Quantcast
PplWare Mobile

Tags: AstraZeneca

Tecnologia da vacina da AstraZeneca pode ajudar no tratamento do cancro

A vacina da AstraZeneca volta a ser notícias, mas por boas razões. Ainda em estado de pandemia, a comunidade científica continua a fazer descobertas muito importantes para combater a COVID-19, mas também outras doenças.

De acordo com notícias recentes, a tecnologia usada na vacina da AstraZeneca pode ajudar no tratamento do cancro.

 Tecnologia da vacina da AstraZeneca pode ajudar no tratamento do cancro


COVID-19: AstraZeneca anunciou medicamento com 77% de eficácia

A farmacêutica britânica AstraZeneca anunciou esta sexta-feira que tem uma nova solução para a COVID-19 e que pode ser uma alternativa às vacinas. De acordo com o que foi revelado, trata-se de um medicamento para prevenir a infeção.

Segundo os testes já realizados, este medicamento da AstraZeneca tem uma eficácia de 77%.

COVID-19: AstraZeneca anunciou medicamento com 77% de eficácia


Alerta: SNS altera datas para a segunda dose da vacina AstraZeneca

O processo de vacinação continua a bom ritmo em Portugal e ainda hoje a Task Force informou que há “Casa aberta” para maiores de 45 tomarem a vacina sem qualquer tipo de agendamento.

De acordo com uma publicação do Serviço Nacional de Saúde, as datas para a segunda dose da vacina AstraZeneca foram antecipadas.

Alerta: SNS altera datas para a segunda dose da vacina AstraZeneca


COVID-19: AstraZeneca admite retrocesso em tratamento com anticorpos

Desde o início da vacinação que a AstraZeneca tem estado “debaixo de fogo” por várias situações. Depois dos coágulos de sangue, recentemente um funcionário da Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla inglesa) chegou mesmo a indicar a proibição da vacina (algo que foi desmentido pela própria EMA).

Agora a AstraZeneca admitiu um retrocesso em tratamento com anticorpos.

COVID-19: AstraZeneca admite retrocesso em tratamento com anticorpos


Proibir a vacina da AstraZeneca? Funcionário da EMA diz que sim

A vacina da AstraZeneca volta a estar no centro das atenções! Num momento em que não se tem falado muito sobre os problemas das vacinas para a COVID-19, eis que um funcionário da Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla inglesa) vem meter “achas na fogueira”.

Marco Cavaleri, responsável pela estratégia de vacinação da EMA, considera que se devia abandonar a vacina da AstraZeneca.

Proibir a vacina da AstraZeneca? Funcionário da EMA diz que sim