Quantcast
PplWare Mobile

Tags: universo

Astrónomos detetam em quasar fonte de emissão de ondas de rádio

Nos últimos anos têm sido várias as descobertas por parte dos cientistas ligados ao Universo. A mais recente descoberta está relacionada com a descoberta de uma fonte de emissão de ondas de rádio.

Segundo o que foi revelado, os astrónomos detetaram, pela primeira vez, num quasar pistas sobre os primórdios do Universo.


Energia negra poderá explicar a expansão do universo

De acordo com a teoria consensual, o universo foi criado num evento colossal conhecido como o Big Bang, há cerca de 13,8 mil milhões de anos. Posteriormente, a sua evolução deixou “marcas”, que os humanos ainda as tentam decifrar.

Embora se pense que o universo cresce e se expande a cada dia, os físicos entram em desacordo nesta matéria, uma vez que a taxa de expansão do universo parece ser diferente consoante a forma como é medida.

Big Bang


Investigadores dizem que a existência de vida na Terra “foi uma sorte”

A Terra tem vida há mais de 3 mil milhões de anos. Contudo, de lá até agora, ainda há muitas respostas por dar que justifiquem como foi possível manter o planeta habitável. Segundo uma nova perspetiva descrita num estudo da Universidade de Southampton, é quase certo que a vida na Terra se deve, pelo menos em parte, à sorte.

A investigação sugere que a conjugação de elementos, entre eles a sorte, poderá aumentar as hipóteses de se encontrar vida nas chamadas “Terras gémeas” no Universo.

Imagem planetas como a Terra no Universo


Deserto Neptuniano: Astrónomos descobriram um novo exoplaneta

Que o Universo é gigante já todos sabemos. Aliás, sabemos também que, dele, conhecemos muito pouco e que representa ainda uma incógnita muito grande. No entanto, a tecnologia permite que este seja cada vez mais explorado e, assim, vão sendo encontradas novidades, como um planeta ou um exoplaneta, que despertam curiosidade nos especialistas.

Assim sendo, uma equipa de astrónomos descobriu um novo exoplaneta no Deserto Neptuniano.


Extinção em massa de há 360 milhões de anos pode ter sido provocada por uma supernova

Muitas vezes já aqui falámos sobre supernovas, o culminar da vida de uma estrela, numa explosão muito brilhante. Isto, porque o núcleo da estrela entra em colapso e explode no Universo.

De acordo com um novo estudo, um dos piores fenómenos de extinção da história da Terra pode ter sido provocado por uma supernova.