PplWare Mobile

Tags: Roscosmos

Raio de trovoada atinge foguete russo Soyuz no momento do lançamento

Não é uma situação que se veja todos os dias, mas também não é caso inédito. Neste momento curioso, testemunhado por algumas pessoas, um raio atingiu o foguete russo Soyuz no momento do lançamento. Para a história ficam as imagens.

No entanto, segundo as informações, a nave não sofreu qualquer dano nem houve motivo para qualquer preocupação. Veja como tudo aconteceu

Imagem ilustrativa de raio de trovoada a atingir nave espacial da Rússia


Ouça a música criada pelos Pulsares no Espaço

Os Pulsares são estrelas de neutrões que, em virtude do seu intenso campo magnético (da ordem de 108 T), transformam a energia rotacional em energia eletromagnética. Desta forma, à medida que o pulsar gira, o intenso campo magnético induz um enorme campo elétrico na sua superfície. Assim, este campo magnético pode ser transformado em música.

Nesse sentido, em homenagem a estes objetos incríveis, a Roscosmos, a agência espacial russa, criou um vídeo fantástico.


ExoMars envia imagens impressionantes da superfície de Marte

Estas são as primeiras imagens de Marte enviadas pela nave espacial ExoMars Trace Gas Orbiter (TGO) da Agência Espacial Europeia (ESA). Missão com corporação da Corporação Estatal de Atividades Espaciais Roscosmos.

As fotos mostram Marte como nunca o vimos. Surpreendentemente, vemos dunas marcianas, demónios de poeira, crateras incríveis e até imagens da sonda da NASA InSight.

Imagem de Marte tirada pela missão ExoMars


Rússia tem planos ambiciosos para chegar a Marte com foguetão movido a energia nuclear

Na equação criada para viajar até Marte, poucas vezes se incluiu na conta a Rússia. Contudo, como sabemos, a agência espacial russa, a Roscosmos, sempre foi das mais ambiciosas e desenvolvidas, tecnologicamente, no que toca à exploração espacial.

Os cientistas russos estão já a trabalhar no desenvolvimento de novos sistemas que irão permitir chegar ao planeta vermelho em menos tempo que o apontado pelos cientistas americanos e sem que as naves precisem de luz nem de painéis solares. Vamos conhecer o ambicioso foguetão movido a energia nuclear.

Imagem ilustrativa chegada da Rússia a Marte