Quantcast
PplWare Mobile

Tags: Videovigilância

Câmaras de vigilância de baixo custo para proteger a sua casa ou empresa

Ter um sistema de videovigilância criado para manter uma casa ou empresa seguras, pode ser bastante dispendioso e nem sempre as necessidades exigem um grande investimento. Para casos específicos, câmaras de vigilância baratas poderão ser suficientes e é sobre essas que hoje vamos falar.

Conheças estas opções.

Câmaras de vigilância de baixo custo para proteger a sua casa ou empresa


Tesla ajudou a polícia a identificar um suspeito de crime de ódio

O mundo todo conectado traz uma nova realidade à presença das pessoas nos locais. Com o telefone é possível triangular a sua posição e trajeto de uma pessoa pelas antenas usadas. Com um smartwatch é possível fazer a mesma coisa e com um carro, como um Tesla, as câmaras de segurança são uma videovigilância em qualquer lugar. Assim, as autoridades dos Estados Unidos recorreram ao sistema de segurança da Tesla para o culpado por trás de uma série de crimes de ódio.

O FBI usou as imagens para identificar o autor de vários crimes. O crime de vandalismo foi a chave para ser apanhado.

Imagem sistema de segurança da Tesla ativo


Faro: Sistema de videovigilância vai ter 59 câmaras

Em Portugal não é muito comum existirem cidades com sistemas de videovigilância. No entanto, na Europa, são várias as que têm em funcionamento este tipo de sistemas para proteção de todos.

Segundo um despacho do Governo, publicado hoje em Diário da República, Faro vai ter uma rede de 59 câmaras para vigiar a cidade.

Faro: Sistema de videovigilância vai ter 59 câmaras


Sistemas de Videovigilância: Já não vai ter de pedir à CNPD

Os sistemas de videovigilância são cada vez mais usados para vigiar espaços públicos mas também privados. No entanto, dependendo do cenário, a instalação de um sistema deste tipo obriga a uma autorização por parte da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD).

Essa autorização prévia acaba a partir de 25 de maio, isto porque entra em vigor o novo Regulamento-Geral de Protecção dos Dados.


Videovigilância em condomínio pode ser usada como prova?

Os sistemas de videovigilância são cada vez mais usados para vigiar espaços públicos mas também privados. No entanto, dependendo do cenário, a instalação de um sistema deste tipo obriga a uma autorização por parte da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD).

No caso de um furto num condomínio, poderá o sistema de videovigilância ser usado como prova?