Quantcast
PplWare Mobile

Rede de carregamento vasta poderá não ser suficiente para impulsionar a venda de elétricos

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. ALC says:

    Portugal demorará, pelo menos uns 10 anos, até ter uma rede mínima, de carregadores superchargers (+ de 100kw).
    É o maior entrave à compra de um eléctrico.

    • rm says:

      Tens uma previsão muito optimista

    • Manuel da Costa says:

      Depende… se surgirem aqueles, como nos EUA, em que pagas 1800 euros anualmente e passas a poder usar toda a rede de carregadores gratuitamente, se calhar até é rápido. Desde que muita gente adira a esse serviço.

    • k says:

      Não, não é. O maior entrave é a falta de dinheiro do povo porque ainda são caros. Se não tens dinheiro sequer pra comprar o carro, não vais estar a pensar se há ou não super carregadores.

    • João Ferreira says:

      Maior entrave é o preço. Se um elétrico com 500km de autonomia a 80% e carregamento em 15 minutos existisse a menos de 15 mil euros vendiam que nem pães. E não é com subsídios que vamos lá pois esses subsídios saem dos nosso bolsos também. Baixem os impostos nos carros, eletricidade e o privado que criei baterias boas e baratas e a coisa va lá. do lado dos impostos nunca vai acontecer principalmente em Portugal, no lado do privado ainda va demorar uns 3 a 5 anos para o preços dos carros baixarem para valores acessíveis a qualquer um. Ter que dar 50 mil euros para ter um bom elétrico. Não obrigado. Não é por acaso que muitos de nós compra bons carros usados.

    • Há cada gajo says:

      Tempo de carregamento, autonomia e preço, são os entraves.

    • anon says:

      E alguns 50 anos para ter o parque perto dos 100% elétrico. Epic fail.

  2. sayWhat says:

    O tempo que demora a carregar…
    Mais valia ir a um posto de abastecimento e trocar a bateria por uma que estivesse cheia.

  3. rm says:

    As pessoas (pobres) não andam a nadar em dinheiro para irem a correr comprar um carro eléctrico.

  4. Ze says:

    Se trabassem numa energia como o hidrogénio isso é que era trabalho.

  5. jaugusto says:

    As marcas japoneses estão muito atrasadas na electrificação e a toyota está a nadar em hidrogénio !!!

    • PTO says:

      Pelo menos a Toyota demonstra ser bem mais inteligente que as restantes marcas.
      Hidrogénio é o futuro das viaturas, se realmente se pretende um parque automóvel de energia limpa, algo que com o carro elétrico nunca será conseguido.

    • João Ferreira says:

      A toyota trabalhou com a tesla durante anos, incluindo ajudo a mesma a não ir à falência. Eles se quiserem fazem bons carros eletricos, têm experiencia e capacidade para tal. Estão é apostar mais no hidrogénio enquanto não se resolve bastante problemas dos carros a bateria.

    • Miguel says:

      Wtf…. Toyota é Japonesa e foi das primeiras marcas a electrificar. Tens o Honda e, tens o Renault ZOE e tantos outros só no mercado asiatico…

  6. Manuel da Costa says:

    Grandes problemas: o abastecimento pode demorar 30 minutos a 5 horas.
    Ora quem abastece quando vai para um sítio, perder 30 minutos é muito tempo;
    Foram anunciados como “carregue em casa e poupe mais de 2500 euros anualmente”, só que isto só se aplica a quem tiver garagem ou vivenda. Quem morar em prédios é impossível ter carregamento em casa;
    Com o avançar da tecnologia vai ser preciso pagar um serviço móvel para ter no automóvel, para usar a internet e os serviços de suporte ao carro. Será uma nova despesa mensal (talvez anual, dependendo das marcas).
    No fim, ao cabo de 5 a 8 anos, o carro precisa de mais 15000 a 34000 euros para continuar a circular, a empresa irá oferecer 10%-25% do preço que recebeu, para ficar com o carro antigo, na compra de um novo. Com isso, torna-se impossível manter um carro destes por tanto tempo como um de combustão.

    Para quem é mais velho (mais de 30) lembram-se de 1995-2005 em que o GPL era anunciado como sendo o “futuro do transporte individual e com poupanças de 60% a 70%”, está-se a repetir.

    • Milhais says:

      E qual e o problema do GPL? Tirando que os mitos que o povo criou acerca dele, poupanca real que tens comparando com um a gasolina continua a ser espectacular.

    • Ricardo Antunes says:

      O meu carro já tem 7 anos e a bateria está a 80% de capacidade. é um dos eletricos que sofre mais degradação do mercado. Vou ter de gastar os 15000€ para o ano?
      Isto de mandar bitaites por coisas que se vai lendo na internet é que está a dar. Chama-se pesquisa de sanita.

    • traveller says:

      Essa dos 30 minutos já cheira mal, então tens autonomia 500kms dizer quem em 4 horas não paras 30minutos? então és um assassino ao volante. Sabes quanto tempo estou a perder por dia a carregar o carro? posso indicar 2segundos muito menos de quando ia á bomba. Chego a casa ligo o cabo e já está.

  7. Lucas says:

    Só agora é que estão a perceber que o verde nos elétricos e a sua funcionalidade é uma fraude? Mais vale tarde do que nunca.
    O pessoal jovem aí da anda iludido , daqui a uns anitos abrem os olhos.

    • Milhais says:

      A funcionalidade e uma fraude para quem? Quando compram estao a enganar em que? Para quem usa o carro para ir trabalhar e das melhores compras que se pode fazer. Se tiveres uma casa tens gastos de abastecer o carro extremamente baixos a juntar a isso a manutencao que tb e baixa. Agora que vais todos os dias de Viana do Castelo para Faro, entao realmente nao deverias investir num eletrico.

      • João Ferreira says:

        Extremamente baixos com eletricidade mais cara da europa e os impostos na mesa a subir todos os anos? quando começar a faltar eletricidade para todos vai ser ainda mais bonito. Alem disso nem toda a gente tem 30 mil euros para dar por um elétrico (dos mais rascas). Boa sorte. A tecnologia das baterias precisa de pelo menos 10 anos de maturidade para chegar a preços e comodidade da gasolina ou gás.

        • Milhais says:

          Isso de nao haver dinheiro a culpa nao e das construtoras, vao para a rua reclamar com os politicos e com os impostos que eles metem. Agora nunca vao faltar eletricidade, ou tb vamos dar o exemplo da falta de combustivel quando foi a greve dos motoristas de pesados?

          Nao precisas de maturidade, vai ser a maturidade dos carros tesla e ve os graficos do grupo tesla Holanda e Belgica, e podes ver que os carros ao final de 10 anos ainda mentem a carga da bateria acima de 90%, isto sao dados reais de utilizadores reais, nao de um anuncio. E podes ver tb outros grupos nos USA que tem exatamente a mesma conclusao. Isto so mostra que as baterias com regulacao de temperatura sao eficases e quem compra em segunda mao pode esta tranquilo ( coisa que os Nissam Leaf nao tinham e perdem muita caga ao final de 10 anos).

      • anon says:

        Ora aí está, o EV neste momento só é alternativa para quem faz poucos kms. Para isto mais vale investir nos transportes públicos.

        • Paulo J. Santos says:

          anon, desculpa mas discordo. Faço cerca de 300 km por dia e o elétrico é mais que viável. Por vezes, o carro faz 250Km de manhã e 300Km à tarde e é mais que viável. Quanto à autonomia não há stress. Enquanto se dorme ou trabalha, carrega-se.

  8. Ricardo says:

    Elétrico é-o futuro a médio prazo e provavelmente a longo prazo deixem de inventar teorias seus pacóvios

  9. Miguel A. says:

    O maior entrave é ordenados baixos em Portugal. Para o meu tipo de vida, praticamente não preciso de carregadores fora de casa. Conseguia sempre carregar em casa. Se for preciso fazer uma viagem maior, tambem alugava um carro a combustão só para isso. Não precisava de estar com despesas de combustiveis, revisoes e essas coisas.

    • Miguel says:

      Fogo, tens um carro e alugavas outro para passear? isso é o ideal?
      Eu vivo na Ilha da Madeira, para fazer passeios maiores de mota muitas vezes levo a minha mota de contentor para o continente apenas para usar a minha mota e não uma alugada….
      E uma das razões também é o preço… o valor de aluguer é bastante alto e se não estou em erro aumenta ainda mais quando sais de Portugal

      • André Silva says:

        A maior hipocrisia é os elétricos nas ilhas onde a maior parte da energia ainda vem do Fuel e do Gasóleo. Dizem eles que é verde

        • Vítor M. says:

          No Porto Santo é um projeto muito interessante para alimentar os carros elétricos com energia limpa.

          • Miguel says:

            Existe, mas não funciona, eles mantêm o fornecimento de combustível para a central e têm de gastá-lo.

          • Miguel says:

            Foi uma jogada de marketing, conseguiram uns fundos e alguma publicidade… mas no final é uma jogada de corrupção, conhece melhor quem está na Madeira, mas é uma teia muito grande infelizmente.
            Aqui temos muita coisa monopolizada, tal como o transporte de mercadorias e ferries… apenas temos uma companhia, que também gere o porto (até o de Lisboa), e não permite concorrencia, obviamente.
            Por isso perdemos o ferry para Portimão, não temos o Porto Santo 100% sustentável, entre outras coisas. O habitual a que o Português está acostumado.

        • Miguel A. says:

          Não é hipocrisia, porque é mais eficiente do que meter o combustível directamente num carro a combustão. Um central elétrica a combustível tem níveis de eficiência maiores que os motores dos carros de produção.

      • Miguel A. says:

        Se compensasse, sim, alugava. Não ia comprar um carro de propósitivo para fazer 5 ou 6 viagens anuais, um carro decente implica uma despesa mensal mínima de 200€. Não ia comprar um carro de propósito para isso. Se é para fazer férias, não ando a correr nem a fazer 800km de viagem, isso não é férias.

  10. qwertyuiopus says:

    Comprei carro a gasolina recentemente.
    Pelo preço que comprei, não há nenhum EV, portanto aí continua o maior problema dos EVs em Portugal.

    Não tenho garagem, nem tempo para andar a pastar em carregamentos. Supers e hipers aqui nas redondezas não têm carregamento para EVs.

    Em alternativa, converto para GPL.

    Já agora, ter uma concentração grande de cablagens por m^2 não será propriamente saudável nem ambiental para a sociedade.

  11. André Silva says:

    Ah e tal e a energia é barata: –> https ://eco.sapo.pt/2021/08/27/erse-propoe-investimento-de-831-milhoes-na-rede-eletrica-ate-2031-mas-avisa-sobre-impactos-nas-tarifas/
    Esquecem-se que estes milhões todos vão ser pagos por todos e para fazer a vontade aos utilizadores dos elétricos que querem carregadores de 100-200-300-400kwh.

  12. Há cada gajo says:

    Com autonomia acima de 1000kms e tempos de carregamento iguais ao de atestar um depósito e sem ter de esperar por outros que estejam a abastecer ( e sem preocupações quanto ao local onde posso carregar), são as minhas condições para adquirir um VE. E com as restantes características que tenho no meu carro actual (equipamento e preço) e aí troco para um VE. Não faz qualquer sentido ficar dependente da bateria de um carro como se de um telemóvel se tratasse.

    • Ricardo Antunes says:

      Eu como condutor de um carro eletrico, só aceito mudar para um de combustão quando puder abastecer em casa e que cada abastecimento custe 1.6€/100KM.
      Tambem só aceito se o motor do carro não tenha oleo, correias e filtros para substiuir.

      • Há cada gajo says:

        Quando tiveres uma determinada idade vais perceber como o tempo se escapa pelas tuas mãos. E quem pode abastecer o carro em casa ? Só os privilegiados como tu.

        • Ricardo Antunes says:

          Pois por isso mesmo, e porque já não sou novo, já não perco tempo a correr para as bombas.

          Trabalhei para ser previligiado…

          Neste momento falo com experiência. Um VE é mesmo uma mais valia para quem puder carregar em casa.

          • darksantacruz says:

            Em casa própria ou garagem com tomada ligada ao apartamento caso contrário não é assim tão vantajoso só para esclarecer.

          • Há cada gajo says:

            És privilegiado, mas a tua educação não te permite ser humilde. O que é que sabes da vida dos que aqui comentam ?

          • Ricardo Antunes says:

            Foste tu que me chamaste previligiado.
            Não sei de nada da vida de quem aqui comenta, tal como tu não sabes o que é ter um VE e isso não te impediu de comentar.

          • Há cada gajo says:

            Pois chamei e tu até confirmaste. Mas para quem diz que não sabe nada da vida de quem aqui comenta, parece que sabes muito sobre o que cada um sabe ou não sabe sobre VE. Quando for preciso incoerência, já sei a que porta vou bater.

    • Miguel A. says:

      Ou seja, quer um carro a combustão, com os custos operacionais de um VE. Vá sonhando…

  13. wtvlol says:

    Eléctricos não são o futuro.

  14. robin says:

    Em Espanha o preço da electricidade pode aumentar 25% . preparem-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.