Quantcast
PplWare Mobile

Tags: vida

NASA: Para vivermos em Marte terá de ser nos túneis e com energia nuclear

Já se percebeu que Marte é um planeta inóspito e com poucos recursos que potenciem a vida, tal como a concebemos. Contudo, se o planeta for habitado pelos humanos, segundo a NASA, terá de ser através da exploração da energia nuclear e teremos de habitar debaixo do solo marciano.

A superfície do planeta não é vista como um sítio onde um dia os terráqueos poderão assentar a sua base para viver.

Ilustração de túneis de lava em Marte


Século XXI poderá registar recorde de longevidade humana

Se há uns anos a esperança média de vida era significativamente mais reduzida, com o passar dos anos, o número de pessoas que vive para além dos 100 anos tem vindo a aumentar. Em todo o mundo, contar-se-á até cerca de meio milhão de pessoas. Embora a mais velha do mundo tenha 118 anos, os especialistas consideram que o século XXI poderá conhecer um aumento de longevidade.

Afinal, alegam que uma vida útil de 125, ou até mesmo 130 anos, será, lentamente, possível.

Longevidade da vida humana. Fonte: Unsplash | Tiago Muraro


Cientistas dizem ter detetado fungos a crescer em Marte. Será?

Embora só conheçamos a vida, como a vivemos, aqui na Terra, nada garante que não existam outras formas no (muito) que existe no Espaço. Nesse sentido, os especialistas estão em constante procura de novas evidências e conseguem trazer-nos novidades interessantes. Desta vez, surge de Marte.

Um grupo de cientistas encontrou provas da possibilidade de existirem fungos a crescer no solo do Planeta Vermelho.

Solo de Marte


Em mil milhões de anos a Terra poderá deixar de ter vida por falta de oxigénio

Se há recurso que tomamos por garantido é o oxigénio, porque, na realidade, não temos memória de algum dia ter sido posto em causa. Contudo, no início da história e da vida da Terra, os níveis de oxigénio eram muito baixos.

Como um ciclo, daqui a mil milhões de anos, é possível que esses níveis voltem a baixar a ponto de extinguir a maioria da vida na Terra.

Oxigénio na atmosfera


Turbinas eólicas: Como se processa o seu fim de vida?

Desde há muitos anos que a energia eólica é utilizada como uma excelente opção a outro tipo de energias menos sustentáveis e, consequentemente, mais poluentes. Assim sendo, temos muito a agradecer àquelas turbinas eólicas que, imponentes, pertencem a várias paisagens.

No entanto, uma questão pertinente poderá envolver o destino final desses aerogeradores, quando deixam de ser úteis e, por isso, têm de se reformar.

Fim de vida das turbinas eólicas.