Quantcast
PplWare Mobile

Tags: piloto automático

Quando um Tesla em piloto automático mata alguém, quem é o responsável?

O tema é muito interessante, pois estamos a entrar numa nova era no que respeita ao conceito de condutor. Há uma discussão importante em volta da responsabilidade do condutor quando ativa o piloto automático no seu carro.

Caso haja um acidente e o sistema estiver ativo, quem será o responsável?

Imagem Tesla com acidente atribuído ao piloto automático


Acidente mortal que envolveu piloto automático da Tesla leva ao primeiro dono acusado

O Autopilot da Tesla não é um sistema de condução autónomo na sua verdadeira essência. Com o piloto automático ativado o condutor tem a responsabilidade de estar atento à estrada e a manter as mãos no volante para garantir o máximo de segurança nas estradas, ainda que muitos exemplos revelem que o sistema nem sempre seja usado desta forma.

Agora, pela primeira vez desde que o Autopilot é usado, um proprietário de um carro Tesla envolto num acidente que provocou duas vítimas mortais, com este sistema ativado, é acusado criminalmente em tribunal.


Piloto automático do Tesla Model X ajuda no parto de um bebé

A Tesla está a escrever a história do automobilismo e já está a projetar para um futuro próximo o tempo em que os humanos vão deixar de conduzir. Com a sua tecnologia atual, os carros já têm um significativo nível de assistência à condução. Tanto é que foi esta tecnologia, o Autopilot (ou piloto automático) que auxiliou um casal na hora do parto.

O bebé, que se chama Maeve, veio ao mundo dentro do Model X que se dirigia para o hospital enquanto o pai ajudava a esposa a dar à luz.

Ilustração Tesla Model X onde se deu o parto


Tesla processada por polícias do Texas devido a acidente com o Autopilot

Apesar dos avisos que vão sendo dirigidos aos condutores de um Tesla com sistema Autopilot, estes parecem depositar-lhe, ainda, demasiada confiança. Então, os acidentes provocados pela condução neste modo têm sido mais comuns do que o que seria de esperar.

A juntar à panóplia de acidentes registados, está mais um, que custará à Tesla um processo judicial contra cinco agentes da polícia.

Tesla Model X


Condutor bêbado dorme ao volante de um Tesla a 100 km/h com o piloto automático ligado

Esta situação não é novidade e seguramente que iremos ver muito mais vezes. Se o princípio “se conduzir não beba e se beber não conduza” ainda é válido, nos carros elétricos da Tesla poderá não ser bem assim. Ou melhor, o princípio é esse, mas o carro continuará a conduzir mesmo que o condutor esteja bêbado e a dormir. Tudo isto é realidade e o Model S circulava de forma imaculada a 100 km/h até parar em segurança.

A situação é um crime grave que coloca em risco o condutor e quem circula perto dele. Contudo, o que teria acontecido se o elétrico não tivesse esta tecnologia?

Imagem condutor de Tesla Model S bêbado