Quantcast
PplWare Mobile

Tags: Intel

Primeiro portátil com gráfica Intel Arc A730M chegou à China por 1.210 euros

A Intel é a líder indiscutível no mercado dos processadores para computador. No entanto, a empresa californiana quer atacar outros segmentos e, como tal, está também a focar-se no mundo das placas gráficas, através da sua linha Arc Alchemist.

Agora chegam informações de que o primeiro computador portátil com a placa gráfica Intel Arc A730M já chegou à China por um valor de 1.210 euros.


Qual é a fabricante do processador que tem no seu computador?

O segmento dos processadores tem sido um dos que mais novidades tem trazido para o mercado. Quem acompanha este setor, sabe que a Intel é a poderosa líder do mesmo desde sempre. No entanto, a AMD tem feito um trabalho incrível e a sua estratégia de negócio tem-se mostrado eficaz na missão de desenvolver fortes produtos capazes de competir com a gigante californiana.

Desta forma, na nossa questão desta semana queremos então que nos diga qual é a fabricante do processador que tem no seu computador. Participe!


Gráfica Intel Arc A370M bate a Nvidia Geforce RTX 3050 mobile em testes

Estamos cada vez mais próximos do tão aguardado lançamento da nova linha de placas gráficas da Intel. Se até aqui a gigante norte-americana era a líder isolada no que respeita aos processadores, com as novidades que estão a chegar, a fabricante poderá também brilhar no segmento das GPUs.

De acordo com as informações recentes, o modelo Intel Arc A370M consegue ser ligeiramente mais rápido do que a rival GeForce RTX 3050 mobile da Nvidia.


Gráfica Intel Arc A750 poderá chegar ao mercado com um preço de 350 dólares

Os utilizadores mais atentos ao setor de hardware já sabem que a Intel está quase pronta para lançar os seus novos chips gráficos para competirem num mercado já bastante recheado de poderosos produtos.

E segundo as novas informações, o modelo da GPU Intel Arc A750 poderá chegar ao mercado norte-americano por um valor a rondar os 350 dólares.


CEO da Intel diz que a escassez de chips pode continuar até 2024

A pandemia teve um impacto negativo e significativo na indústria de chips, ao obrigar a que muitas fábricas fechassem portas ou reduzissem fortemente a sua atividade. Tal levou a uma escassez de chips sem precedentes, causado várias falhas no stock de diversos equipamentos tecnológicos.

E se, por um lado, já há alguns indícios de que esta escassez já estará praticamente ultrapassada, por outro o CEO da Intel diz que a mesma pode continuar até ao ano de 2024.