Quantcast
PplWare Mobile

Tags: Lua

NASA precisa de soluções energéticas para explorar o lado negro da Lua

Os mistérios da Lua continuam por desvendar, mas a NASA tem planos para conhecer melhor o satélite natural da Terra com a ajuda do homem em solo lunar. Considerando as longas noites lunares que podem chegar a mais de duas semanas, a NASA, para se alunar terá que encontrar alternativas à energia solar comum.

Assim, está a oferecer um prémio de 5 milhões de dólares a quem a conseguir ajudar a encontrar soluções.

NASA precisa de soluções para explorar o lado negro da Lua


Investigadores descobrem que níveis de radiação na Lua são demasiado elevados

Em 1969, a Lua foi pisada, pela primeira vez, por um ser humano. Neil Armstrong protagonizou este momento e provou que o céu não é o limite. Assim, o nosso satélite natural é ainda hoje estudado de forma afincada e há até nações que tencionam levar lá civis e explorá-la de forma comercial.

Para os astronautas, um dos maiores riscos para a sua saúde é a radiação espacial a que estão expostos, uma vez fora da Terra.


Terra vai ter em dezembro uma estranha “mini lua” na sua órbita

Este fenómeno não é estranho, embora desperte várias perguntas ainda por responder. Contudo, tal como no passado, no próximo mês de dezembro, a Terra irá ter uma nova Lua. Não será um astro como o nosso satélite natural, que nos acompanha há milhões de anos, mas é um novo companheiro. Sim, vem na nossa direção um “objeto”, mas que vai ter um comportamento diferente e é apelidado de minilua.

Será um asteroide? Poderá ser, mas não parece. Será algo extraterrestre? Também não tem tais características, parece ser algo mais “mundano”!

Ilustração de objeto que vem em direção à Terra


NASA descobriu uma nova técnica para pousar com segurança na Lua

Pousar na Lua é um processo arriscado. A humanidade tem poucos exemplos de humanos a alunar e em todas elas, os testemunhos são coerentes, é arriscado pousar na Lua. Assim, depois de vários anos a estudar um processo mais seguro, a NASA descobriu uma nova maneira de pousar com segurança no nosso satélite natural.

Segundo a agência espacial americana, está a ser desenvolvido um sistema totalmente novo que pode tornar o pouso na Lua e em Marte muito menos arriscado.

Imagem da NASA com um pouso na Lua


Wow… Júpiter pode ter 600 luas

Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar, é ainda pouco conhecido, apesar do que se pensa saber sobre este gigante gasoso. O desafio de novas descobertas levou a que astrónomos no Canadá tenham encontrado algo surpreendente. Segundo eles, foram descobertas evidências de 45 novas luas minúsculas a orbitar Júpiter. Aliás, depois desta constatação, os especialistas dizem mesmo que o planeta pode ter 600 destes satélites naturais no total.

Ainda não se conhecem mais de 79 luas, mas parece não faltar desafios para os próximos tempos.

Imagem de Júpiter acaba de captar pela NASA com a lua Europa ao lado