Quantcast
PplWare Mobile

Tags: trabalhadores

Trabalhadores em greve: Amazon recusa aumento de salários de £2 no Reino Unido

As condições de trabalho e salariais dos trabalhadores da Amazon têm vindo a ser questionadas há vários anos e com a pandemia e o aumento das compras online agravaram-se. Os sindicatos de trabalhadores da empresa têm vindo a reclamar por mais direitos e agora um pedido de aumento de salários levou mais de 700 trabalhadores a fazer greve num armazém do Reino Unido.

A Amazon recusou um aumento de salários na ordem das 2 libras à hora, cerca de 2,37 €.

Trabalhadores em greve: Amazon recusa aumento de salários em £2 no Reino Unido


Amazon pode não ter quem contratar nos EUA em 2024

A Amazon é uma das maiores empresas do mundo, conhecida sobretudo pela sua vasta plataforma de vendas on-line, entre outros serviços.

No entanto, de acordo com informações reveladas a partir de um relatório interno, a Amazon poderá ficar sem trabalhadores para contratar nos Estados Unidos da América até ao ano de 2024.


Trabalho remoto não tem um impacto negativo na produtividade dos trabalhadores

Com a pandemia, o trabalho remoto tornou-se (quase) regra. No entanto, mesmo antes disso, havia quem preferisse executar as suas tarefas fora de um escritório. Se pensa que este método impacta negativamente a produtividade dos trabalhadores, um novo estudo surge, agora, a negar essa especulação.

Além da produtividade, o estudo também concluiu que os funcionários precisam de pausas regulares.

Trabalho remoto


Amazon entra para a lista das empresas mais perigosas para se trabalhar nos EUA

A Amazon nunca foi propriamente distinguida pelas suas boas práticas de condições laborais. Histórias de elevada carga horária, de proibição de pausas para ir simplesmente à casa de banho e de acidentes de trabalho multiplicam-se um pouco por todo o mundo.

Agora, nos EUA a empresa entrou para uma lista que integra as empresas mais perigosas para se trabalhar.

Trabalhadora na Amazon. Créditos: Chang W. Lee/The New York Times


Fábrica da Tesla em Xangai estará a forçar os trabalhadores a dormir no local de trabalho

No início deste mês de abril informámos que a fábrica da Tesla em Xangai já estaria fechada há algum tempo devido ao aperto das restrições contra a pandemia da COVID-19 que tem aumentado na China.

E segundo as mais recentes informações, a empresa agora estará mesmo a forçar os trabalhadores a dormirem nas instalações como forma de compensar o tempo perdido.