Quantcast
PplWare Mobile

Tempestade solar de 1967 quase causou uma guerra nuclear

                                    
                                

Fonte: The May 1967 great storm and radio disruption event

Autor: Vítor M.


  1. Rui Pereira says:

    Agora mais a sério… imaginem as consequências de um evento igual ao de 1859 nos dias de hoje, em que tudo depende de eletrónica e comunicações.

    • Vítor M. says:

      Exato. Um apagão durante vários dias nas comunicações e na energia. Uma espécie de confinamento tecnológico. Como seria o mundo nesses dias?

      • TideMáquina says:

        É uma questão de dias até se instalar a anarquia…já vimos isso em filmes, mas a realidade poderá bem ser essa. Cada um por si, grupos armados, etc..

      • Rui Pereira says:

        Acho que não compreendemos bem as implicações, no geral. Não é apenas ficarmos sem telemóvel… toda a nossa vida iria parar. Nem consigo imaginar. Mas de certeza que não seria tão glamoroso como um filme sobre a idade média. Seria mais o caos absoluto…

        • FAR says:

          Sim, as pessoas são extremamente egoistas e mimadas – lembra-se da corrida ao papel higiénico e aos desinfectantes? Seria parecido mas relativo a tudo o que fosse bens de primeira necessidade.

          • Pedro V says:

            “as pessoas”, esses estranhos seres que habitam um planeta lá para os lados da via láctea.
            Quando falamos assim até parecemos diferentes, especiais, não é?

        • planeta0 says:

          Em pouco mais de um mês 3/4 da população mundial desaparecia devido a fome e conflitos !

          • PeterJust says:

            Visto que uma pessoa aguenta cerca de 40 dias sem comer nunca poderia desaparecer 3/4 da população mundial devido à fome. E em muito menos de um mês as coisas seriam repostas, a tempestade solar dura alguns dias no máximo.

      • Vasco says:

        Especula-se que um evento como o Carrington mencionado no artigo, pudesse a verificar-se nos nossos dias, incapacitar uma série de transformadores essenciais para o funcionamento das redes de distribuição electrica, que normalmente demoram meses a ser encomendados e fabricados. Não sei se a quebra seria de alguns dias apenas. Talvez semanas ou até meses. Se pensarmos nas implicações que um evento desses teria no sistema financeiro actual em virtude da quebra das telecomunicações, ou no abastecimento de países inteiros, por quebra dos circuitos de logística… O panorama não poderia ser bom. E estamos de facto muito vulneráveis a um acontecimento desses. Existe também a possibilidade altamente remota de sermos directamente atingidos por um GRB – Gamma-ray burst, que poderia por exemplo “limpar” por completo a camada de ozono, etc.

        • Rui Pereira says:

          E imaginem só as implicações a nível de sistemas hospitalares, sector alimentar…

          • Vasco says:

            Exactamente. Por exemplo a simples falha das redes de frio que permitem abastecer todas as cidades com carne, peixe, medicamentos… Um pesadelo autêntico do qual poderíamos até recuperar mas com custos terríveis em termos de vidas humanas.

      • Blackbit says:

        Varios días ou meses?
        Os aparelhos iriam resistir a esses burst de energia solar? Não ficariam destruídos e daí a sua demorada (meses… Anos…) substituição?

        • Pedro Patinho says:

          So dizes disparates, substituicao? O resultado seria igual a um emp que apenas dura alguns minutos ou no caso do sol 1-2horas no maximo. Ja ha tecnologia para precaver esse cenario

      • Imf says:

        Pior é querem usar a IA para estes fins…
        Para o bom e para o mal nos humanos somos mais lentos a tomar decisões do que máquinas.
        Nao podemos co fiar a 100% nas máquinas.

  2. iDroid says:

    Ok, esta eu não conhecia…

  3. Ze das Quintas says:

    Por isso é que não podemos ficar hiper dependentes de veiculos eletricos, embora mesmo veiculos a combustiveis fosseis possam ter problemas devido ao eletro-magnestismo, mas vão ter muito menos problemas…

  4. Ze das Quintas says:

    O grande filme Cume de Dante mostra essa situação senão estou enganado

  5. Sílvio pinto says:

    É suposto agradecer aos EUA? Por não terem pegado nas bomba e matado gente inocente como aconteceu no Japão?

    • Pedro V says:

      Os japoneses eram uns santos!
      Não estavam em guerra? Cada lado lutou com as armas que tinha. Guerra e desenvolvimento andam a par, infelizmente.

    • PeterJust says:

      Sim, por terem demonstrado o que mais de errado se pode fazer a tantos inocentes. O Japão também teve a sua quota parte de culpa, digamos que não mereciam ganhar a guerra pois nunca teriam meios suficientes para combater os aliados, principalmente, após a queda da Alemanha, mas o imperador era teimoso como um cão e eles não se rendiam nem por nada, os aliados teriam de matar todos os soldados até ao ultimo, supostamente isso iria implicar muitas mais vidas que 2 bombas atómicas. Resolveram o problema com o Japão, a humanidade ficou em cheque para sempre.

  6. Marcos Antônio Gomes says:

    E esse evento só ocorreu nos Estados Unidos?

  7. SANDOKAN 1514 says:

    “Quem salvou a situação foram os esforços da Força Aérea dos Estados Unidos que vigiavam a atividade do sol e perceberam, a tempo, o que se estava a passar.” Vá lá,e ainda dizem mal deles.

    • PeterJust says:

      A união soviética também teve uma decisão semelhante devido a um falso alarme, iniciar uma guerra nuclear que em principio só terminava com o extermínio da humanidade, ou uma percentagem próxima dos 100%, não pode ser uma decisão tomada de animo leve.

  8. Pedro V says:

    Suspicious observers estão sempre em cima do acontecimento, diariamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.