PplWare Mobile

Tags: Asteróide

Asteroide passou a rasar a Terra e só foi detetado minutos antes

Com tanta tecnologia a vigiar o espaço, parece-nos quase impossível que um asteroide possa entrar na vizinhança da Terra sem ser detetado. Contudo, os factos mostram-nos que são vários os incidentes detetados com poucos minutos de antecedência. Na passada quinta-feira, um pequeno asteroide passou muito perto da Terra. Só foi detetado poucos minutos antes da sua aproximação máxima.

O encontro ocorreu tão próximo que a gravidade do nosso planeta “dobrou” a trajetória do asteroide C0PPEV1.

Imagem ilustrativa de asteroide a passar perto da Terra


Asteroide gigante aproxima-se da Terra no final de 2019

2019 tornou-se num ano profícuo no que toca à visita de asteroides pela vizinhança da Terra. Nesse sentido, para fechar o ano, teremos a passagem de um asteroide que se chama 310442 (2000 CH59). Segundo informações do CNEOS – Centro de Estudos dos Objetos Próximos à Terra da NASA, a rocha espacial causará uma ameaça potencial ao planeta.

310442 (2000 CH59) é um asteroide que pertence a um grupo de asteroides chamados Aton. As órbitas destes objetos estelares cruzam-se ocasionalmente com a da Terra.

Imagem ilustrativa de um asteroide gigante que passará perto da Terra no final de 2019


Hígia – Descoberto o planeta anão mais pequeno do Sistema Solar conhecido até à data

Uma equipa internacional de astrónomos acaba de descobrir que o asteroide Hígia… afinal deve ser classificado como um planeta anão. Graças às capacidades únicas do instrumento SPHERE da VLT, descobriu-se a forma deste astro. Assim, a rocha quase esférica foi agora reclassificada a planeta.

Hígia, depois de Ceres, Vesta e Pallas, é o quarto maior objeto na cintura de asteroides. Este enorme anel de rochas situa-se entre as órbitas de Marte e Júpiter.

Imagem do Hígia, provavelmente o planeta anão mais pequeno do Sistema Sola


NASA – Asteroide perigoso passará perto da Terra a uma velocidade de 40 mil km/h

No próximo dia 25, sexta-feira, passará “perto” da Terra um asteroide à velocidade de 40 mil km/h. De acordo com o Centro de Estudo de Objetos Próximos à Terra da NASA, o objeto 162082 (1998 HL1) tem um tamanho de cerca de 700 metros de diâmetro e é da categoria Apollo.

A rocha espacial foi descoberta em 1998 e é vigiada desde então. Segundo os especialistas, se algum dia este asteroide colidir com o nosso planeta, as consequências serão desastrosas.

Imagem ilustrativa do asteroide 1998 HL1 potencialmente perigoso, segundo a NASA


NASA: Descoberto o processo de como a água é regenerada nos asteroides

Recentemente, investigadores da NASA encontram água em asteroides. Nesse sentido, estas evidências poderão ser reveladoras da origem de metade da água dos oceanos da Terra. Assim, esta poderá ter vindo do impacto de objetos parecidos. Mas como terá ido a água parar aos asteroides?

Os cientistas descobriram como podem as moléculas de água ser regeneradas nos asteroides que se deslocam pelo espaço. Assim, estamos perante um avanço emocionante que pode estender-se a outros corpos como a Lua.

Imagem ilustrativa de asteroide que contém água