Quantcast
PplWare Mobile

Há cada vez menos animais e organização alerta que pode acontecer o mesmo aos humanos

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. Z-life says:

    Estão a ser substituidos por cães e gatos.
    Alguém tem de colocar cobro a esta vergonha, não há um apartamento sem cão ou cães. Há ruas com os postes galvanizados podres além de cheiro constante a urina fruto dos escassos minuto em que andam na rua presos a uma trela.

    Isto não é gostar de animais, é sim ter vaidade de os andar a mostrar.

    • Joao says:

      Verdade e o problema por vezes é falta de civismo dos donos. O PAN sendo mais um partido da esquerdalha deveria preocupar-se com o bem estar dos animais logo deveria proibir cães e gatos em apartamentos.

      • someone says:

        A orientação política não é um espectro, tem vários eixos.

        O PAN em termos económicos parece ser de centro direita. Em termos sociais é mais difícil dizer embora historicamente preocupações ambientas centrem-se mais nos partidos de esquerda.

        • CENAS says:

          Argumentar por argumentar. A ideia implícita do @Joao e que, por pobre escolha de palavras, lhe saiu ao lado era que o PAN sendo o PAN (Pessoas, Animais, Natureza) deveria “[…]preocupar-se com o bem estar dos animais logo deveria proibir cães e gatos em apartamentos.”

    • Tiago Conceição says:

      Exato, já não há pachorra para esta falta de igualdade perante os animais onde apenas o cão e gato é sagrado e rei. Para além de que ter animais domésticos será sempre a nossa vontade e egoísmo e não a vontade deles. Nenhum animal devia pertencer a nós, gostar de animais não é ter um ou mais e depois ter outros no prato ou desprezar outros. Adiciono também que a função dos animais é na natureza, são eles que equilibram o ecossistema, a partir do momento que estão na nossa casa, a ser alimentados por nós e a não fazer nada durante toda a sua vida, é retirada a sua função natural e por tanto não têm utilidade ao planeta nem há uma contribuição dessa vida nesse equilíbrio. Portanto os tanto prezados cães e gatos são os que menos fazem falta ao planeta e atualmente considerados uma praga, o mesmo se aplica a todos os animais criados e manipulados geneticamente pelo homem que foram introduzidos na nossa sociedade. Já está na hora de deixarmos de manipular a natureza e deixar os animais viver em paz num planeta que é mais deles do que nosso.

      Quanto ao haver menos animais é lógico, mais pessoas = menos animais. Nós vamos ser a causa da nossa própria extinção, mas, entretanto, a minha esperança é antes algum “ser” superior a nós (com mais força e tecnologia) vir cá e fazer de nós o que temos feito aos animais durante este tempo todo, e mesmo assim acho que nunca iriamos aprender a lição…

      • JR says:

        “Nenhum animal devia pertencer a nós, gostar de animais não é ter um ou mais e depois ter outros no prato ou desprezar outros. ”

        És vegan?

        ” Portanto os tanto prezados cães e gatos são os que menos fazem falta ao planeta e atualmente considerados uma praga”

        Praga?! São animais domésticos! Sabes o que significa isso? Está escrito na história do mundo!

        “Para além de que ter animais domésticos será sempre a nossa vontade e egoísmo e não a vontade deles.”

        Estás na rua e um cão, gato, rato, etc etc vê te e tu a ele e vão ambos ao encontro um do outro e dão se bem? Levas o para casa, caso possas e o animal ambienta se bem ao lugar e sente se confortavel. É contra a vontade deles?

        • Z-life says:

          Animais domésticos nasceram de uma necessidade, hoje são mero adereço de vaidade.

        • Tiago Conceição says:

          Q: És vegan? R: Pela minha frase já devias ter deduzido que sim, e não o faço por questões de saúde.

          Q: Praga?! R: Praga quer dizer que o rácio está descontrolado, ou seja, cada vez há mais população e descontrolo face isso, e isso não é bom seja para o que for (seja doméstico ou selvagem), nós também somos das maiores pragas que existe neste planeta e a principal causa de todos os problemas e também devíamos controlar isso se queremos permanecer muito mais tempo cá.

          Q: São animais domésticos! Sabes o que significa isso? R: A maior parte das pessoas não sabe, é preciso rever a história. Em primeiro lugar animais domésticos não existem naturalmente, foram criados e manipulados de animais selvagens para proveito do homem, que ao início nem era para consumo, uma vez que produzir um animal gastava (e ainda gasta) mais recursos e não compensava ao homem primitivo, inicialmente era para ajudar a produzir alimento (sem matar o animal, leite, ovos, etc), recursos, ajudar em trabalhos de cultivo, guarda, e só finalmente companhia, só ao fim de muitos anos se achou métodos de produzir animais para consumo. Portanto, o surgimento de animais domésticos (que dependem do homem) veio do nosso puro egoísmo para tirar proveito e explorar outros seres, ou por outras palavras, eram “escravos” e ainda o continuam a ser, mas pior…

          Q: Animal ambienta se bem ao lugar e sente se confortável. R: Os animais não são muito diferentes dos humanos, o que quer dizer que também são oportunistas, se lhes dás conforto, um porto seguro e comida é normal eles ficarem e voltarem, mesmo que nem gostem de ti. O mesmo se passa com as pessoas, se ajudares e lhe deres conforto é normal elas voltar à busca do mesmo, porque no fundo é uma questão de sobrevivência. A questão é, isso é o correto? Fazer um animal/pessoa dependente de nós para a vida?

          Q: É contra a vontade deles? R: O animal pode até afeiçoar-se, tratares dele bem etc, mas no fundo é sempre a tua vontade que predomina, Quando ele come? Quando ele vai à rua? Quando ele pode fazer qualquer coisa? A resposta é sempre: Quando tu queres e podes. O animal pode estar em pulgas para dar um passeio, mas se tu não quiseres ele não vai, é sempre a tua vontade não a dele.
          A partir do momento que se doméstica um animal, esse vai perder a sua função na natureza, eles são necessários na natureza não fechados dentro em 4 paredes. Imagina agora tirarmos todo o peixe do oceano e metermos em aquários nas casas e todos iriamos tratar deles como reis, resultado: Simplesmente a vida no planeta morria toda! Porque o peixe é necessário no oceano para o manter saudável que é o nosso suporte de vida e não num aquário nas nossas casas! O mesmo se passa com todos os outros animais, deviam ser livres, seguir a sua vida natural para o que lhe fora destinado e fora da nossa intervenção.

          Acrescento também que uma parte das pessoas têm animais para se refugiarem neles, como um porto seguro de um problema que tenham, seja social ou distúrbios, que o animal é que as entende, não as magoam, etc. Novamente nosso egoísmo, é uma transposição de sentimentos, a nossa visão não a deles. Se o animal falasse a nossa língua e nos contrariasse quase ninguém ia querer ter animais, porque no fundo o que as pessoas querem são “bonecos” que possam controlar e fazer deles o que querem.
          Depois há o que o Z-life diz, hoje há essa vaidade/moda em ter um animal, exibi-lo e ainda pensar que é um bom samaritano por ter x deles quando no fundo estamos a estragar tudo e desviar o rumo da natureza.

          Novamente, ter animais domésticos não é sinonimo de gostar de animais e muito menos de estar a fazer a coisa certa para o planeta!

          Precisamos urgentemente de educação face a isto, começar a ver os animais com outros olhos, como iguais e não coisas, coabitar em respeito com eles, só assim podemos ser melhores e evoluir como seres. Pois nós precisamos deles, mas nada neste mundo precisa de nós, somos totalmente dispensáveis. No fundo nós é que devíamos ser o “animal doméstico” deles porque somos o verdadeiro ser inferior aqui.

          • freakonaleash says:

            A história não reza de uma civilização vegan…porque será?

          • JR says:

            Eu não te vou responder a tudo sinceramente, nem tenho paciencia
            Mas digo te uma coisa
            És vegan, e fazes muito bem, eu por escolha também o seria mas infelizmente problemas de saude nao o permitem.
            Mas pergunto te:
            Já alguma vez cultivaste terrenos? Arrumaste e arranjaste os mesmos? Retiraste os alimentos?
            Sabes a destruição que existe do meio ambiente de MILHOES de insetos, mamiferos e repteis?! A quantidade deles que sao mortos DIARIAMENTE para que os legumes em overall sejam plantados e colhidos?!
            Todos eles fazem parte do meio ambiente mas impressionante que ninguem fala disto.
            Será porque não é fofo? Quão fofo tem que ser um inseto, rato, cobra, toupeira etc para que se fale disso?

            Sabes o que te digo? Há que existir equilibrio
            E o radicalismo GERAL só estraga.

          • Danny says:

            Tanto que se escreve, mas pouco se pensa. Apenas afirmando coisas sem evolução alguma, afinal de contas o mundo precisa andar para frente, mesmo errando.

            “R: Praga quer dizer que o rácio está descontrolado, ou seja, cada vez há mais população e descontrolo face isso, e isso não é bom seja para o que for (seja doméstico ou selvagem), nós também somos das maiores pragas que existe neste planeta…” Acho que devias atualizar-te. Cada vez nascem menos crianças. Tem sido noticiado em varios paises, não apenas em Portugal. E ainda consideras que somos uma praga descontrolada?

            R: A maior parte das pessoas não sabe, é preciso rever a história. Em primeiro lugar animais domésticos não existem naturalmente, foram criados e manipulados de animais selvagens para proveito do homem, que ao início nem era para consumo, uma vez que produzir um animal gastava (e ainda gasta) mais recursos e não compensava ao homem primitivo, inicialmente era para ajudar a produzir alimento (sem matar o animal, leite, ovos, etc), recursos, ajudar em trabalhos de cultivo, guarda, e só finalmente companhia, só ao fim de muitos anos se achou métodos de produzir animais para consumo. Portanto, o surgimento de animais domésticos (que dependem do homem) veio do nosso puro egoísmo para tirar proveito e explorar outros seres, ou por outras palavras, eram “escravos” e ainda o continuam a ser, mas pior…

            Que confusão vai nessa cabeça! primeiro o homem foi criando e manipulando animais selvagens para proveito do homem, que ao início nem era para consumo. Ou seja, nem era para comer. Depois dizes que ” produzir um animal gastava (e ainda gasta) mais recursos e não compensava ao homem primitivo, inicialmente era para ajudar a produzir alimento.” Bom, primeiro o homem primitivo adotou a caça, muito antes de descobrir os varios animais que poderia domesticar. Ou seja, o homem necessitou de sobreviver a um local muito perigoso. e dai foram desenvolvendo outras ideias. Sempre existiu animais domésticos e nem foram manipulados por ninguem, tal como afirmas, estas completamente enganado. há animais que são mais sociaveis, logo aproximaram-se ao Homem. Assim como ha animais territoriais, logo menos sociaveis.

            “Os animais não são muito diferentes dos humanos, o que quer dizer que também são oportunistas, se lhes dás conforto, um porto seguro e comida é normal eles ficarem e voltarem, mesmo que nem gostem de ti. ” quanto erro…. se não gostam de alguém, simplesmente fogem! LOL. Nunca mais os vês, mesmo que tentes alimenta-los. Cada teoria que vejo aqui… Os animais conseguem encontrar outras formas de sobrevivencia, mesmo encontrando outro ser humano.

            “R: O animal pode até afeiçoar-se, tratares dele bem etc, mas no fundo é sempre a tua vontade que predomina.” mais historias …. vejamos.

            Quando ele come? quando ele quiser. Se o dono abastecer o seu amigo, nada lhe faltará durante o dia.
            Quando ele vai à rua? Se estiver num apartamento, claro que a resposta é mais complexa, mas se viver numa casa com quintal, vai a rua quantas vezes quiser. Na minha casa é assim. Nao fica preso dentro de casa.

            Quando ele pode fazer qualquer coisa? Mais uma vez, se tiver casa e um quintal, faz o que quiser. Corre, salta, explora, ladra, etc. Ou querias que o animal fizesse o que? ir as compras?

            A partir do momento que se doméstica um animal( errado, o animal é que é sociavel, aceitando o ser humano), esse vai perder a sua função na natureza (não perde nada, apenas adaptou-se a outra vida, mas o seu instinto esta sempre ativo, nunca adormece), eles são necessários na natureza não fechados dentro em 4 paredes.

            “Imagina agora tirarmos todo o peixe do oceano e metermos em aquários nas casas e todos iriamos tratar deles como reis, resultado: Simplesmente a vida no planeta morria toda! ” que imaginação! Mas sabes, é tendo aquario com peixes (não todo e qualquer um, pois existem peixes de agua salgada e peixes de agua doce) que o ser humano aprende a cuidar e respeitar a vida marinha, observando e explorando o necessário para o bem estar animal. não é apenas algo decorativo, como afirmas… triste pensamento e por aqui fico, pois ja tens as ideias fixas.

          • Tiago Conceição says:

            @JR
            “infelizmente problemas de saúde não o permitem.” — Confesso que estou curioso, podes explicar? Eu dantes pensava o mesmo que a maioria e acreditava mesmo que a carne era uma fonte superior de tudo, também não acreditava em alimentações apenas vegan, andava minado tal como a maioria. A maior parte das pessoas inc. médicos vão te dizer que não pode ser porque só a carne é que tem x e y, é tudo tangas, enquanto a maior parte das pessoas come 2 ou 3 proteínas de carne tens mais de 150 substitutos em vegetais, dá para teres uma dieta ainda mais variada, mas a culpa também não é deles, é o que se aprende e ensina. E não te esqueças que nós somos o que comemos, o animal come as plantas, nós comemos o animal, de onde achas que vem a fonte? É como o Omega-3, os peixes têm-no por bioacumulação das algas que comem, não é produzido no peixe, logo estamos a consumir Omega3 indiretamente quando podíamos ir à fonte. Vê também o exemplo dos animais, quais são os maiores e mais fortes? São os herbívoros. Não tens carnívoros nem a chegar aos joelhos de um elefante por exemplo. Mas pronto também não conheço o teu caso e confesso que não é fácil mudar-se.

            Não sou agricultor, tenho um pequeno quintal, mas como é obvio não dá quase nada. Mas sabes que para produzir animais precisas de produzir plantas para eles comerem certo? Nenhum animal é feito do ar e apenas químicos, têm que comer. No final gastamos mais recursos para produzir o animal do que se tivéssemos a dedicar essa produção a plantas para nós. Para produzirmos X temos que gastar X+n, isto é, tu compras um frango de 1kg, ele para ter 1kg teve que comer durante a sua vida muito mais de 1kg de alimento, para tu comeres 1kg estás a desperdiçar muitos mais kilos de plantas que foram usadas para a sua criação até morrer. Mas tens várias matérias sobre isto que podes consultar na internet, os recursos que a produção animal gasta, isto para não falar no sofrimento, más práticas e crimes a que são submetidos…

            Como é obvio rebentamos os campos todos e uma forma ou outra, e o problema está novamente no número de humanos no planeta. Quantas mais pessoas tens, mais tens que destruir, matar, poluir, produzir, etc, não há volta a dar aqui, este é o problema principal. E se pensas que a população está a diminuir consulta a estatística, nem o COVID fez a população mundial cair, alias aumentou. “7,753 bilhões (2020)”, “a previsão para 2022 ultrapassa os 8 bilhões”. Um dia claro temos que cair porque irá chegar ao ponto que vamos rebentar com o meio ambiente e aí vai haver uma limpeza em massa por catástrofes ou fala de algo.

            Concordo quando falas dos outros animais “inseto, rato, cobra, toupeira etc”, sei que estão a ser dizimados pela indústria, não só pelo cultivo, mas até por coisas tão estupidas como poluição luminosa que também ninguém fala e é um problema sério que afeta o ecossistema ao redor. Todos fazem falta, são importantes e como já referi antes até são bem mais importantes que nós. Novamente o problema aqui está no nosso número, não há forma de ter sustentabilidade com tamanha população e o estilo de vida que levamos, simplesmente os recursos são finitos e há uma quota. Este planeta para ser sustentável para nós, temos que ser entre 2B a 3B, estamos a tocar nos 8B e como sabes as pragas multiplicam-se. Vai consultar o gráfico mundial e vais ver um pico exponencial a partir de 1960 (3B). Demoramos milhões de anos para chegar aos 3B e agora em apenas 62 anos aumentamos mais do dobro (+5B).
            De qualquer forma já perdi a fé no ser humano, tudo é um negócio, tudo são interesses, nada se tenta fazer pelo bem e quem tenta é só a remar contra a maré. Mas pronto é só uma questão de tempo até ir tudo ao ar.

            PS: Se tiveres interesse num documentário vê o Seaspiracy, relata muitos problemas atuais que estamos a passar (no oceano) que é de facto o nosso maior problema, uma vez que tudo depende dele. Foi um pouco isso que me fez abrir os olhos.

      • freakonaleash says:

        E a falta de igualdade perante brócolos e rosas? Porque comes os brócolos e deixas as rosas viver!? Isso é uma injustiça pá!

  2. Joao says:

    Não é totalmente verdade. Animais domésticos nomeadamente cães são cada vez mais é só olhar para as ruas e ver o número de dejectos.

  3. Profeta says:

    Se voces nao querem os caes e gatos nos apartamentos querem aonde ? Nas ruas ? Nos canis ? Santa ignorancia. Ao contrario do que se possa parecer ainda ha muita gente a gostar de animais e a dar-lhes o conforto e carinho que merecem. Isso e puro egoismo pensar que todas as pessoas fazem isso aos animais.

    • Pois says:

      “Aonde” é uma “palavra” que nem da boca te deveria sair, e muito menos ser escrita, já que não existe.

    • CENAS says:

      Há variados sistemas (“humanos” e gentis para com os animais) que funcionam em vários países / sociedades e que fazem com que virtualmente não hajam “animais de rua” a sobreviver em condições miseráveis. Era uma questão de se aplicarem por cá.

      Da minha experiência, existem uns quantos gatos de rua na zona onde moram. Andam gordos (há quem lhes dê de comida), são afáveis, não fazem mal a ninguém e não sujam as ruas – normalmente vão às ervas e fazem o que têm a fazer – já os cães domésticos, é só olhar para os passeios, postes, jantes dos carros e ver a imundice que causam.

      Desculpe, mas ter cão ou gato num apartamento só porque “ai coitadinho do bicho” em vez de resolver o problema de raiz – porque por mais cães e gatos que leve para casa irão existir outros tantos nos canis e na rua a sobreviver em condições terríveis – é que é egoista.

    • Z-life says:

      Não os reproduzam, não os vendam, cobrem impostos, proibam as pessoas de os ter e assim vai-se acabando gradualmente a vergonha a que isto chegou.

      Conforto e carinho…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…….viver num apartamento e ir 1 hora ou menos por dia á rua, belo conforto e carinho, exactamente aquele que o cão pediu.

      Alí em Linhó também há uma casa que acolhe pessoas com o conforto e carinho que elas merecem e pediram.

      Mas a tua conversa é de quem tem bichinhos em casa, muito provavelmente a incomodar quem não os tem. Arranjem cães de loiça!

      • JR says:

        Então para ti apenas deve existir humanos ou quais são as tuas soluções para “ajudar” os animais que se encontram na rua?

        É que os animais de rua realmente são alimentados e eu sou uma dessas pessoas que os alimenta porque não consigo dar lhes melhores condições. E o pior é um dia veres animais, que nem 1 ou 2 anos de idade têm, mortos porque foram atropelados, envenenados etc etc … E pelo teu belo discurso de ódio, parece me que és alguém bem capaz de prejudicar ou fazer mal aos animais.

        • Z-life says:

          Acolher primeiramente os animais na rua e depois:
          -Não os reproduzir
          -Proibir a sua venda
          -Proibir pessoas de ter cães e gatos em apartamentos.
          -Analisar quem tem condições para os ter
          -Multar pesadamente quem alimenta animais na rua.

          Com era ver a olhos vistos a diminuição de animais abandonados e num modo geral.

          Não é discurso de ódio, é discurso realista que visa um problema sério. Não me diga que também dá milho aos pombos!

          Animais não são brinquedos.

          • Zé Fonseca A. says:

            Ideia mais interessante seria não existirem humanos e deixar o planeta para os bichos que merecem mais que nós.
            Isto sim é discurso realista, o teu é só ignorante de quem não gosta de animais.
            Há formas bem melhores de controlo como exigir licença para animais domesticos, multar quem não tem e estarem todos chipados e da mesma forma que existem serviços de protecao de crianças existirem os mesmos serviços para animais que podem retirar os animais a donos negligentes e até mesmo acusá-los por maus tratos. Um animal em nada difere de uma criança e merecem mais proteçao que muito miudo mal educado.

          • Z-life says:

            @ Zé Fonseca A.

            Você necessita de ajuda especializada.
            Para você ter animais presos, sem qualquer tipo de decisão prórpia é gostar de animais!

            Parece-me só mais um vaidoso que gosta de andar a mostar o seu bichinho.

            A parte de comparar animais a crianças nem me voualongar, digo que é só doentio, ignorante e não merece qualquer atenção.

          • JR says:

            Não os reproduzir? Entao queres fazer controlos de reprodução para extinção?! Isso para mim é = a ódio animal.
            Proibir de ter gatos em apartamentos?! Caes ainda percebo dependendo do porte do mesmo mas agora gatos?! Animais que não ocupam espaço algum e são, provavelmente, dos animais que mais sofrem na rua?!

            Multar pesadamente quem alimenta os animais de rua!?…. Digo te ja
            Preferia alimentar 100+ animais de rua do que dar te uma fatia de pao a ti!
            E já dei de comer a pombos como agua, principalmente nas alturas de temperaturas acima de 30ºC+
            És defensor dos mesmos, mas preferes que morram a ajuda los.
            Não és realista. Realismo é completamente diferente do que tu referes.

            Mais vale dizeres que odeias os mesmos por inveja ou outra coisa qualquer.
            Fazias menos figuras…..

          • Ricardo says:

            Concordo com quase tudo e revolta-me que ainda seja legal comprar animais. Especialmente raças da moda, como bulldogs e afins que são cães super problemáticos a nível de saúde.

            Essa dos apartamentos não faz sentido nenhum. Já vivi no campo e na cidade e de maneira geral as pessoas de cidade tratam muito melhor os animais. O cão quer é estar próximo do dono e ser estimulado e ter a devida atenção. Apenas não concordo quando deixam os animais o dia todo em casa sozinhos, mas isso tanto se aplica ao apartamento como a uma moradia. Outra coisa, é que o porte do cão nada tem a ver com o facto de por ser grande não poder estar em apartamento. Como mero exemplo, um dogue alemão é muito mais cão de apartamento do que um jack russel.

          • Profeta says:

            Z-life tu es o caso tipico que gosta de complicar o que e simples. E vais buscar os argumentos mais descabidos. Boa sorte a odiar animais. So para que tenhas conhecimento, sabias que alguns animais podem ate salvar uma pessoa ? Depressao, tristeza, etc tudo isso os animais sentem e estao la para ajudar os humanos. O proprio Mickey Rourke falou que o cao dele o salvou. Agora pensa.

  4. Fernando Correia says:

    Eu fiquei de boca aberta com alguns comentários…” deveriam proibir cães e gatos em apartamentos” ???
    Tenho 2 gatos e com certeza usufruem de qualidade de vida superior a muitos humanos !
    Colocam tudo no mesmo saco, o preocupante é ver as quantidades de colónias gatos e cães, todas as pessoas deviam era ser obrigadas a castrarem os seus animais para não acontecer o que acontece, reprodução “clandestina” um exemplo!
    Em vez de vomitarem ideologias estupidas, que mais parece não gostarem dos animais, mostrem ideias com cabeça, tronco e membros.

  5. Bernardo duro says:

    Eu o cão do vizinho um dos destes…

  6. Fome says:

    Que tal canalizar os recursos financeiros gastos para alimentação/cuidados de animais de estimação e aplicar no combate à pobreza e fome ?! O dinheiro que se gasta com os animais dava para acabar com a fome no mundo. Enfim ideias radicais!

    • Zé Fonseca A. says:

      Acabar com o fome no mundo? Quer entao dizer que a tua solucao para cada vez haver menos animais é criar condiçoes para que cada vez haja mais humanos que por consequencia vai implicar menos animais…
      Inteligente!!!
      Interessante para mim seria ver um planeta com menos de 1B de habitantes e que os animais pudessem retomar os seus habitats naturais e voltarem a existir e replicar-se.

      • Z-life says:

        Não é menos animais, é menos cães e gatos que só servem para elevar a vaidade de pessoas como você.

        É que pela sua ideia maravilhosa quanto mais humanos mais cães e gatos haveria.

        Imagine-se só se na india, china e oriente todos tivessem um cão ou gatinho como você gosta.

      • Fome says:

        Menos animais de estimação e mais selvagens no seu habitat natural, só disse que é desumando gastar tanto em animais de estimação em vez de combater a pobreza e a fome com os mesmos recursos, não me digas que a tua solução para a humanidade é deixar morrer à fome até chegar aos 1B de habitantes! Os humanos precisam é de ganhar juizo e a fome não contribui para isso.

        • JR says:

          Maluco, tens bom remédio, compra um bilhete de ida para Africa e vai fazer alguma coisa la!
          Mas com 100% certeza que se te dessem um bilhete para la com tudo pago para ajuda na proteção de animais selvagens, nao ias porque tu não te preocupas com os mesmos.
          Es apenas +1 ser reles que só olha pro proprio umbigo

  7. Adeus says:

    Mas estão a falar de cães e gatos porque? O artigo fala de animais no geral e que na maioria são animais selvagens. Sem estes a fauna fica comprometida o que no final também se vai refletir na capacidade de sobrevivência do ser humano.

    • Z-life says:

      Os os supostos “preocupadinhos e amantes de animaizinhos” só se preocupam com cães e gatos.

      Os animais selvagens necessitam e muito da intervenção humana, tando em preservar o seu habitat, ausílio na reprodução de algumas especies e redução de outras.

      • Nuno V says:

        “Os os supostos “preocupadinhos e amantes de animaizinhos” só se preocupam com cães e gatos.”
        Já alguma vez falaste com um ambientalista? Pelo teu comentário, eu cá diria que não.

        “Os animais selvagens necessitam e muito da intervenção humana, tando em preservar o seu habitat, ausílio na reprodução de algumas especies e redução de outras.”
        Não, os animais não precisam da nossa intervenção. Precisam é do oposto, que deixemos de destruir o seu habitat, de poluir a sua água e comida.

    • Nuno V says:

      Porque os que o fazem são ignorantes e demonstra que não estão minimamente preocupados com a diminuição do número de amimais ou o decréscimo do número de espécies. O que interessa é quem têm cães e gatos. Temos inclusive aqui quem dê soluções que levaria também á extinção dos cães e gatos domésticos.

  8. Bernardo duro says:

    Os cães auxiliavam o homem na caça os gatos serviam para controlar pestes como os ratos está maltinha com animais é tudo uma cambada de pan3#@&#

  9. AlexX says:

    E vai acontecer com os humanos, é inevitável. Inevitável porque foi o caminho que a maioria foi induzida a seguir e assim aceitou. O site Deagel deixou propositadamente escapar a informação durante 2 ou 3 dias (Abril 2020) da previsão de números quanto à população mundial em 2024, duvido que tivessem errado por muito. Tempos bem difíceis se avizinham mas enquanto houver fartura de alimentos nas bancas e prateleiras dos mercados, podem sorrir e seguir assobiando para o lado. Muitos mais animais serão entretanto também removidos de cena aparecendo mortos sem motivo aparente que justifique a causa, como as baleias, golfinhos e cardumes de peixe que têm dado à costa ou manadas inteiras de bovinos e suínos encontrados sem vida, aves que caem mortas em grandes bandos etc. Depois teremos que lidar com as doenças e pragas que daí advém e nos vão afectar. Faz parte do ciclo. A preocupação maior está contudo e para já, focada em aumentar o degredo entre os filhos do homem, que aparentemente precisam ultrapassar o ponto de não retorno para depois quiçá reaprender o que representa ser-se humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.