PplWare Mobile

Tags: Ubuntu

Aprenda a instalar o OnlyOffice, uma alternativa ao Office no Ubuntu

O OnlyOffice é uma plataforma open source que é distribuída com a licença AGPL v.3 estando o código disponível no GitHub. Esta plataforma de produtividade está disponível em 22 idiomas e pode também ser usada via Web.

Aprenda como pode instalar esta suite de produtividade no Ubuntu e derivados.

Aprenda a instalar o OnlyOffice, uma alternativa ao Office no Ubuntu


Linux Lite 4.6: Um Ubuntu mais magro mas mais rápido

No segmento das distribuições Linux há ofertas paras todas as necessidades. Neste segmento podemos encontrar distribuições para servidores, para desktops, para mini PCs, para dispositivos da área da Internet das Coisas, etc.

A distribuição Linux Lite tem merecido a nossa atenção! É um Ubuntu bem mais leve e mais rápido. Conheça as novidades da versão 4.6.

Linux Lite 4.6: Um Ubuntu mais magro mas mais rápido


OpenVPN: Transforme o seu Ubuntu num servidor de VPNs em apenas 5 minutos

Uma rede privada virtual (VPN – Virtual Private Network ) garante a segurança das comunicações ponto a ponto, nomeadamente a privacidade, integridade e autenticidade dos dados. Para isso esta tecnologia faz a encriptação dos pacotes, garantindo que estes não sejam lidos por terceiros.

Quer transformar o seu Ubuntu num servidor de VPNs em apenas 5 minutos? Siga os seguintes passos.

OpenVPN: Transforme o seu Ubuntu num servidor de VPNs em apenas 5 minutos


Aprenda a instalar o Microsoft Visual Studio Code (VS Code) no Ubuntu

O Visual Studio Code é provavelmente um dos melhores IDEs para código e está disponível para os principais sistemas operativos.

Este editor gratuito e é direcionado para programadores que procuram um IDE completo e que, ao mesmo tempo, seja fluído. Hoje ensinamos como podem instalar esta fabulosa ferramenta no Linux Ubuntu.

Aprenda a instalar o Microsoft Visual Studio Code (VS Code) no Ubuntu


Mint é a próxima distribuição Linux a abandonar a arquitetura de 32 bits

O mundo Linux tem estado nos últimos anos a fazer uma transição lógica. Estão a abandonar as arquiteturas mais antigas e a focar-se nas mais recentes e mais usadas. É por isso que o abandono dos 32 bits em detrimento dos 64 bits é algo que poderá ser natural. A mais recente distribuição a assumir esse caminho foi o Mint que, como o Ubuntu, também parece decidido.

Linux Mint vai abandonar os 32 bits e abraçar os 64 bits como o Ubuntu