Quantcast
PplWare Mobile

Tags: empresas

Na China, as empresas estão a investir fortemente em pessoas virtuais

O metaverso é um conceito aparentemente novo, mas, na China, já estamos de alguma forma a desenvolvê-lo. Afinal, as empresas já podem contratar pessoas virtuais, para desempenhar as mais variadas tarefas.

Esse “contrato” pode ser assinado por 14 mil dólares, por ano.

Pessoa virtual


88% dos leitores concordam com a semana de 4 dias de trabalho

De há uns meses para cá que se tem ouvido falar com mais regularidade da possibilidade de Portugal adotar o sistema em que os funcionários das empresas trabalham apenas 4 dias por semana. Este é, sem dúvida, um assunto polémico e que promove várias discussões.

Como tal, questionámos os nossos leitores se concordam com a semana de trabalho de 4 dias e esmagadora a maioria respondeu que sim, sobretudo nos locais onde tal funcione. Vamos então conhecer todos os resultados.


Questão: Concorda com a semana de 4 dias de trabalho?

Temos assistido a algumas mudanças no que respeita ao mercado de trabalho. Mas a mais recente, que tem causado alguma polémica, é a possibilidade de implementarmos em Portugal a semana de quatro dias de trabalho. Neste assunto há vozes a favor e outras contas, ambas com os seus argumentos.

Assim sendo, na nossa questão desta semana queremos então que nos diga se concorda com a semana de 4 dias de trabalho. Participe!


Será que as empresas querem substituir os seus funcionários por robôs? Estudo responde!

O mundo pula e avança e a tecnologia permite que algumas tarefas, outrora executadas por pessoas, sejam agora realizadas por máquinas. No entanto, a pergunta que se impõe pretende perceber se as empresas estão dispostas a largar os seus funcionários por robôs.

É a essa questão que este novo estudo responde.

Automatização das empresas, substituindo funcionários por robôs


Comissão Europeia propõe plano para combater a pornografia infantil

Infelizmente, os relatos relativamente a pornografia infantil são frequentes. Por forma a mitigar este grave problema, a Comissão Europeia propôs um plano que pretende que as plataformas online detetem, denunciem e retirem conteúdos de abuso sexual de crianças na Internet.

Apesar de ser uma medida que virá controlar conteúdos ilícitos, desencadeou preocupações associadas à privacidade dos utilizadores.

Comissão Europeia