Quantcast
PplWare Mobile

Tags: fitbit

Estudo: Apple Watch e Fitbit podem detetar efeitos COVID-19 de longo prazo

A Apple apostou claramente em preparar o seu smartwatch com tecnologia que serve essencialmente para vigiar a saúde e bem-estar das pessoas. O caminho foi traçado e várias empresas hoje têm dispositivos capazes de atuar no mesmo objetivo. Aliás, desde o início da pandemia vimos vários estudos a debruçar a sua atenção para perceber se estes gadgets poderiam ser usados para ajudar na luta contra a propagação da doença. A NASA apostou nisso e a Apple equipou o seu último modelo com um sensor importante para determinar a presença da doença.

Um novo artigo publicado na revista JAMA Network Open destaca que wearables como o Apple Watch e Fitbit também podem fornecer dados sobre os efeitos de longo prazo da COVID-19.

Imagem Apple Watch em estudo de deteção COVID-19


Mulher descobre traição depois do Fitbit mostrar que o namorado queimou 500 calorias

A tecnologia trouxe às pessoas um incremento significativo na qualidade de vida. Contudo, pela quantidade de informação recolhida, há práticas que nem sempre são tratadas com a devida privacidade. Provavelmente, o seu smartphone sabe mais sobre o utilizador do que ele julga. No caso que agora mostramos, o utilizador foi denunciado pelo seu smartwatch.

Uma mulher descobriu que o namorado a traía quando a partilha de informação do Fitbit revelou que ele havia queimado 500 calorias às 2 da manhã.

Ilustração de atividade que pode queimar 500 calorias registadas no Fitbit


Apple Watch Series 6 e SE vendem 13 milhões de unidades no quarto trimestre de 2020

O Apple Watch continua a ser um dos produtos Apple com mais proeminência no mercado dos vestíveis. Se o iPhone 12 voltou ao pódio da venda dos smartphones, o Apple Watch não quis ficar atrás e voltou a conquistar posição no mercado dos smartwatches. Curiosamente, no ano de 2020 houve um decréscimo das vendas globais dos smartwatches, mas a Apple parece ter reforçado.

Os dados da Counterpoint Research dão conta de uma subida de posição da marca californiana à boleia do novo Apple Watch Series 6.

Imagem Apple Watch, o smartwatch da Apple


COVID-19: NASA usará smartwatches Fitbit para ajudar a evitar a doença nos astronautas

Se havia dúvidas que os smartwatches são hoje equipamentos importantes no aspeto da saúde e bem-estar pessoal, a NASA acaba de dissipar essas dúvidas. A agência espacial fornecerá a 1.000 dos seus empregados, incluindo 150 astronautas, dispositivos Fitbit. A ideia é o smartwatch monitorizar os sinais vitais dos funcionários.

O programa piloto foi concebido para ver se os dispositivos podem ajudar a detetar indícios da doença COVID-19. Este é mais um esforço para manter a equipa saudável.

Imagem smartwatch FitBit que deteta COVID-19


Fitbit vai construir ventiladores para ajudar no tratamento da COVID-19

Numa altura em que todos temos que estar mais unidos do que nunca, têm surgido boas ideias e iniciativas vindas de todo o lado para ajudar no combate a esta pandemia. A conhecida marca de wearables fitness Fitbit disse também recentemente em entrevista que pretende construir ventiladores para ajudar no tratamento da COVID-19.

A empresa junta-se, assim, a outras de várias áreas como, por exemplo, do ramo automóvel, numa causa que é de todos nós.