Quantcast
PplWare Mobile

Apple anuncia plano de isenção de emissões de dióxido de carbono até 2030

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. Rui says:

    É tudo muito bonito uma empresa apostar no ambientalismo, que está na moda e depois fugir para uma offshore e facturar lá as suas vendas (caso da Irlanda para toda a Europa)!!!!!!

    Microsoft idem aspas……

    • x says:

      Tens inveja do dinheiro que eles conseguem ter? Porque isto só me transmite inveja, porque onde tu te devias concentrar é que a Apple está a tentar dar um futuro melhor a todos, isso é que devias te estar a concentrar, tanto a Apple como tantas outras empresas.

      • Rui says:

        É por causa de pessoas como tu, que em vez de criticar quem foge ao fisco, ainda venera e depois não consegue ligar aos pesadíssimos impostos que paga, que seriam muito mais suaves se todos pagassem!!!!!
        Achas o IVA a 23% pouco? E o IRS com um escalão máximo de 48% é pouco? A somar aos 11% para a Segurança Social………

      • jorgeg says:

        Ele está com inveja de não ter sweatshop`s na China como a Apple para explorar o ser humano e ser adora por comunistas!

        A apple adorar pregar um sermões ao público sobre dignidade, igualdade e sobre o ambiente enquanto tem sweatshop`s na Chinaaa,… hipócritas! A Nikiii sneaker tb!

        Je suis marselfi!

    • Kiko says:

      Estamos alinhadissimos, por isso é que fugindo ou não aos impostos todas as empresas deviam entrar em projetos similares ao Apple2030.
      Pelo menos as tecnológicas tem mais é que mostrar o caminho às demais.

    • TugAzeiteiro says:

      Nós qualquer dia também temos que fugir… mas é por não conseguirmos viver neste planeta! Entretanto 2030…. mais 10 anos …. e lá vão as temperaturas e os índices de poluição continuar a subir!
      Quanto às offshores é simples de se resolver… basta haver vontade política para tal!

      • Rui says:

        Se fosse assim tão fácil, já tinha sido feito. No entanto é de lá de sai o dinheiro para corromper políticos (basta ver o caso BES, de onde é que saíu o dinheiro…….. offshores).

        Mas no caso da Apple e outras empresas sedeadas na Irlanda, fizeram um acordo ilegal que lhes permite pagar ….. vá lá 1% (julgo que nem chega a 1%) sobre as vendas da Apple para toda a Europa!!!!! Isso sim não é minimamente aceitável.

        Mas há muitos tugas que concordam que quem pode (ricos e milionários como o Salgado), fujam com o dinheiro para offshores sem pagarem impostos…. pelo que vejo nos comentários……….

        Carneirinhos mansos são assim, levam nos c…. e não reclamam a bem do sistema!!!!!

        • Tadeu says:

          Independentemente da discussão se deveria pagar mais ou menos impostos, já houve um tribunal que não considerou ilegal a situação! A legislação Irlandesa permitiu este tipo de coisas durante anos, até que acabou por mudar há poucos anos atrás.
          IRC das empresas não pode ser visto sobre as vendas, mas sobre os lucros gerados numa sede.

          • Rui says:

            Das vendas dessa sede!
            O que é absolutamente imoral é o país beneficiar de impostos que foram cobrados noutros países!!!! E coloco o mesmo problema das SGPS que têem a sua sede na Holanda, pelo mesmo motivo.

            Nós perdemos milhares de milhões de euros por ano por causa disso!!!!!

          • Tadeu says:

            Rui, não é das vendas dessa sede, é os lucros da sede! Os lucros dependem de muita coisa…
            As SGPS na Holanda são muito diferentes da Apple na Irlanda.

    • Rrrrrr says:

      qualquer empresa faz o que tem de fazer para pagar menos impostos.
      O problema nao está nas empresas mas sim nos governos que permitem que isso aconteça.

    • Matias says:

      Primeiro: a culpa de as empresas não pagarem impostos em Portugal, é só culpa dos governos portugueses que querem chupar as empresas até ao tutano, e depois vai-se a ver e infra-estruturas como TGV’s e tecido empresarial? Não há nada!

      Segundo: e esses países, emprestaram agora dinheiro a Portugal, quando não tinham nada que emprestar! O COVID pegou mais forte na Irlanda e Holanda que em Portugal, só que Portugal fez confinamento só para Inglês ver, e eles não, e agora eles estão melhores que nós.

  2. Miguel Almada says:

    Apple sempre a dar o exemplo a seguir. E por isto que ha a Apple e as outras.

  3. LG says:

    “Isto, porque a empresa já conseguiu que a sua pegada de carbono, nos setores administrativo e empresarial, fosse reduzida a zero, através da utilização de energia renovável.”

    Eu acho que a pplware e a maioria dos blogues por aí não entenden a diferença em”reduzir a pegada de carbono a zero” e “pagar uma taxa extra para poder fingir utilizar energia renovável”.

    https://www.forbes.com/sites/alexepstein/2016/01/08/the-truth-about-apples-100-renewable-energy-usage/

    No contrato da luz, eu posso escolher a “eletricidade verde” que custa +2.87% face à “eletricidade cinzenta” e assim ter eletricidade renovável em casa. Obviamente não fará diferença pois nada muda. Mas posso então reclamar que a minha pegada de carbono foi reduzida a ZERO ?

    É exatamente isso que acontece na Apple. Pagam essa taxa entra e depois um investimento grande em publicidade para se chamarem ecológicos.

    Marketing bullshit

    • Vítor M. says:

      Não é a mesma coisa, é desonesta essa comparação que estás a fazer. Aliás, a empresa (não só a Apple, como muitas outras) tem ao longo dos anos implementado uma sem número de medidas. Estás a meter tudo no mesmo saco para dar ideia que é tudo o mesmo, e isso é intelectualmente desonesto. Se calhar tu é que não estás a ver exatamente o que foi feito e deverias informar-te 😉

      • LG says:

        Então não sou o único… Forbes também 😛

        • Vítor M. says:

          Não é nada disso, aliás, o que diz a Forbes é que há uns entendidos que dizem que nenhuma energia, chamada de renovável, ou limpa, é suficientemente “verde”. Pois claro, mas isso é o mesmo que dizer que os carros elétricos não são amigos do ambiente. Porque têm baterias cheias de chumbo e outros metais pesados. E a sua construção gera muita poluição. Não podem ser amigos do ambiente porque os maiores países onde são usados esses carros alimentam essas baterias com energia que deriva da queima de carvão e energia nuclear. Mas pois claro… agora, e antes destes carros? Seria melhor? Não.

          Então nunca em momento algum haverá o que esses entendidos chamam de energia limpa ou verdadeiramente “verde”. Simplesmente não existe. Até a energia hidroelétrica não é suficientemente verde, dado que na construção da barragem ouve um impacto incrível na natureza, durante a existência da barragem é usada energia que é produzida com recurso a tecnologias que deixam poluição no planeta. É utópico, nesse sentido, dizermos que há alguma energia elétrica que seja esse verde brilhante. mas isso é levar à raiz da utopia. Até o conceito de verde é utópico meu caro.

          Claro que a Apple e outras empresas, como a Google ou Amazon, têm apostado em produzir energia eólica, energia solar, energia hídrica (até o uso de biomassa), mas é claro que o consumo destas empresas, no momento, supera o que conseguem produzir destas energias. E também é óbvio que estas produções não está diretamente a fornecer a atividade destas empresas, por variadíssimas razões e esta energia vai entrar no circuito de consumo e a energia consumida pelas lojas em todo o mundo da Apple, tem de ser paga ao fornecedor local. Mas se estas empresas conseguirem balancear a produção da dita energia “verde” com o seu consumo, já fazem alguma coisa pelo planeta, dado que grande parte do mundo apenas consumo, não produz nada, nem verde, nem castanho.

          Mas é muito mais fácil, até para o redator da Forbes, diminuir tudo ao mesmo denominador… isso é mesmo que dizer que ninguém faz nada. 🙂

          • LG says:

            Lá está… e é o que quero dizer é isto. Nada muda e é frustrante. A Apple e muitas outras empresas não conseguem controlar que eletrão chega aos escritórios deles. Fazer algo tipo reduzir os plásticos, reduzir excesso de fábrio que dá lixo etc é mais do que pagar uma taxa e reclamar uma __pegada ZERO de emissões__.

          • Vítor M. says:

            Produzem para a rede em geral energia… mais limpa. Pelo menos fazem isso. Agora imagina se todos fizessem. Não haveria um ambiente mais limpo? Haveria, nem que fosse pouco, mas haveria algo. Até há bem pouco tempo, ninguém fazia nada e hoje pagamos esses crimes ambientais.

          • LG says:

            Acho bem que o façam e investem (como a Apple também o faz por exemplo recliclar os iPhones). Mas proclamarem 100% de pegada zero é ser muito mas mesmo muito supersticioso

          • Vítor M. says:

            Eu os 100% nem dou grande importância. São cálculos que podem ter como base uma matemática muito particular. Agora, ligo efetivamente a estarem a fazer algo, a mostrar e a comunicar que estão a fazer algo. Podem, com isso, impulsionar outros a fazer também. Bons exemplos são imensamente necessários, dada a quantidade de mais exemplos que todos os dias vemos… e já nem ligamos, por habituação!

            Faça-se algo de bem pelo planeta. De mal não falta.

      • LG says:

        Mas claro, a Apple não é a única, mas é das que mais faz questão em anunciar o quão verdes que são…

        • Vítor M. says:

          Claro, vendem uma ideia, mas porque fazem algo. Mas poderiam não fazer nada. ou não?

          Está na moda a malta ser radical, do contra, criticar tudo e todos… 😉 se se faz, é porque não vale de nada, se não se faz, deveriam fazer porque têm responsabilidades sociais….

          • HRamos says:

            Vitor, tem de perceber que cada artigo publicado no Ppplware com a palavra Apple dá nisto. É indiferente o que a empresa faça, nunca nada está bem, é típico desta maltinha, pequenina no pensar. Enfim.

      • Miguel says:

        As medidas mais importantes é mandar a maior parte da produção para paises “honestos”, “limpos” e com grande dedicação ás causas poluição.
        Deixemo-nos de hipocrisias, é melhor para todos.

        • Vítor M. says:

          Não, isso é o que fazem todos, mas se por outro lado, conseguirem de alguma forma fomentar boas práticas, é melhor que não fazer nada. Volto a dizer, está na moda criticar tudo, criticar todos. Se não se faz, deveriam fazer porque t~em responsabilidades sociais, se se faz, é porque não presta porque deveriam fazer mais, ou mais verde…

          Podem não fazer ao nível que consomem, mas que façam algo.

          • Miguel says:

            A questão é que a escolha de certos países para produção apenas serve para a MO barata (coisa que ninguém parece não preocupar ninguém) e mascarar números, entre eles os das emissões.
            Ninguém anda a tentar resolver nada, apenas tentam aldrabar números tal como a VW e muitos outros fazem.
            Estamos na era da hipocrisía, onde apenas importam nos números mostrados na internet e midia. Se são verdadeiros ou falsos não interesa.

            Por outro lado, muitos consumidores apenas tentam a tranqualização e a não responsabilização pelo seu consumo abismal e sem qualquer necessidade, apenas por luxo.
            Grandes responsáveis são pessoas como o youtuber Bernardo Almeida e Nuno Agonia, que manipulam o consumismo e futilidade na mente dos mais jovens.

            No fundo o que está a ser criticado é a hipocrisia das pessoas.

          • Vítor M. says:

            Atualmente o problema é que muita gente mentiu tanto que hoje mesmo que falem verdade, as pessoas desconfiam. Depois, tendo em conta que na escola (alguma) se ensina que a liberdade de expressão é dizer o que vem à cabeça, qualquer um que articule umas palavras manda bocas mesmo não sabendo o que diz (e a liberdade dessa pessoas acaba quando começa a de outra pessoa, mas eles não querem saber disso). Por isso vemos hoje cartazes e manifestações com idiotas chapados a desejar a morte aos polícias, passam-lhes um microfone para a mão e insultam sem qualquer problema, uma espécie de anarquia cerebral.

            Claro, o exemplo começa por cima, tens razão, e, tal como a mulher de César, não chega ser honesto, tem de parecer honesto. Ora começa logo aí o problema, dado que cheira sempre a desonesto nesta nova vontade popular de criticar tudo e todos.

            Esses que falas, deixa lá isso, são apenas produtos da sociedade atual e o que fazem não mata ninguém, pior são os grandes, os que estão sentados a distribuir. Esses sim, podem fazer e desfazer a seu belo prazer. Podem condicionar, ora com máscara, ora sem máscara. Ora a culpa é do branco, ora é do preto (estou a falar no cavalo num tabuleiro de xadrez, não vá os puritanos defensores anti racismo achar que falo de pessoas). Se comem carne, vem um partido (ou associação, organização) e quer acabar com o consumo de produtos animais. Se a ideia é apostar nas ervas, não se pode, erva não. É aí que se confunde a beira da estrada com a estrada da beira… e alguns acham que se fala dos vegans.

            A violência doméstica, em Portugal, é enorme e ninguém parece muito importando. Agora, calma, importa sim é fazer diretos do avião que chegou ao Brasil para ir buscar Jesus, continuar com a chegada dele, ir atrás do carro e sentir as lágrimas a escorrer na cara do adepto. Isso sim, isso abre, fecha jornais, distrai a mente para que tudo o resto… seja acessório.

            No fundo, as pessoas, aquele grande número, é que estão sem forças para lutar por algo que valha a pena. As redes sociais estão a desanimar as pessoas, elas fazem likes a mais. São boas pessoas, o sistema é que as molda…. sim o sistema está podre… mas não é de agora, agora as redes sociais é que mandam muito nas ideias das pessoas.

      • Carlos says:

        Não tem nada haver com o tópico em questão, mas por outras respostas que já vi aqui a comentar, tu és um bocado fanboy da Apple não Vítor..

        Acho que como residente de um site tecnológico devia haver uma certa imparcialidade entre as marcas, mas é apenas a minha opinião..

    • Miguel Almada says:

      Basta ver os headquarters da Apple que todo o edificio e auto sustentavel e energia 100% limpa. Alem disso usam reciclagem como mais nenhuma outra empresa e tem cuidados em nao usar metais toxicos como mercurios…a Apple preocupa se a serio com o ambiente.

    • Tadeu says:

      O que a Apple faz não é o que tu dizes! A Apple investiu muito dinheiro em projectos de energia Renovável para cobrir o seu consumo, isto é, contribuiu para a criação de novas fontes de energia renovável, não se limitou a ir comprar créditos de energia renovável.
      Lá porque as suas instalações podem não ter acesso directo a essas fontes, isso não quer dizer que é por culpa da Apple ou falta de vontade, deve-se à rede de distribuição e localização das fontes de energia. A Apple tem contratos de compra de electricidade de fontes renováveis, e para além disso tem ela própria, em várias instalações, fontes de energia renovável, e tem reduzido o seu próprio consumo de energia.
      A isso se soma o co-investimento em conjunto com fornecedores para criar novas fontes de energia renovável para a produção de componentes que adquire.

    • Matias says:

      Claro!

      Só conta se for o Tim Cook em pessoa a ir montar painéis e apanhar uns choques também!

      Com cada um!

      É uma empresa, não faz, manda fazer.

  4. Nuno Silva says:

    Isto é um absurdo tão enorme que não sei como podem acreditar nisso.

    Vai continuar a gerar muito carbono, muito mesmo … Obtenção de matéria prima … Fabrico … Transporte … Utilização …

    Mas é como tudo …

    • iDroid says:

      A questão é haver provas: consegues provar a 100% que vão continuar a gerar muito carbono?

      • Nuno Silva says:

        Claro que se consegue provar … Então são feitos na China e chegam a todo o mundo como? Via viatura eléctrica? Viatura de locomoção animal? Claro que não … Vão por via marítima ou aérea …

        Agora o que podem afirmar é que vão tentar reduzir as emissões …. nunca ser nulas …

        • Tadeu says:

          O que afirmam não é reduzir as emissões associadas a zero, mas que as actividades da empresa levem, no global, a um ganho zero nas emissões.
          Ou seja a empresa irá montar vários projectos diferentes para: 1) novas fontes de energia renovável para os fornecedores de componentes, 2) sequestrar carbono.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.