Quantcast
PplWare Mobile

Tags: iss

Rússia está a recrutar estrela feminina para o seu primeiro filme na ISS

Há umas semanas contamos-lhe que o lugar de Tom Cruise na cápsula Crew Dragon, para a viagem tripulada da SpaceX, está já garantido. Aliás, especula-se que a sua ida à ISS tenha um objetivo profissional e, possivelmente, iremos ter planos espaciais num futuro filme com a participação do ator. Contudo, a Rússia talvez chegue em primeiro lugar.

A realizar-se, a cena do filme no qual entrará Tom Cruise será a primeira realizada efetivamente no espaço. Assim, e como se de uma velha luta se tratasse, a Rússia arredou o pé e está agora à procura de uma estrela para subir ao espaço em seu nome.

Roscosmos


Estação Espacial Internacional ativa manobra de emergência para escapar à colisão com detritos

O lixo espacial é um problema que se tem agravado com os avanços na exploração do espaço. Segundo a NASA, a órbita da Terra está cheia de lixo espacial. Mais de 130 milhões de peças individuais de detritos orbitam o planeta. Desses, cerca de 34 mil são tão grandes que têm de ser vigiados por entidades dedicadas. Como resultado, a Estação Espacial Internacional (ISS) teve de acionar uma manobra de emergência para evitar a potencial colisão com um fragmento de entulho espacial.

Já no passado recente, um destes fragmentos atingiu a ISS provocando fuga de ar.

Imagem Estação Espacial Internacional a fugir do lixo espacial


Aurora Boreal e Airglow: fenómenos registados em simultâneo pela ISS

O ser humano, ainda que nem sempre esteja atento, é constantemente presenteado. O remetente é o próprio Universo que promove incríveis e raros fenómenos que deslumbram o céu, tornando-o quase mágico e irreal.

Um membro da tripulação da Expedition 62 captou, a partir da Estação Espacial Internacional (ISS), o cruzamento de dois fenómenos absurdamente incríveis.


Meteorito avistado no céu ibérico afinal era um foguetão russo a desintegrar-se

Foi notícia em vários meios de comunicação e partilharam-se as imagens pela Internet, em Portugal e também na vizinha Espanha. Uma bola de fogo que cruzava os céus e que parecia um meteorito a entrar pela atmosfera, na madrugada da passada terça-feira. Seria um astro, um avião, não, era mesmo um foguetão russo a explodir, após ter transportado material para a International Space Station (ISS).

Esta visão rara, foi vista pelas 5h45 da madrugada, à passagem pelo concelho de Ourém, no sentido Lisboa-Porto e, posteriormente foi notícia a desintegrar-se nos céus da Galiza.

Imagem da desintegração do foguetão russo Soyuz que levou mantimentos à ISS


Voos espaciais longos provocam alterações no cérebro dos astronautas

O ser humano enfrenta severas dificuldades fora do seu habitat. Como tal, o Espaço e as suas condições causam problemas aos astronautas. Pelos menos é o que as evidências parecem mostrar. Após longa exposição à microgravidade, alguns tripulantes da Estação Espacial Internacional sofreram alterações em algumas capacidades básicas, como a visão.

Estas alterações, de acordo com uma Ressonância Magnética Hipófise, são provocadas por uma pressão intracraniana elevada, espoletada pelo voo espacial.

Imagem astronautas da NASA no espaço ao lado da ISS