Quantcast
PplWare Mobile

Tags: componentes

Huawei pode adiar o lançamento da linha P50, diz jornal chinês

Os bloqueios impostos pela administração de Donald Trump à Huawei têm tido um impacto muito significativo no presente e futuro da gigante tecnológica. A marca teve que encontrar soluções, entre elas criar a sua própria loja de aplicações e também o seu sistema operativo para dispositivos móveis.

Ainda assim, a fabricante chinesa continua a investir em novos produtos e a linha P50 será a sua próxima grande aposta. No entanto, de acordo com um jornal chinês, a Huawei poderá adiar o lançamento desta série. E é provável que as medidas norte-americanas tenham alguma responsabilidade neste adiamento.


Afinal quanto custam os componentes do iPhone 12 e do iPhone 12 Pro?

Um exercício normalmente feito depois de um novo smartphone de topo chegar ao mercado é a avaliação do custo dos seus componentes. Por norma, estes têm um valor conjunto muito diferente do valor final do produto. Apesar de haver outros itens a somar, será que vale a pena pagar tanto por um smartphone?

Desta vez foi o iPhone 12 e o 12 Pro a serem analisados e, depois de desmontados, foram avaliados. Ficámos agora a conhecer quanto custam os materiais dos novos smartphones da Apple. O valor vai certamente surpreender todos.

iPhone 12 iPhone 12 Pro componentes preço smartphones


Intel também consegue aprovação para vender componentes à Huawei

Apesar de estar debaixo de fogo e sob o olhar atento da administração de Donald Trump, parece que a situação da Huawei nos EUA se começa, aos poucos, a compor-se.

Depois da AMD, agora a Intel também confirmou nesta terça-feira que está agora autorizada a vender componentes à fabricante chinesa.


AMD terá obtido autorização para fornecer componentes à Huawei

A Huawei não está a passar um bom momento no que respeita à possibilidade de realizar os seus negócios com outras empresas. Sobretudo as que têm alguma ligação aos Estados Unidos da América. Por outro lado, também algumas empresas chinesas estão a recusar negociar com a marca de smartphones.

No entanto, parece que há uma luz ao fundo do túnel nesta novela pois a norte-americana AMD poderá ter agora conseguido obter licença para fornecer a Huawei.


Também as empresas chinesas estão a deixar de fornecer componentes à Huawei

Se pensávamos que o problema da Huawei era apenas os Estados Unidos da América, e ainda alguns países europeus, não poderíamos estar mais enganados.

Depois das sanções e bloqueios da potência de Donald Trump, a marca chinesa procurou alternativas que pudessem responder às suas necessidades. No entanto, segundo as informações, também as empresas chinesas estão a parar de produzir componentes para a tecnológica localizada em Shenzhen.

Huawei