Quantcast
PplWare Mobile

Tags: videoconferência

Depois da videoconferência, o Zoom quer agora conquistar novos mercados

Uma das empresas que mais cresceu durante o confinamento foi a Zoom. O seu serviço de videoconferência foi uma das escolhas de todos os que se viram obrigados a ficar em casa e tinham necessidade de comunicar com os seus pares ou com outras pessoas.

Claro que a concorrência acabou por crescer e mostrar que as suas propostas são igualmente capazes, com algumas vantagens, por terem outros serviços integrados e já prontos a serem usados. Para diminuir essa desvantagem, o Zoom poderá estar a preparar uma novidade e que vai revitalizar a sua posição no mercado.

Zoom videoconferência COVID-19 email calendário


Google Meet: Também já pode mudar a imagem de fundo nas reuniões por videoconferência

Apesar de existir desde 2017, o Google Meet nem sempre foi uma das soluções de videoconferência mais escolhidas ou adotadas. Os utilizadores optavam por propostas mais óbvias e com mais utilizadores.

Com a chegada da pandemia este cenário foi completamente alterado. Hoje esta proposta da gigante das pesquisas está entre as escolhas de quem precisa de comunicar à distância e com a máxima qualidade. Não para de receber novidades e agora mais uma foi entregue aos utilizadores.

Meet Google videoconferência imagem fundo


Google recuou e já não vai limitar o Meet a 60 minutos depois de 30 de setembro

A pandemia da COVID-19 e o confinamento levaram que os serviços de videoconferência tivessem um crescimento exponencial. Eram ferramentas essenciais e de que os utilizadores dependiam para trabalhar e para estar contactáveis para os amigos e a família.

Com o Meet a Google consegue dar aos utilizadores uma solução simples de usar e independente de qualquer sistema operativo. Era de tal forma simples que um simples browser era suficiente. Nessa altura passou a ser gratuita e sem limites, até agora dia 30. A Google reverteu esta decisão e dá ainda mais tempo aos utilizadores.

Google Meet videoconferência COVID-19 oferta


Google Meet passará a ser limitado a 60 minutos depois de 30 de setembro

A Google, a meio da quarentena, quando parte do mundo estava em casa a trabalhar e a estudar, decidiu tornar o Google Meet numa plataforma de videoconferências livre para todos. Com isto, de forma gratuita, os utilizadores com uma conta Google poderiam criar reuniões, de forma gratuita, até 100 pessoas.

A Google, na altura, já havia referido que esta oferta não era para sempre. Depois de 30 de setembro voltam a ser impostas algumas limitações.

Google Meet passará a ser limitado a 60 minutos já a 30 de setembro


Google apresenta uma linha de produtos específicos para videoconferências

O teletrabalho em massa, provocado pela pandemia da COVID-19, obrigou os trabalhadores e as chefias e adaptarem-se a um estilo diferente de trabalho. De entre os recursos mais utilizados por este regime estão, sem dúvida, as videoconferências que permitiram que milhares de reuniões acontecessem à distância.

Desta forma, e a pensar no melhor para os utilizadores, a Google anunciou uma linha Series One. Trata-se de produtos específicos pensados para melhorar a experiência com a sua ferramenta de videoconferências Meet.