Quantcast
PplWare Mobile

Volvo acredita que a paridade de preços entre elétricos e térmicos será atingida até 2025

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. iDespairing says:

    Óptimo, nao tenciono comprar um antes de 2025. Meu ICE so tem 20,000 Kms

  2. Alberto Barroso says:

    Nivelado por cima, obviamente….

  3. Dodi says:

    E para isso acontecer, vão aumentar o preço dos veículos a combustão a dizer que estão cada vez mais caros de produzir…

    • o outro lado says:

      foi isso mesmo que eu pensei …

    • Lola says:

      “a redução do custo dos elétricos vai ser impulsionada pela nova geração de baterias”.

      Não fosse este pedacinho de texto e iria exatamente comentar como outros participantes aqui.
      A paridade poderia sempre ser feita ao contrário, os carros com motores de combustão interna atingirem os preços dos Full Electric, significando isso que os preços iriam só na tendência de aumentar.
      Espero sinceramente que não caminhemos para aí…

    • João says:

      Claro.

      Foi logo o que pensei também!!!

      A isso acrescenta-se as taxas de poluição e afins… e pronto!!!

    • Frederico A C C Ribeiro says:

      Ou não

  4. Fusion says:

    Ótimo, agora é esperar que os preços se nivelem depois no mercado em segunda e em terceira mão.
    Quando der para comprar um carro elétrico a 1500€ sem problemas mecânicos, talvez ai seja opção.
    Porque entre comer e viver ou pagar um carro, prefiro a primeira

    • ifm says:

      se fosse possivel comprar um carro em 2 mao por 1500€ em condicoes, eu era o primeiro a comprar um, so para aproveitar as baterias para eproveitamento de energia sola, depois vendia o restante ao peso para a sucata.

    • Lola says:

      “Quando der para comprar um carro elétrico a 1500€ sem problemas mecânicos”.
      Isso é quase certo acontecer, no limite poderá precisar “apenas” de uns rolamentos ou de uns amortecedores ou umas pastilhas/discos
      A maior fonte de problemas passará a ser de origem elétrica, coisa “barata” portanto…

  5. Pedro says:

    Mas já estão próximos, depois dos aumentos nos ICE.

  6. Há cada gajo says:

    Sim, pois, pois, sobem os térmicos… afinal o mesmo de sempre paga tudo !

  7. Infinity says:

    Por mim só quando existir postos de hidrogénio para abastecer os carros. Até lá diesel para viagens ou híbrido convencional para cidade

    • RC says:

      Daqueles que existem nos eua, que custaram uma fortuna e raramente funcionam ? Além disso vendem a 25 dólares o kilo. Safra.

      Deixe lá, muitos americanos também pensavam assim, agora até os dão, já pode comprar em segunda mão, por 1/3 do preço e com 2 a 3 anos.

      • PTO says:

        Ele não disse que queria comprar já, qual é a pressa afinal?

        Não tenho dúvidas de que o hidrogênio acabará por ser o combustível do futuro para os meios de transportes globais (se não nos destruirmos a nós e/ou ao planeta entretanto).

        Mas não é para já, obviamente.

        • RC says:

          Eu tenho grandes dúvidas que venha a ser, a sua viabilidade é nula, tal como a sua aplicação em grande escala, devido há sua baixa densidade é eficiência, mas isto sou eu a opinar, que estudei esta tecnologia há 20 anos, trabalhei com ela durante uns anos e a sigo desde então.

          Curioso ser sempre para amanhã, mas porquê? As suas grandes evoluções já foram há décadas, nas últimas 2 pouco ou nada se desenvolveu, a não ser a sua vontade de captar fundos, isso parece que ficou pior, tal que só se fala em hidrogénio quando os governos andam a mandar dinheiro para o ar.

          A pressa ? É que os fabricantes andam cada vez mais a parar de os fabricar, ou compra agora ou duvido que chegue a ter algum. Deixe lá , eu duvido até que ele saiba quanto custa abastecer, já viu alguém que conheça a tecnologia a dizer bem dela ? Eu não.

        • RC says:

          Se não é viável para veículos ligeiros, muito menos para pesados. Há dias vi uma notícia sobre hyundai na Suíça, conseguem fazer uma média de 400 kms de autonomia por abastecimento. Como leva 32 kilos de hidrogénio, são cerca de 650 a 800 euros para os fazer.

          Os americanos andam a vendê-los ao desbarato, já se encontra mirai há venda por menos de 10 mil dólares com 2 a 3 anos, o mercado de segunda mão está inundado, a toyota até já parou de vender e fabricar para ver se não perde tanto, já que existem rumores que por cada 1 que vende, perdem entre 50 a 100 mil dólares.

          Se não é viável agora, muito menos será daqui a uns anos, a energia está a aumentar, o que faz com que veículos ineficientes fiquem mais caros, além disso estão a perder as vantagens que tinham para os eléctricos só de baterias.

          Deixe lá, ele nem deve saber quanto custa 1 kg de hidrogénio, eu nunca vi ninguém dizer bem do hidrogénio é que ao mesmo tempo tenha noção dos custos e de como funciona.

  8. PTO says:

    Suspeito que para ele o nível de paridade de um VE com um ICE deve andar pelos 30 a 35 mil euros, o homem vive noutra realidade, diferente do comum cidadão. Digo isto porque não acredito que em apenas 3 anos as baterias evoluam assim tanto que os elétricos passem a custar menos de 20 mil euros e com a autonomia de um ICE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.