PplWare Mobile

Tags: Telemoveis

Localização de telemóveis que ligam para o 112 ainda este ano

Uma das medidas presentes no Simplex+2017 diz respeito à georreferenciação do 112. Para tal, irá ser implementada a tecnologia AML (Advanced Mobile Location) que permitirá reconhecimento de uma chamada de emergência para o número 112, ativando os serviços de geolocalização e enviando automaticamente, via SMS, as coordenadas de localização para o Centro Operacional 112.PT.

Esta tecnologia é aplicada em smartphones.


Há ou não risco de cancro no cérebro por uso dos telemóveis?

Desde há mais de duas décadas que as pessoas se perguntam se “usar telemóvel” não trará problemas de saúde uns anos mais tarde. Cancro no cérebro derivado das radiações sempre foi uma “preocupação latente” do uso cada vez maior destas tecnologias, mas nunca se provou cientificamente que tal era verdade.

Agora, investigadores do National Institute of Environmental Health Science (NIH) e do National Toxicology Program (NTP) nos Estados Unidos, apresentaram dois estudos que poderão dissipar muitas dúvidas… e quem sabe, trazer outras!


Presos usam telemóvel para chantagear mulheres

Que há muita tecnologia a circular nas prisões isso não é novidade nenhuma! Entre 2014 e 2016 foram apreendidos 3850 telemóveis nas prisões mas mesmo assim continuam a existir esquemas que envolvem tecnologia.

Dois reclusos em Paços de Ferreira usavam smartphone com acesso à Internet para chantagear e extorquir dinheiro a mulheres.


Entre 2014 e 2016 foram apreendidos 3850 telemóveis nas prisões

Uma vez que estamos numa era que que praticamente todas as pessoas têm, pelo menos, um telemóvel, será interessante analisar como se comportam as pessoas quando, por diversas razões, têm que ficar sem este equipamento durante um longo período de tempo.

Falando concretamente nos reclusos, o último relatório indica que, entre 2014 e 2016, foram apreendidos 3.850 telemóveis nas prisões portuguesas.


Portugal: Mais de 5 telemóveis apreendidos nas prisões por dia

São cada vez mais os telemóveis que são “apanhados” aos reclusos nas prisões. Mesmo presos e sem acesso direto ao mercado, o número de telemóveis apreendidos nas prisões duplicou em seis anos.

Segundo as informações, estes equipamentos chegam aos reclusos escondidos em sapatos, televisões e bolas e podem vir a valer até 500€.