Quantcast
PplWare Mobile

Tags: espaço

Solar Orbiter capta imagens do Sol nunca antes conseguidas

Foi lançado no dia 10 de fevereiro deste ano e já está a surpreender. Chegam-nos, hoje, do Solar Orbiter, as imagens mais próximas do Sol alguma vez captadas. A nossa estrela, por todas as suas características, é intocável e, até agora, a distância a que se ficava dela não permitia detetar pormenores.

Agora que o Solar Orbiter terminou a sua fase inicial, será possível ir ainda mais fundo nos estudos e conhecimentos acerca deste astro.

Captura de imagem do Sol.


Astrónomos querem descobrir o que é o Planeta Nove de uma vez por todas

Desde há vários anos que se teoriza sobre uma “força oculta” responsável por certas órbitas estranhas de objetos distantes no sistema solar. Muitas tentativas de explicação apontam para a presença de um planeta ainda desconhecido, um tal de planeta nove que dizem ser gigantesco, cinco vezes o tamanho da Terra. Contudo, poderá ser também um buraco negro do tamanho de uma maçã.

Agora, depois de tantos anos sem uma explicação cabal, os astrónomos querem saber de uma vez por todas, se haverá um nono planeta à espreita para além da órbita de Neptuno.

Ilustra~~\ao de uma buraco negro que poderá ser o planeta nove


Há um planeta na nossa vizinhança que pode ter a capacidade de abrigar vida

Astrónomos europeus e americanos descobriram que a estrela GJ 273, uma das mais próximas da Terra, também conhecida como Luyten, tem um sistema planetário com dois planetas confirmados. Um dos planetas está na chamada zona habitável e os outros dois estão numa zona altamente improvável para abrigar vida.

A Estrela de Luyten é uma estrela anã vermelha na constelação de Cão Menor. Conforme as medições de paralaxe, esta está localizada a uma distância de aproximadamente 12,40 anos-luz (3,80 parsecs), sendo uma das estrelas mais próximas da Terra. Será que existe vida num planeta da nossa vizinhança?

Ilustração planeta GJ 273b na orbita da estrela Luyten


Viagem tripulada a Marte será mais rápida se passar por Vénus, dizem os cientistas

Marte está no foco das agências espaciais e depois de voltar à Lua, a NASA vai preparar o assalto ao planeta vermelho lá para 2033. Contudo, segundo cientistas norte-americanos, feitos os cálculos das órbitas entre a Terra e Marte, concluiu-se que tais viagens seriam mais rápidas, eficientes se a viagem passar por Vénus.

Estes cientistas da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, defendem que na ida da Terra a Marte, Vénus poderá ser muito importante.

Imagem de Marte com o Sol ao fundo


A Lua é mais metálica do que se pensava e pode ter um tesouro enterrado

É o nosso satélite natural, o único astro, para lá da Terra, que o homem já pisou, mas ainda não se sabe muito sobre a Lua. Contudo, tendo em conta que em breve havemos de lá voltar, fazem-se mais investigações que nunca ao solo lunar. Assim, descobriu-se agora que a subsuperfície da Lua pode ser mais rica em metais, como ferro e titânio, do que os investigadores pensavam.

Esta descoberta poderá ser de facto uma surpresa e mudar a forma como a Lua é vista no futuro da humanidade.

Imagem da Lua