Quantcast
PplWare Mobile

China pretende substituir progressivamente o carvão por energia solar

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. rui says:

    a eletricidade na china não é a peso de ouro, os valores são em centimos de dólar não em dólares

  2. Paulo Cruz says:

    Mais uma corrida que a China pode ganhar no contexto mundial, sendo mais rentável e verde… Ultrapassando a Europa e os EUA… Se se concretizar o argumento de que a China não quer saber do planeta perde sentido e eles ainda ganham porque produzem energia mais barata… E as velhas “potencias” mundiais ficam a vê-los passar…

  3. Miguel says:

    Nuclear nao? Eolica nao? Solar com a poluicao causada pela china o sol nem la chega…tal e a nuvem de poluicao. Tive em Pequim em 2018 e paga-se uma taxa especial para quem fica em casas acima do 30 andar por causa de ser a unica forma de ver o sol ja que a poluicao cobre constantemente a cidade.

  4. Hipócritas says:

    Ficam a saber que o exército norte americano é o maior consumidor individual de energia do planeta. Apontam o dedo à China mas retiram o exército das contas do consumo de energia americano.
    Mais na página da wikipédia.

    • José says:

      Ui que aflição em vir defender o demónio! Então os exércitos, qualquer um, são uma coisa limpa e ecológica? Essa é nova para mim! Vai buscar à Wikipédia? Grande referência, sem dúvida! Que eu saiba, e apesar de tudo, nas bases militares norte-americanas ainda se vê o Sol, já em certas cidades chinesas… Nem falo nas condições de trabalho fora das cidades escolhidas para a propaganda do regime! Na China, que gente como você tanto defende – só não entendo porque raio não se mudam para lá (nem vejo ninguém a atravessar mares e desertos para ir viver para esses paraísos, pelo contrário, viram-lhes sempre as costas com todo o desprezo), há gente na recolha do carvão, por exemplo, que sabe que não irá ter muitos anos de vida. São cidades inteiras, onde as populações estão sujeitas ao câncer, mas isso para gente como você não interessa nada.
      Tal como não interessava a miséria em que se vivia na Rússia soviética – que era o supra-sumo do desenvolvimento humano para alguns alienados. Mesmo assim, as coisas por lá actualmente não melhoram muito, a não ser nas armas! Esta semana o Putin ainda não anunciou nenhuma super-arma, deve andar distraído … -, nem no nível de poluição em que as suas populações eram sujeitas e a porcaria em que viviam. Sabemos nós agora. Engraçado ver gente tão atenta ao que se passa sempre no Ocidente onde até há leis e debates sobre o ambiente nas sociedades. No restante mundo, podem andar com porcaria até aos olhos que nada se passa nem têm culpa de nada! É próprio de grandes hipócritas.

  5. paulo says:

    quando nao houver sol ha crive energetica!

    • Fusion says:

      Crise energética é o teu ultimo problema quando não houver sol 😉

    • Mf3rRo says:

      +1… porque se a china for para a frente com isto, vao roubar o sol a todos… LooooL

      Se não houver sol num futuro, acredita que o problema não será só a energia… duhhhhh

    • João Ferreira says:

      Meu amigo ele já andam com apagões. Deixaram de comprar carvão à australia para os lixar e no final são eles que estão lixados com apagões por todo o lado. Nem avisam a população. Simplesmente deligam a luz. É so irem ao google e verem noticias sobre isso.

      • José says:

        Nem é preciso isso, um amigo chinês, fala com a família na china e confirma esse “fenómeno” de imediato. Notem que os chineses estão “habituados” a obedecer e nunca discutir a opções do pcc! Portanto têm muito cuidado quando falam e como falam.

  6. Pedro L says:

    Agora já se alega que as alterações climáticas estão a provocar uma diminuição de vento no hemisfério norte que afecta as eólicas – Doravante chamado “Global Stilling” lol

  7. Tonheco says:

    Parabéns á china.
    A europa (rainha dos moralistas) pensa substituir gradualmente o carvão e combustíveis fósseis por impostos.

    • RatazanadoPunjab says:

      A Europa já não conta para nada.
      Dentro de 20 ou 30 anos estamos como o Líbano.
      A não ser que alguém ou algo faça alguma coisa no sentido de evitar que tal aconteça.

    • João Ferreira says:

      Paabéns à china pelos apagões que deixam milhoes sem energia e com comida apodrecer no frigorifico? https://www.bbc.com/news/business-58733193

    • José says:

      Recomendava-lhe que estudasse um pouco mais, mas com casos como o seu é difícil, jamais lá chegará! Acredite nisso e, um dia não muito distante, ficará como os restantes comunistas quando a URSS caiu com todo o estardalhaço, com noites sem dormir… A China, que só cresceu pela via do capitalismo e à custa dos outros, é agora a vossa única boia de salvação, coitados…

  8. alt.menino says:

    A procissão ainda vai em Santos…… vão ter muito que teclar……

  9. Miguel says:

    Notícia hoje no ECO: China anuncia aumento de 6% na produção de energia a partir do carvão, depois de ter recentemente atingido o pico para fazer face à escassez energética. A oportunidade do artigo do Pplware parece-me no mínimo duvidosa…

    • João Ferreira says:

      eles andam cheios de apagões com milhoes de pessoas sem eletricidade para manter a comida fresca. Deixaram de comprar carvão à australia para os penalizarem e usam estes artigos para propaganda. O resultado é população sem luz. Na europa não tarda acontece o mesmo principalmente se o Putin desligar o gás. é o que dá desligar tudo e só deixar o gás a criar eletricidade junto com as renovaveis. Quero ver como vai ser…

  10. Luis says:

    Este artigo é um tanto para o duvidoso.. a China ainda há bem pouco tempo voltou a comprar carvão á Austrália (e não foi pouca coisa) e mandou aumentar a produção de carvão para gerar energia porque as suas centrais intermitentes (solares) estavam a causar apagões a milhões de cidadãos e empresas

    • João Ferreira says:

      Propaganda paga pela China para desviar as atenções do problemas graves que o país tem a nível energetico. Nem avisam a população. Simplesmente cortam a luz.

      • Luis says:

        E o pessoal por aqui parece que come e cala sem procurar saber.. a China e a Rússia andam nesta de espalhar fake news para ficarem bem na figura e não é de agora.. já a tonta da Greta não a vejo ir falar lá com o xixi e dizer lhe que o maior poluidor do pacífico neste momento é os rios chineses que andam a mandar tudo e mais alguma coisa para o Oceano

      • José says:

        Mas claro! Não tenho dúvidas nenhumas! Até nas universidades vemos isso! Cuidado com os “Institutos Confúcio” nos polos universitários, este regime horrível “não dá ponto sem nó” – coitado do Confúcio, não teve culpa alguma.

  11. alt.menino says:

    Geopolítica nada mais é que a área de estudos preocupada em entender as relações de poder entre os Estados, considerando as vias diplomáticas e militares…… será que é mais ou menos isto?

  12. alt.menino says:

    Até se hão de comer todos…. está um circo montado…..

  13. José says:

    Há anos que aqui faço comentários, sou sempre correcto, apesar de ser bastante vivido mantendo sempre a minha postura académica, no entanto, esses comentários são sempre sujeitos a “moderação”! Não há dúvida, pensar é um perigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.