PplWare Mobile

Tags: Morte

RGPD: A sua vida pode ser exposta depois de morto

O Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) foi aprovado pela União Europeia, introduzindo um novo regime em matéria de proteção de dados pessoais. Foi criado para proteger o cidadão face ao tratamento de dados pessoais em larga escala por grandes empresas e serviços da sociedade de informação.

E depois de morto, será que o RGPD protege a nossa vida/informação?

RGPD: A sua vida pode ser exposta depois de morto


Cientistas descobrem que os micróbios no intestino são capazes de prever a nossa morte

O desenvolvimento da ciência, suportado em nova e revolucionária tecnologia, tem permitido importantes avanços. Foram apresentados dois estudos científicos que concluem que o “microbioma” é muito mais confiável na previsão de doenças, e até mesmo o risco de morte nos próximos 15 anos. Assim, a medicina olha agora para os micróbios e bactérias que habitam no nosso intestino com “outros olhos”.

Os micróbios no intestino são capazes de prever a nossa morte… avança o estudo!

Representação do intestino grosso do corpo humano, com zona de ampliação para micróbios


Humanos colocados em animação suspensa… para enganar a morte!

É uma espécie de ressurreição de uma morte suspensa. Para casos onde a vida chega ao fim, como resultado de um trauma, esta técnica pode ser uma segunda oportunidade para viver. Nesse sentido, os médicos estão a já a colocar humanos em animação suspensa. Uma técnica nunca tentada e que tem o aval da entidade reguladora nos Estados Unidos.

Samuel Tisherman, da Faculdade de Medicina da Universidade de Maryland, referiu que a sua equipa já colocou um paciente em animação suspensa. A medicina dá um salto “um pouco surrealista”, mas poderá ser um novo e revolucionário impulso no tratamento médico.

Imagem de execução de animação suspensa para driblar a morte


Cérebro de porco ressuscitado parcialmente mais de quatro horas após a morte

O processo que define quando um ser humano morre não é tão simples como parece. A morte pode ser de alguns órgãos, de parte do sistema nervoso, pode ser do cérebro ou simplesmente um colapso generalizado. No entanto, a morte cerebral é ainda um processo sem retorno. Contudo, há investigação a decorrer para reverter esse processo.

Cientistas dos EUA reanimaram parcialmente os cérebros dos porcos mais de quatro horas depois de terem sido mortos.


Sarco: um casulo para “servir uma morte assistida”

Não é um tema que seja fácil de falar, mas em muitos casos o viver é bem pior que morrer. Principalmente quando a vida já se perdeu numa luta constante contra doenças terminais. A morte assistida tem sido colocada em cima da mesa em muitos países, a eutanásia divide opiniões e gerações. Assim, ao largo destas discussões de ética surge um projeto, Sarco.

Este é um dispositivo criado por Philip Nitschke, um ativista pela eutanásia australiano. Desta forma, o “inventor” criou algo a que muitos já chamaram de “máquina de suicídio”. Este criou a cápsula ‘Sarco’, a abreviação de sarcófago.

Imagem da cápsula Sacro para uma morte assistida