Quantcast
PplWare Mobile

Categoria: Ciência

Terra “levou uma chapada” de vento solar a 600 quilómetros por segundo

Não vivemos propriamente tempos pacíficos. Fala-se em seca extrema, em guerra, fogos, crises económicas e até no plano espacial a nossa estrela faz questão de fustigar o planeta com ventos solares que surpreendem os próprios cientistas que estudam estes fenómenos. O caso mais recente foi o de uma tempestade solar que atingiu a Terra neste fim de semana passado. Sem aviso, os ventos “bateram” no nosso planeta com uma forma totalmente inesperada.

No domingo, o campo magnético da Terra foi atingido por uma corrente de vento solar que atingiu velocidades de mais de 600 quilómetros por segundo.

Ilustração vento solar a atingir a Terra


Desastre nuclear? Romenos devem comprar iodeto de potássio

A tensão entre a Rússia e a Ucrânia tem vindo a aumentar e o foco atual é a maior central nuclear da Europa. A central nuclear de Zaporijjia passou a ser tema na guerra na Ucrânia, com Moscovo e Kiev a acusarem-se mutuamente.

Entretanto, o ministro da Saúde da Roménia, Alexandru Rafila, pediu que as pessoas com menos de 40 anos comprem “o mais rapidamente possível” comprimidos de iodeto de potássio devido ao risco de desastre nuclear na Ucrânia.

Desastre nuclear? Romenos devem comprar comprimidos de iodeto de potássio


Perseidas 2022: pense nos desejos, vem aí uma chuva de estrelas “cadentes”

As Perseidas, ou “Lágrimas de São Lourenço” são umas das mais populares chuvas de estrelas do verão, visíveis em todo o hemisfério norte. Dentro de poucos dias, haverá condições meteorológicas ideais para a sua observação. Assim, pense num desejo, pois vai ser um espetáculo digno de relembrar.

Para conseguirmos detetar e perceber o movimento destes meteoros no céu noturno, há, primeiro que tudo, que escolher o local ideal para a sua observação e saber exatamente em que direção olhar no firmamento estrelado. Mas afinal, qual é a origem destes meteoros?

Ilustração Perseidas 2022 ou chuva de estrelas


Inovação: nova película microbiana produz eletricidade constante a partir do suor

Para quê trazer consigo dispositivos de armazenamento de energia se o próprio ser humano pode gerar eletricidade constante que serve para carregar os aparelhos? Sim, isto ainda está no limbo da imaginação e de um futuro incrível. Contudo, hoje já se consegue extrair eletricidade a partir do suor. Há uma nova biopelícula que consegue extrair do suor energia limpa.

Quando estas inovações passarem do papel, do laboratório, para o dia a dia, cada pessoa será a sua própria fonte de eletricidade. Incrível, verdade?

Imagem película microbiana que produz energia através do suor


Qual a probabilidade de um ser humano ser morto por lixo espacial?

Cada vez o lixo espacial tem mais impacto na nossa vida e pode ser um problema de várias ordens, até de começar a cair na cabeça das pessoas, literalmente. Claro, atualmente, a hipótese de alguém ser morto por este tipo de detritos caídos do céu pode parecer ridiculamente pequena. Afinal, ninguém ainda morreu de tal acidente, embora tenha havido casos de ferimentos e danos à propriedade.

Assim, a questão que não quer calar é: com o aumento de lançamento de satélites, foguetões e sondas no espaço, temos de começar a levar a sério este risco?

Imagem de lixo espacial a cair na Terra