Quantcast
PplWare Mobile

Portugal: Mais de 100 carros elétricos ficam parados por alegada burla de baterias

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. cross says:

    “a empresa que bloqueou as baterias”
    nem sei por onde começar com esta frase..

    • Mr. Y says:

      Sim, as baterias podem ser bloqueadas e não permitem que sejam recarregadas

    • Sabe-se lá says:

      Voltamos á questão de comprar uma coisa que nunca é nossa….

      • ifm says:

        tal como um carro de aluger, a leasing, etc

        não estou a ver o problema, de baterias de aluguer… desde que o comprador saiba que são de aluguer. Caso contrario é burla.

        Tambem estas te a queixar, mas compras uma casa e a casa nunca é tua, tens de pagar sempre o IMI, se não o pagares o estado vai la buscar.
        O Carro é igual, andes com ele ou esteja parado durante 20 anos, pagas sempre o IUC, tambem nunca é teu, e se não pagares o estado leva te o carro, ou outro bem qualquer.

        As baterias de aluguer, so tem quem quer, pode compensar para algumas pessoas, se avariar não é tua.

        Tambem chamaram maluco a um conhecido meu, que comprou e instalou um posto de trasformação para a empresa dele, pois na altura a EDP, não punha la eletricidade pois era uma distancia muito grande, a custo 0.
        Ainda largou na altura uns 6 mil€, e sabem o que fez?? duou o TP a companhia eletrica!

        Porque alguem vai oferecer a EDP um bem que ele comprou que mais tarde a EDP pode usar para alimentar outros utilizadores??
        Manutenção -> EDP
        Inpeçoes periodicas -> EDP
        Avariou -> EDP

        gastou 7mil€, mas nunca mais na vida de vai chatear com aquilo. As vezes alguns pensam que é mau negocio mas nem sempre o é

        • Naodouonome says:

          O que tem uma coisa a ver com a outra?
          Não pagas os impostos os estado vai te buscar o que tens.
          Deves dinheiro a alguem essa pessoa vai te buscar algo que tenhas pra pagar o que deves, é exactamente igual.
          Até porque quando compras um carro e uma casa sabes que tens de pagar impostos, foste tu que aceitaste o acordo.

        • Naodouonome says:

          Aliás podes ter um carro e não pagar impostos sobre ele, basta estar dentro da tua propriedade e não precisas de pagar selo nem seguro, porque o carro não anda na estrada.

          • RC says:

            Pode apenas suspensão do iuc durante 5 anos, após isso vai continuar a pagar.

          • ifm says:

            Naodouonome, nem das uma certa.

            IUC pagas sempre,parado na garagem ou a andar.

            Só não pagas se for classico, e tens restricoes.

            Ou cancelas a matricula, mas isso podes fazer logo do carro um galinheiro, que nunca mais o vais legalizar.

          • Toni da Adega says:

            Na garagem ou não, é sempre a pagar. Até seguro é obrigatório

          • Profeta says:

            Ele tem cunhas e consegue colocar o carro em standby e so paga os impostos quando lhe apetecer. Estamos sempre a aprender :p

      • RC says:

        Foi uma opção de quem comprou, existia m os 2 modelos na renault, com ou sem aluguer, que entretanto já não existe.

    • Art says:

      Ha duas formas de comprar carros elétricos , alugando as baterias ou não …alugando pago X por mês mas a bateria é substituída ao fim de x tempo ..não alugando quando as baterias começarem a “morrer” tenho de pagar do bolso umas novas …Pelos vistos nestes casos , os compradores não foram informado que as baterias eram alugadas e não devem ter pago a mensalidade.

    • Miguel says:

      Pronto, acabaram de me dar razão. Carros ligados à net e etc…

  2. Esperteza says:

    Acumulam-se de tal maneira as “espertezas” e as burlas, que vão acabar por matar a “galinha dos ovos de ouro”.

  3. Luis says:

    Era cortar a ligação dos carros à net antes de ter acontecido! 🙂

    • RC says:

      O problema é que os clientes que compraram em segunda mão, não sabiam que estavam a comprar um carro com baterias de aluguer, daí a burla.

    • Realista says:

      Como é que sabes que não é ao contrário? Ou seja, se o carro não se ligar à internet não recebe o código de validação que pode continuar a não bloquear a bateria…

      • RC says:

        O que dá para fazer é desligar o módulo que tem o cartão, ficando com uma mensagem afixada no display sempre que liga o carro.

        Como desligavam se não sabiam disso? Daí a burla, as pessoas compraram um carro com bateria incluída.

        Portanto existem várias soluções.

        Compram a bateria pelo valor residual, tal como acontece cá.

        Fazem um novo contrato de aluguer.

        Devolvem o carro.

  4. Sabe-se lá says:

    Só a questão de haver alguém sem ser o dono do veículo, com poder de o bloquear, já me faz dar um passo atrás nesta questão.

  5. Compra mais! says:

    Os carros elétricos… (Gadgets telecomandados) têm disto. Quem é o verdadeiro dono, quem é?

    • Mr. Y says:

      Que paranóia! Se não deixares de pagar o aluguer não te bloqueiam a bateria. Se quiseres ter a ‘tua’ então não assinas estes contratos de aluguer de bateria e pagas um pouco mais caro.

      Podes não gostar do modelo do negócio do aluguer mas é um negócio como qualquer outro…

    • RC says:

      Errado, só este modelo tem isto, aliás, tinha, já não se vendem com aluguer, foi durante uns anos e apenas em uma versão.

  6. Lolada says:

    Prefiro os analógicos (sejam eles elétricos ou a combustão) 🙂

  7. PM says:

    O futuro é o hidrogénio. Isso, sim, é tecnologia limpa e barata.

    • Nuno Ferreira says:

      nem limpa, nem barata. usa metais raros como por exemplo platina.

    • Blackbit says:

      Limpa sim, barata… para já não.

      • RC says:

        Limpa se fosse de renováveis, é mesmo assim pior que as baterias, como estamos muito longe de ter 100% renováveis, é uma solução que não faz o mínimo de sentido, até porque gasta muito mais energia.

    • RC says:

      Por acaso nem uma nem outra, é mais limpa que os a combustão, mas bem piores que os eléctricos com baterias, e também podem ter tanques, baterias e pilhas de combustível alugados, já que isso também têm duração.

      Mais barato, não, é o mais caro de todos, atualmente custam 2.5 x mais que a gasolina, isto por cada 100 kms, no veículo até são mais caros que os eléctricos.

      • Yamahia says:

        Mais caro? Mais Poluente? Olhe que…

        De acordo com a UE actualmente os custos de produção do H2 são:
        Cinzento…….1,5€/kg
        Azul…………..2,00€/kg
        Verde………….2,5 a 5,00€/kg
        https://youtu.be/mBX-u7_ClQg =»European Parliamentary Research Service
        1 kg de H2 cinzento obtido através do gás emite tanto CO2 por kg como 20 kWh de electricidade obtida através do gás ( ~9 kgs) . Se for H2 azul não emite CO2 pois este é capturado e depois convertido n’outos produtos.
        Ambos dão para 100 kms- Um FCEV faz 100 kms com 1 kg de H2 e um BEV faz os mesmo 100 kms com 20 kWh de electicidade.
        Nos EUA, no posto, um tanque custa 80 a 100 USD e dá para 600 kms. Em PT o outo bacano do IONIC largou 54€ em postos de carregamento desde Santarém a Portimão (310 kms). É ela por ela já com ligeira vantagem para o H2. Elucidativo!
        E ainda por cima levou uma seca de 6 horas para chegar ao destino. Coisa q o FCEV papava fácil em 4 horas (a respeitar os limites)

        Portanto é cair na real
        Lá para 2025 a rede H2 aumenta, os preços no posto caiem e depois veremos quem terá unhas para tocar esta viola. À 1ª vista parece-me que os BEVs estarão condenados à obsolescência ou na melhor das hipóteses a serem uma opção para pequenos percursos urbanos.
        Tlz isso explique a animosidade por parte da malta dos BEVs em relação aos FCEVs.

        • RC says:

          Também encontra tesla, hyundai, kias e fazer mais de 1200 kms a andar 35 -40 kmh a fazer o mesmo.

          Você é que está condenado a ficar com essa ideia tola de ser contra bev’s.

          Os a hidrogénio concorrem com os a combustão, nunca com eléctricos, até porque não têm como.

          Isso deve explicar é a sua, parece mais a Maya do que um comentador. Loool

          Já agora, não tenho nada contra FCEV, é uma tecnologia engraçada, mas na realidade não é prático, nem funcional, nem viável, por isso terem poucas vendas mesmo com investimentos absurdos que se têm feito.

      • RC says:

        Ê ela por ela mas é nos seus sonhos, o hidrogénio está a 26.75 dólares o kilo nos eua, 600 kms mas é nos seus sonhos também, mesmo consumindo 1 kg nunca fazia 600 kms porque ele só leva 5.6 kg, e raramente enche até ao topo, o normal e levar 5 kgs.

        O mirai a consumir 1 kg por cada 100 kms é o equivalente a um model 3 a gastar 14 a 15kWh, e sim, sei do que falo porque já conduzi os 2. Quando pode meta aí um vídeo de um mirai na A4 a 125 kmh, se fizer 250 kms, tem um almoço garantido. Loooool

        Sobre as emissões, tem aqui a comparação, nao precisa de inventar números e mais uma vez vir dizer que toda a energia para ve vem do gas.

        Nao se esqueça que tem depois de comprimir, transportar, voltar a comprimir, armazenar, e no fim voltar a comprimir a mais de 700 bar e encher o carro então.

        https://theicct.org/wp-content/uploads/2021/07/Global-Vehicle-LCA-White-Paper-A4-revised-v2.pdf

        https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1364032122000867

        • Yamahia says:

          https://youtu.be/_zHCKv8YPAM
          A 120 kms/h o Mirai com 5,6 kg de H2 tem autonomia para ~430-460 km. Vc deve ter visto o valor em milhas lool
          Onde é o almoço? eheh

          Já agora com pezinhos de lã o Mirai faz 1360 kgs com um tanque. (record no guiness). Com o IONIC nem em sonhos!!

          Quanto às emissões, em relação às fontes que citou estive a ver por alto a Science Direct e já estão a meter água e muita, um oceano inteiro logo no 2º gráfico ao considerarem as emissões com a produção de um BEV praticamente equivalentes a um IC quando se sabe que produzir um ICE liberta entre 8 a 10 TONS de CO2, enquanto que APENAS uma bateria de de 72 kWh de um BEV ( o range actual médio) liberta só por si 20x mais.

          Qd tiver tempo analiso os restantes parâmetros mas só por aqui já dá para ver que os restantes dados poderão ser tb tendencialmente falaciosos. Veremos se na mesma ordem de grandeza.

        • RC says:

          Constant speed meu caro, em terreno direto a temperaturas óptimas, qualquer tesla model 3 faz isso, eu disse na A4.

          Não, eu vi em milhas, cerca de 160 milhas a fazer uma condução agressiva.

          Não vale inventar muito, é um eléctrico como outros onde o declarado é de 650 kms wltp.

  8. PM says:

    Pelos vistos o carro nunca é nosso. As marcas estão ligadas ao carro???

    • RC says:

      É, basta comprar um sem aluguer, que só existe em segunda mão e neste modelo, renault zoe atualmente, e não são todos, apenas os life , novo já não existe essa possibilidade.

      • B@rão Vermelho says:

        Não é bem assim, lembra-se de aqui à tempos um tuga ter comprado um carro BMW I3, que tinha sido dado como salvado creio que na Alemanha e nunca o conseguir por a funcionar?
        A pessoa até andava com ele em cima de um reboque, acho que num carro “normal” isso não deve de acontecer, basta até haver um engano e desligar qualquer coisa no carro e lá estamos nós “empanados”.
        Sabemos bem como as coisas funcionam aqui em Portugal a nossa esperteza saloia é bem reconhecida é um pouco assustador comprar 🙂

        • costathepigy says:

          comentario do tipico TUGA que se acha o espertalhao e sabe muito mais que o restante da-me um nojo

        • RC says:

          Essa história está mal contada, o carro foi comprado salvado é dado como abatido na Alemanha.

          Ele comprou, arranjou-o de chapa, só que o carro dava erros por ter tido um acidente onde os airbags dispararam.

          Cá foi a bmw e deram lhe um orçamento gigante para substituição da bateria. Acontece que o carro carregava mas não andava. Problema, fusível pirotécnico substituído e ficou a andar.

          A bmw veio dizer que como tinha sido abatido, em termos de segurança era aconselhável trocar.

          Não, o carro já veio sem funcionar e após reparação por cá, por técnicos externos a bmw ficou a andar.

          • B@rão Vermelho says:

            Mas aconteceu, certo, onde quero chegar é que nos carros convencionais podem ser retirados Kl e substituir com peças sabe se lá de onde vieram, nos elétricos pelos vistos é bem mais complicado, se as marcas forem de confiança até estamos mais seguros, mas também se pode dar o caso de quererem comer mais uns €€€ aos clientes, mas como em tudo na vida há pros e contras

          • RC says:

            É igual, substitui as peças danificadas, em caso de explodir os airbags tem de substituir o fusível próprio, tal como nos a combustão que também o têm.

    • Realista says:

      Quem comprou em regime de aluguer, a bateria não era tua… o carro sim, a bateria não.

  9. Rui says:

    A típica chico espertice. O Stand vai comprar lá fora que fica mais económico, principalmente com baterias de aluguer, e vende cá ao tuga que acha um excelente negócio o Stand vender mais barato mil a 3 mil euros e a pensarem que a bateria era deles……

    Afinal o stand enganou os clientes e agora estes é que estão enrascados!!!!!

    E agora? As baterias são de uma entidade estrangeira, os carros são de donos nacionais. Só vejo uma solução, o stand pagar a dívida das baterias ao dono original!!!!

    Claramente é uma burla. Os clientes compraram os carros e com facturas a comprovar que as baterias estavam também a ser adquiridas!!!!!

    Provavelmente o stand deixou de pagar as prestações das baterias e……..

    Agora os clientes têem uns enormes pisa-papéis lá por casa/trabalho!!!!!

    E se esperam pela justiça tuga……………. vão caír de podres!!!!!

    • David Guerreiro says:

      Esse stand fecha, encerra atividade e abrem com outro nome, típico.

    • B@rão Vermelho says:

      A ideia do aluguer até é bem pensada mas muito caro, eu lembro de querer comprar o Zoe neste modelo de aluguer de baterias e o que o vendedor dizia era que é mais um tipo seguro de baterias em que garantiam que sempre que a bateria descia dos 65% de vida útil eram substituídas, os valores iam subindo mediante os kl feitos por ano.

  10. B@rão Vermelho says:

    @Rui, já agora convém dizer que a justiça em Portugal é lenta por culpa dos advogados, os advogados podem fazer os requerimentos que quiserem é a tromba estendida, olhem agora o Aníbal Pinto, que ao fim de quase 2 anos que o processo do Rui Pinto, agora é que se lembrou de pedir uma perícia ao pc pessoal, mas o tribunal e bem recusou caso não tenha recusado lá se perdia mais um anos nisto e depois ia-se lembrar de mais qualquer coisa, é assim a nossa justiça.

  11. jorge santos says:

    Carros, TV’s, frigoríficos, aspiradores, etc… ligados à Internet… se soubessem as implicações que isso trará a nível de segurança, teriam MEDO, muito MEDO!

    • RC says:

      E não tem medo de escrever aqui ?

      Onde foi dito que os carros estão ligados à internet ?

      • daniel says:

        O Jorge Santos tem muita razão, meter as funcionalidades da casa em automatismos com ip, poderá a vir a dar muitos maus resultados. SE pensar um pouco e na pirataria cada vez mais agressiva, poderá ver os riscos, e como cada vez mais, se tem de investir na segurança, comprar “chinês” pode sair caro.

        • RC says:

          Então nesse caso é: poderá cada vez menos dar maus resultados, até porque a segurança nas redes está muito mais apertada.

        • Jose Lapao says:

          Não é isso que me preocupa, mas sim uma coisa muito mais simples e perigosa. Lembra-se do filme sozinho em casa onde os ladrões se fazem passar por policiais para saber quem vai de férias para depois poderem assaltar a casa a vontade? Hoje em dia com os Facebook, Instagram, etc onde se pública onde está o que está a fazer e com que está, os ladrões bastam monitorizar as redes sociais e quando lá chegar já era, mas se tiver a tal câmera IP ligada até pode ver que é e receber o alerta.

  12. Sou inteligente Cripto says:

    Pessoal, é como o dinheiro. Invistam em cripto, o dinheiro passa realmente a ser vosso. Serão livres! E invistam, daqui a uns anos estarão ricos. Eu vendo se quiserem! Já comprei um Tesla á conta das Cripto. Eu sei, sou bué inteligente.

  13. secalharya says:

    Carro elétrico = a farsa do século XXI

    • Vítor M. says:

      Podem dizer isso muitas vezes, mas não vai virar uma realidade. 😉 até porque as marcas estão já a apostar na transição de forma total. Portanto, a realidade dos factos é efetivamente a eletrificação deste segmento.

    • Jose Lapao says:

      Acredito que cada caso é uma caso, no meu caso, comprar um carro elétrico e colocar painéis fotovoltaicos, assim como uma eólica foi a melhor coisa que fiz, aproveitei os apois estatais (como todos fazem, até as grandes empresas) e neste momento desloco-me a razão de 1,8€/100km e com custo de eletricidade em casa super reduzidos. Por isso bem haja a electrificação no sector automóvel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.