PplWare Mobile

Tags: bitcoin

Minerar Bitcoin num Apple II? Já é possível e há quem o faça!

A Internet é palco dos feitos mais insólitos e surreais que podemos imaginar. Neste caso, um programador desenvolveu um software para minerar Bitcoin num Apple II… e é possível executá-lo!

Como seria de esperar, o poder de hash do Apple II é muito baixo, pelo que o tempo estimado para a mineração da divisa digital é incrivelmente elevado!

Apple II Steve Wozniak


Nova Zelândia é o primeiro país a autorizar o pagamento de salários com Bitcoin

A Nova Zelândia passará a autorizar o pagamento de salários em Bitcoin e restantes criptomoedas. Torna-se assim no primeiro país a adotar este método de pagamento.

Tendo em conta as dificuldades que as criptomoedas enfrentam de modo a afirmarem-se como moeda de pagamento, esta medida tem repercussões positivas nesse sentido.

EURO EUR Bitcoin


Phone House fecha parceria com UTRUST, passará a aceitar pagamentos com Bitcoin

A UTRUST e a Phone House fecharam uma parceria. Em breve, a cadeia de lojas de telemóveis passará a aceitar pagamentos em criptomoedas, nomeadamente Bitcoin e Ethereum. Para complementar esta novidade, a loja online da Phone House Portugal recebe uma nova cara.

As divisas digitais vieram revolucionar a maneira como se olha para o dinheiro. As criptomoedas, lideradas pela Bitcoin, têm dado que falar e há quem acredite no seu potencial em substituir as moedas fiduciárias em compras e meios de pagamento.


Bitcoin em forte queda depois de ataque de Trump no Twitter

As criptomoedas estiveram recentemente na agenda de Donald Trump. Mais concretamente, tanto o Bitcoin como a Libra do Facebook foram o tema de uma série de publicações no Twitter em torno desta temática. A tónica foi colocada na volatilidade, bem como na necessidade de regulação estatal.

tweet foi rapidamente propagado e as suas repercussões já se fazem sentir no valor do Bitcoin.

Libra do Facebook Bitcoin criptomoedas


Rede Bitcoin já consome mais energia que a Suíça. Será sustentável no longo prazo?

A rede Bitcoin engloba a famosa Blockchain que sustenta todo o sistema descentralizado da criptomoeda. Uma solução muito inteligente, mas que tem como contrapartida o elevado consumo energético.

Segundo as últimas estimativas, a rede Bitcoin já consome mais energia que a Suíça, e inclusivamente Portugal… Será que este aumento no consumo é sustentável a longo prazo?