Quantcast
PplWare Mobile

Tags: SARS-CoV-2

Variante inglesa do SARS-COV-2 é mais mortífera e mais contagiosa

Atenção à nova variante do SARS-COV-2! Os últimos números à escala mundial revelam uma aceleração da pandemia. Há quem refira que a culpa foi do relaxamento das pessoas no período do Natal, mas o verdadeiro problema pode ser a variante inglesa do vírus.

Hoje, o primeiro-ministro Boris Johnson referiu que a variante inglesa do SARS-COV-2 é, aparentemente, mais mortífera e mais contagiosa.

Variante inglesa do SARS-COV-2 é mais mortífera e mais contagiosa


COVID-19: Encontradas evidências de memória imunológica de longo prazo graças às células B

Uma equipa de investigadores procurou preencher as lacunas na compreensão da memória imunológica após uma infeção por SARS-CoV-2. A sua ação levou-os a mergulhar profundamente na resposta com fator imune dos pacientes. Para tal, os cientistas mediram vários componentes do sistema imunológico, incluindo anticorpos circulantes, células B de memória e células T específicas para o novo coronavírus, em pacientes com vários níveis de doença, até oito meses após a infeção.

A boa notícia é que foram encontradas evidências de memória imunológica de longo prazo graças às células B.

Ilustração de células B na resposta imunitária à COVID-19


COVID-19: Já se podem marcar testes por smartphone ou PC

Com o aproximar da época natalícia a corrida aos testes para a COVID-19 tem aumentado significativamente. Além do Serviço Nacional de Saúde, são também já várias empresas que realizam os testes e com resultados quase imediatos, os já populares testes de pesquisa de antigénio.

Sabia que já pode marcar testes para a COVID-19 através de smartphone ou PC?

COVID-19: Já se podem marcar testes por smartphone ou PC


Última Hora: Primeira pessoa já recebeu a vacina da Pfizer no Reino Unido

Já é notícia em todo o mundo! Foi administrada, no Reino Unido, a vacina da Pfizer à primeira pessoa no mundo. Trata-se de uma mulher de 90 anos, residente na Irlanda do Norte.

Este é, assim, um marco e um dos passos mais significativos na luta contra a pandemia da COVID-19.


COVID-19: Supercomputador mostra como a humidade do ar prejudica a propagação do vírus

A cada dia que passa, e com mais resultados de muitas investigações em curso, os investigadores têm conseguido conhecer melhor o vírus que provoca a COVID-19. Assim, todo este conhecimento potencia novas formas de combate, de proteção individual e desmistifica alguns hipotéticos cenários de contágios imaginados logo cedo nesta pandemia. A tecnologia tem sido um forte aliado da ciência, supercomputadores estão a retirar resultados em meses que outrora demoravam anos.

Há um novo estudo, que recorreu a um supercomputador do Japão e mostra que a humidade afeta a disseminação do novo coronavírus por aerossol.

COVID-19: Supercomputador mostra como a humidade do ar prejudica a propagação do vírus