o meio ambiente e seu impacto posterior na forma como transcrevemos a informação do ADN é um facto cientifico universalmente aceite. Os alimentos que consumimos, fazem parte do “meio ambiente”.

        • Castro says:

          também poderíamos meter na discussão, como isto tem mais a ver com a capacidade para estas empresas enriquecerem do que com melhorar a saúde das pessoas – patentear alimentos (é olhar para a Monsanto).
          Ou como os números mencionados exageram os benefícios (os ratos não eram normais e saudáveis, etc).

        • Manuel da Rocha says:

          O pior problema é que o planeta Terra consegue produzir comida para 3000 milhões de pessoas… há 7200 milhões a viver cá. A diferença é que 81% vivem bem abaixo do mínimo necessário. Os 19% gastam 10000% do que que deveriam consumir.
          Para cobrir essa diferença, há que procurar forma de aumentar a produção alimentar.

      • Milhais says:

        Nao so naturais como em laboratorio. Muitos alimentos, como milho, macas e batatas sao considerados GMO.
        Tambem animais, como salmao e ate porco sao modificados.

    • Antonio says:

      SPr, não comas tomate roxo, mas devias experimentar trigo/milho roxo pelo menos uma vez na vida.

    • Keyboardcat says:

      Tu também és contra a natureza. Não devias existir porque naturalmente a população humana era uma fração do que é hoje em dia.

      Tudo que comes foi domesticado, porque a evolução natural das plantas não passa por produzir quantidades enormes de fruta, visto isso ser ineficiente em termos energéticos para a planta.

      E sem a criação do processo Haber-Bosch, não havia forma de alimentar toda a população, porque os ciclos de naturais de azoto não permitem os solos atuais de produzirem tanto alimento.

      Deixa de ser hipócrita e volta para a escola antes de dizer asneiras.

    • FAR says:

      Certamente que, com essa preocupação, não toca em pão, e em cerca de 50% dos artigos alimentares à venda em grandes superficies…

      É que, caso não saiba, o trigo que compõe praticamente tudo o que come é alterado faz anos.

      • Milhais says:

        +1, parece que os GMO sao coisas recentes para grande parte das pessoas.
        Proximo artigo vai falar da clonagem e tambem vai chocar grande parte dos leitores ao saberem que muito leite bem de vacas e cabras clonadas.

  2. PeFerreira says:

    A minha questão inocente é… (E não me atirem com pedras que não sou biólogo e não ando a varrer o Google todo)
    Dado que os alimentos são todos digeridos por acido clorídrico (HCl) no nosso estomago, a nível molecular praticamente, a alteração genética é assim tão nefasta para o nosso sistema?

    • Castro says:

      o ácido clorídrico não “desfaz” as moléculas em átomos, nem faz toda a digestão, apenas ajuda a quebrar algumas das ligações moleculares para o passo seguinte no intestino em que a digestão continua por via enzimática.
      Uma alteração genética dos alimentos não quer dizer que será nefasta para o nosso organismo, mas pode ter consequências não esperadas (boas ou más).

  3. Doctor Frankenstein says:

    It’s alive! It’s alive! começa nas plantas e animais e acabam por selecionar os “melhores” dos humanos, seremos mais um recurso a explorar até dar-mos cabo do equilibrio do planeta… talvez estejamos condenados a este destino.

  4. AlexX says:

    Se bicho (que não ratos esfomeados numa jaula a quem não é dado outra coisa) pega nisso, é porque não é de todo mau mesmo que ao paladar não diga nada. Se bicho não pega nisso e tem sempre um aspecto bonito (posta a cor de parte), que o comam os humanos. É como quem gosta de ketchup, mais porcaria menos porcaria vai sempre saber bem a quem desconhece o quanto o tomate pode ser um fruto delicioso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.