Quantcast
PplWare Mobile

Tags: MArinha

Não, já não é um OVNI, agora poderá ser um FANI

O tema continua a dar o que falar e a preocupação não são os homenzinhos verdes vindos de outras galáxias. Os avistamentos também não devem ser tratados como um OVNI, mas sim um FANI. Isto é, passa então de Objeto Voador Não Identificado para Fenómenos Atmosféricos Não Identificados. No entanto, cuidado, o caso é bem mais interessante, porque estão já envolvidas teorias e suspeitas do uso de ferramentas de guerra eletrónica.

Aos olhos podem não ser visíveis, mas nos radares e nos sensores mais sofisticados, poderemos estar a ser invadidos, perseguidos e até vigiados. Mas, então, o que se passa nesta “guerra de computadores”?

Vaso de guerra da marinha dos Estados Unidos da América que detetaram os hipotéticos OVNIs


Marinha americana está preocupada com OVNI avistado. Terá mil anos de avanço tecnológico

Tudo começou em 2017, quando uns vídeos captados pelos caças da marinha americana, em 2004, foram revelados ao público. As imagens mostraram vários objetos voadores não identificados, ou Fenómenos Aéreos Não Identificados (UAP). Nas gravações é possível ouvir os pilotos, que captaram as imagens, a expressar surpresa face à rapidez com que os objetos se movimentam. Posteriormente, em 2020, o Pentágono oficializava as imagens do OVNI.

Agora, um oficial da marinha americana diz que o OVNI avistado “é uma tecnologia que supera o arsenal dos EUA em pelo menos 100 a 1000 anos…”.

Imagem de um OVNI detetado pela marinha dos EUA


Ventilador da Marinha custará 1500 euros e chega dentro de 2 meses

No início da pandemia provocada pela COVID-19, um dos temas em debate mais frequente era os ventiladores. Felizmente, até ao momento, o Serviço Nacional de Saúde não chegou a nenhum ponto de colapso sendo que a taxa de ocupação dos cuidados intensivos ronda os 57%.

De acordo com informações recentes, o ventilador da Marinha portuguesa poderá ser comercializado dentro de “2 meses”.

Ventilador da Marinha custará 1500 euros e chega dentro de 2 meses


Marinha Portuguesa tem unidade que desenvolve drones de guerra com brinquedos

A Marinha Portuguesa, comparativamente à de outros países, não tem um orçamento tão alargado. Contudo, tal não a impede de inovar. Através da Célula de Experimentação Operacional de Veículos Não Tripulados (CEOV), tem desenvolvido drones e robôs de guerra recorrendo a componentes provenientes de brinquedos e demais peças de objetos do quotidiano.

Este projeto tem dado frutos e, apesar de o foco não estar em criar soluções definitivas para combate, tem como principal objetivo estudar contramedidas contra os inimigos mais inovadores.

Marinha Portuguesa tem uma unidade que desenvolve drones de guerra com brinquedos Célula de Experimentação Operacional de Veículos Não Tripulados (CEOV)


Marinha dos EUA admite que os vídeos de OVNIs são verdadeiros

Antes de mais e de qualquer outra ilação, OVNIs não nos diz que são extraterrestres. Assim, OVNI diz-nos que é um Objeto Voador Não Identificado. Portanto, logo à partida é percetível que a Marinha dos EUA não sabe e não consegue identificar o que foi captado e comentado pelos pilotos que gravaram os vídeos.

De acordo com declarações da Marinha americana, obtidas por uma publicação dedicado a expor segredos do governo, The Black Vault, as imagens dos OVNIs são verdadeiras.

Imagem captada por piloto da marinha dos EUA de OVNIs