PplWare Mobile

Tags: ESA

Misteriosa anomalia que enfraquece o campo magnético da Terra parece estar a dividir-se

O campo magnético da Terra é essencial para a vida na Terra. Sem este escudo protetor, o planeta poderá tornar-se num deserto desolador e sem vida. Assim, as agências espaciais têm olhado com muita atenção para o campo magnético. Os novos dados de satélite da Agência Espacial Europeia (ESA) revelam que a misteriosa anomalia que enfraquece o campo magnético da Terra continua a evoluir.

Segundo as observações mais recentes, poderemos em breve ter de lidar com um novo fenómeno estranho, dado que a anomalia está a dividir-se.

Imagem da misteriosa anomalia que enfraquece o campo magnético da Terra


ESA quer fazer bases na Lua a partir de urina de astronauta

Soa estranho, parece estranho e é mesmo estranho! Contudo, recentemente foi publicado um estudo que revela que uma combinação de chichi e solo lunar pode fornecer material de construção adequado para os viajantes espaciais. Sabemos de antemão que no Espaço nada se perde e tudo se transforma.

Depois de usarem o chichi dos astronautas para converter em água potável, agora este fluído humano tem outra serventia.

Imagem de astronauta na base da Luna que usará a sua urina para construir


57 000 satélites lutarão pelo espaço na órbita da Terra até 2029 (vídeo)

A órbita da Terra está congestionada. São muitos os relatos de problemas causados pelo grande números de satélites ativos e moribundos que estão ao redor do nosso planeta. Na verdade, a humanidade, até agora, colocou mais de 9000 dispositivos em órbita desde 1957 e há atualmente muito lixo no Espaço. A somar a isto, o novo ímpeto comercial está a ganhar força. Temos o exemplo da SpaceX que enviou um lote de 60 satélites como parte do seu plano de lançar milhares do Projeto Starlink.

Esta animação em vídeo traça um panorama preocupante.

Imagem de ilustração do lixo no espaço na órbita ta terra. Satélites e detritos a vaguear


Cientistas da ESA criam método para extrair oxigénio do pó da Lua

A NASA quer já em 2024 fazer pousar um homem e uma mulher na superfície da Lua. Assim, depois da missão Apollo 17 em 1972, a Artemis colocará dois astronautas no solo lunar. Nesse solo existe regolito, um pó que a ESA acredita poder ser usado para retirar oxigénio.

A Lua poderá ser a base de abastecimento das futuras naves a caminho de Marte. Pelo menos a agência espacial europeia pensa assim.

Imagem de base na Lua que NASA e ESA querem criar


ESA já tem proposta para nave espacial ir limpar lixo no espaço

Não é novidade que o Espaço está “cheio” de detritos deixados pela crescente atividade espacial. Aliás, há mais de 19.500 objetos de lixo espacial que flutuam por cima das nossas cabeças. Nesse sentido, a Agência Espacial Europeia assinou um contrato de remoção de detritos com a startup suíça ClearSpace, encarregando a empresa de desorbitar uma parte substancial de um foguete Vega deixado em órbita em 2013.

A limpeza será entregue a uma nave espacial com braços robóticos que terão um grande nível de autonomia.

Imagem de conceito de satélite da ESA que vai limpar o espaço