Quantcast
PplWare Mobile

Categoria: Ciência

Telescópio capta o último suspiro de uma estrela devorada por um buraco negro

Os astrónomos observaram uma explosão luminosa rara de uma estrela a ser desfeita por um buraco negro supermassivo. Este fenómeno, conhecido por evento de perturbação de marés, trata-se do mais próximo de nós registado até à data. Na verdade, este foi o último grito de uma estrela que aconteceu a pouco mais de 215 milhões de anos-luz de distância da Terra.

Este acontecimento foi testemunhado com o auxílio de telescópios do ESO e de outras organizações de todo o mundo.

Ilustração da imagem captada do último suspiro de uma estrela devorada por um buraco negro


Alterações climáticas estão a prejudicar o funcionamento dos ecossistemas

Tem sido cada vez mais claro que as temperaturas estão mais quentes, sendo que as próprias estações do ano parecem não existir. Isto deve-se principalmente às alterações climáticas que, além de prejudicarem as temperaturas a que somos submetidos, prejudicam-nos enquanto seres humanos.

Além disso, a irregularidade das temperaturas diárias pode influenciar também a forma como as plantas e os animais lidam com as alterações climáticas e, consequentemente, pode prejudicar o funcionamento dos ecossistemas.

Lua


Cientistas identificam indícios de água corrente na superfície do asteroide Bennu

Bennu é um asteroide do grupo Apolo descoberto no dia 11 de setembro de 1999. Esta rocha espacial desperta um interesse particular porque tem um potencial grande de colidir com a Terra. Contudo, além desse facto, Bennu parece indiciar que já teve água a fluir na sua superfície. Segundo informação da sonda OSIRIS-REx, que estuda “de perto” o asteroide, há marcas de rios.

Provavelmente estará a pensar como pode num asteroide haver água, rios e outros indicadores de algo tão precioso à vida. Os cientistas descobriram agora algumas novidades e curiosidades.

Imagem do asteroide Bennu que pode ter água


COVID-19: Uso de máscara reduz para metade o número de infeções

O mundo ainda está em estado de pandemia. Por agora apenas a máscara é o nosso “escudo protetor”, mas é importante sublinhar que este equipamento de proteção deve ser bem usado. Além disso, a mesma máscara não deve ser usada durante dias, sob o risco de perder essa capacidade de proteção.

Um estudo recente revela que o uso de máscara pode reduzir para metade o número de infeções.

COVID-19: Uso de máscara reduz para metade o número de infeções


Asteroide em velocidade furiosa passará perto da Terra no final de novembro

Vem a caminho da Terra uma enorme rocha espacial que nos visitará no final de novembro. Este veloz e furioso asteroide, 2000 WO107 tem estado debaixo de olho da NASA.

O asteroide passará próximo do nosso planeta e, se nada perturbar a sua rota, será mais uma visita.

Imagem do asteroide 2000 WO107 que está a ser vigiado pela NASA a caminho da Terra