Quantcast
PplWare Mobile

Tags: baterias

Europa poderá deixar de depender das baterias da China já em 2030

A Europa tem percebido o quão dependente está de alguns países, em termos energéticos, mas não só. Esta perceção tem motivado mudanças e, em 2030, os países poderão deixar de depender do fornecimento de baterias da China.

A conclusão foi retirada, depois de um novo relatório.

Produção de baterias


Volvo acredita que a paridade de preços entre elétricos e térmicos será atingida até 2025

Para muitos, o preço dos carros elétricos ainda não é apetecível a ponto de ponderarem participar na tão apelada eletrificação. Contudo, para a Volvo, a paridade de preços poderá chegar já em 2025.

O CEO da fabricante partilhou a sua opinião durante uma entrevista, apontando a nova geração de baterias como impulsionadora dos elétricos.

Volvo


Hyundai abre fábrica de elétricos e baterias de 5,5 mil milhões de dólares nos EUA

Diariamente são divulgadas notícias sobre o mundo dos carros elétricos onde se verifica que há um crescente interesse e necessidade de várias marcas do setor para apostar no mercado dos veículos movidos a energia.

Como tal, recentemente a Hyundai abriu uma fábrica de veículos elétricos e de baterias nos Estados Unidos da América no valor de 5,5 mil milhões de dólares.


Fabricantes automóveis vão duplicar gastos com elétricos e baterias

Cada vez mais o assunto dos carros elétricos é frequente, assim como a quantidade destes veículos que circula nas estradas portuguesas e no resto do mundo. Tal também aumenta o interesse dos consumidores e incrementa as necessidades deste setor.

Desta forma, as últimas notícias indicam que as fabricantes automóveis vão gastar o dobro com os veículos elétricos e com baterias para 1,2 biliões de dólares até 2030.


Renault vai investir na economia circular e espera ganhar €2,3 mil milhões até 2030

As fabricantes estão empenhadas em transformar a cadeia de fornecimento dos automóveis. Mais um exemplo disso é a Renault, que pretende ganhar 2,3 mil milhões de euros, até 2030, com a sua nova unidade de economia circular.

A fabricante vai, dessa forma, reaproveitar matérias-primas e diminuir a sua dependência face a fornecedores externos de baterias.

Renault