Quantcast
PplWare Mobile

Sukhoi Su-35: Mais recente caça russo abatido pela Ucrânia

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. B@rão Vermelho says:

    Mal empregues os que ainda não foram ao chão.
    Uma vergonha o que se passa na Ucrânia, nem sei como ainda há pessoas que defendem os Russos, exp, PCP.

    • José Bacalhau says:

      Uma vergonha. E agora vem o chorrilho de mentiras do FSB (ex-KGB): que há laboratórios de armas químicas americanas na Ucrânia (está-se mesmo a ver os americanos a irem instalar um laboratório na Ucrânia…), que os mortos de Bucha foram plantados pelos ucranianos para inglês ver, que os ucranianos são nazis, que a operação de limpeza no sul da Ucrânia toma em conta as populações civis, que não andam a reunir ucranianos apanhados no meio da guerra e a enviá-los para campos de concentração na Rússia, que não executam os ucranianos mais teimosos ou nacionalistas, que etc. etc. etc. A polícia política russa é uma fábrica de mentiras desde os tempos dos czares. Já mudou de nome vezes sem conta (GPU, NKVD, Tcheka, KGB, FSB) mas é sempre a mesma coisa: uma fábrica de mentiras para atingir objetivos políticos. E há quem acredite neles.

    • carlitos says:

      “De acordo o General Staff of the Armed Forces of Ukraine, durante a guerra, os militares já abateram 143 aviões e 134 helicópteros das tropas russas.”

      Até conseguiram abater mais do que aqueles que existiam !

  2. miguel silva says:

    impecavel

  3. Manuel Gomes says:

    O Su-35 não é um caça de 5 geração mas sim um 4+ ! Chega de desinformação …

    • Vítor M. says:

      Não, estás a errado. A em 2003, a Sukhoi apresentou a segunda modernização do Su-27 para ser produzida, como a empresa designou, de caça geração 4++. Mas atualmente tem equipamento da quinta geração, como refere a NATO.

      • Tadeu says:

        está enganado. O único caça russo de 5ª geração é o SU-57, que é o mais recente, não o SU-35.

        • Vítor M. says:

          No texto está escrito que está equipado com tecnologias de quinta geração. A empresa que o fabricou, equipou-o em 2003 com tecnologias 4++. De la até hoje… recebeu muitas atualizações.

          The Su-35 is a “4++” generation airplane that uses fifth-generation fighter technology.

          • Tadeu says:

            parece que não sabes o que é necessário para ser considerado um caça de 5ª geração.

          • Vítor M. says:

            Não necessito, tu sabes e como entendido, está de boa medida.

          • Ana says:

            nem 1 nem outros sabem do que falam….

          • Vítor M. says:

            Só o piloto que o pilotava é que tinha o DUA (documento único do avião) bale!

          • Tadeu says:

            isto vindo de quem até inventou uma nova classificação para caças (“4++”, lol)

          • Vítor M. says:

            Pois, foi a Sukhoi, que burros, não achas? Parvos… podiam ter perguntado ao Tadeu!

          • António Domingues says:

            Segundo a rostec é apenas um avião 4++ com tecnologia de 5ª geração apenas no que toca a motores…

            “The world’s most powerful Fourth-Generation fighter’s standout features include new engines, avionics and radar.”

            “The Thirty-Five offers a feature set and performance making it very nearly a Fifth-Generation fighter jet. The Su-35S falls short on only two requirements: lack of stealth technology and APAR (active phased array radar).”

            “The new engines are essentially a deep upgrade of production AL-31F engines, with fifth-generation technologies used in the upgrade. The upgrade has increased the engine’s thrust by 16% to 14,500 kgf with afterburners and to 8,800 kgf maximum dry thrust.”

            https://rostec.ru/news/4514936/

          • Vítor M. says:

            Exato, tal como referi.

      • Secadegas says:

        Pronto se é a OTAN a dizer deve ser “verdade”… Também não se iam expandir para leste, segundo a OTAN.

        • Vítor M. says:

          O que temos de bom são os especialistas. A empresa fala em 4++ equipado com tecnologia de quinta geração. Mas, ó eles não percebem nada.

        • Test User says:

          Se for Russos já é verdade. Bela lógica.

          Secadegas já que és brasileiro. Como se enquadra posição do Bolsonaro e da esquerda brasileira nessa visão do teu mundo em relação Rússia.

        • José Bacalhau says:

          Não sejas estulto. A OTAN não se “expandiu” para leste. A OTAN permitiu a entrada de estados soberanos que, democrática e LIVREMENTE (vai em maiúsculas para te entrar bem na alembradura), pediram para entrar na OTAN. É uma ligeira diferença para o caso em que um país semibárbaro liderado por um brutamontes se expande para oeste a poder de bombas e morticínios. Já agora, mostra lá o tratado onde está que a OTAN não se expandirá para oeste. Só aceito texto oficial de uma organização internacional, não propaganda do KGB (digo, do FSB) a dizer que nos acordos de cedência de armas nucleares da Ucrânia à Russia a OTAN se compromete a não se expandir para leste. Não vais encontrar porque isso não existe. Aliás, tu pelos vistos não percebes a diferença entre algo voluntário e algo imposto…

      • Paulo Oliveira says:

        Hmm, creio que está equivocado… o Sr Manuel Gomes está correcto ao dizer que o SU 35 é um caça de geração 4+ que inclui tecnologias usadas em caças de 5ª geração como – esse sim- o SU 57.

      • Nuno V says:

        Por acaso até está correcto. A NATO não considera o SU-35 de quinta geração. Segundo a NATO, os únicos caças de quinta geração em serviço são o F-22, F-35, J-20 e SU-57. Tal como tu disseste a UAC classifica este avião como sendo de geração 4++, não de quinta geração. No entanto, o termo 4++ é mais propaganda que outra coisa. Como por exemplo, o SU-35 não possui radar AESA, algo que os aviões mais importantes de quarta geração possuem, bem como tem várias outras limitações comparado com os seus concorrentes. O Typhoon e o Rafale possuem uma avionica superior são caças de quarta geração.

        • Vítor M. says:

          Tal como referi, é um 4++ com tecnologia de quinta geração. Está tal e qual no artigo (assim como em vários documentos sobre a aeronave). Ninguém no texto falou que é um avião de quinta geração, tem sim tecnologia usada em aeronaves de quinta geração. Basta ler.

          Tem algumas tecnologias de quinta geração e só não é totalmente de quinta geração…

          The Thirty-Five offers a feature set and performance making it very nearly a Fifth-Generation fighter jet. The Su-35S falls short on only two requirements: lack of stealth technology and APAR (active phased array radar).

          De resto, tem outras tecnologias que os de 5ª geração têm.

          • Nuno V says:

            Então seria mais claro afirmar que o avião é de geração 4.5 como os americanos e NATO classificam este tipo de aviões, ou então de geração 4++, que é como a Rússia classifica. Dizer apenas “Equipado com tecnologias de quinta geração” pode induzir em erro porque a mesma afirmação é verdadeira para os aviões de geração 4.5 e 5.

            “De resto, tem outras tecnologias que os de 5ª geração têm.”
            Como assim? Não é mais o caso de os aviões de quinta geração possuírem tecnologias que este não tem?

          • Vítor M. says:

            Se estamos a falar deste… é deste que temos de realçar as tecnologias. Agora afinal já pode ser até 4.5… quando não souberes o que dizer sobre o assunto, pergunta, eu esclareço, com base no que foi investigado para escrever. Assim escusas de estar a tentar inventar a roda.

            De facto, tal como diz no artigo, é um avião que tem tecnologias de quinta geração, apesar de ser, como referi, um avião 4++. O resto… é o resto que não vem ao caso.

      • Manuel Gomes says:

        Não estou não, vai la te informar acerca do que é necessário para ser 5ª geração, 4+ e 4++ não é 5ª geração ! O unico caça Russo que pode ser 5ª geração é o suposto Su-57 e mesmo assim a NATO não o classifica como tal porque duvidam da capacidade stealth por varios fatores que não vou estar a explicar.

        • Vítor M. says:

          Novamente com dificuldades em perceber. Lê o texto. Não diz que é de quinta geração, diz que tem tecnologia de quinta geração. E eu referi que a própria empresa, a Sukhoi, refere o Su-35 com sendo de 4++. Isto em 2003. De la para cá já sofreu vários updates.

          The Su-35 is a “4++” generation airplane that uses fifth-generation fighter technology. In 2009-2015, this technology created an advantage for the Su-35 over the other fourth-generation multi-purpose fighters offered on the global market. The new Russian fighter was designed so that it could fly and fight in conditions where “classic” (4+ generation) fighters were unable to engage in combat.

      • carlitos says:

        Se a notícia veio da imprensa ucraniana, então deve ser verdade !

        Até porque a Ucrânia tem o melhor treino militar do Mundo.

        https://odysee.com/@Velyaminov:a/ukraine_training_grenade:e?lid=favorites

  4. Técnico Meo says:

    O avião não foi abatido.
    Foi só uma operação especial entre um míssil intercetor e o espaço vazio soberano Ucraniano, onde por acaso se encontrava um avião que estava onde não devia estar.

  5. Marco Paulo says:

    É impossível aquele imagem ser verdadeira.
    Alguém acredita que 1 avião abatido, teria caído como uma folha de papel.

    Fala-mos dos russos mas estamos pior, em relação a informação.

    • darth says:

      es especialista? abatido, cai assim. é verdadeira

    • Tadeu says:

      Também estamos piores relativamente à educação! Qualquer objecto a muita longa distância vai parecer que está a cair como uma folha de papel já que perdes qualquer noção de tridimensionalidade do arco da trajectória.

    • ProTheus_LB says:

      Por acaso já viste algum caça caÍdo na vertical??? Deves pensar que fica diferente do que é apresentado na foto… Não se trata de um avião comercial de grande porte. Fica a apreciação.

    • Mamba says:

      Alguém anda a ver muitos filmes..

    • JLB says:

      Sim, é possível que tenha caído como uma folha de papel. Depende de como na trajectória de queda o avião de “posicionou” e a aerodinâmica o fez cair como uma folha de papel. Se tivesse caído “de bico” não tinha aquela aspecto no chão. Num saldo de paraquedas de queda-livre normalmente o paraquedista à saída da aeronave fica em posição “aberta – aspas” (braços e pernas esticados – meio dobrados) o que lhe dá uma estabilidade aerodinâmica na sua descida até à abertura do paraquedas. O mesmo se pode ter passado com a posição que o avião tomou na sua queda. Há tb no youtube alguns videos sobre quedas de aviões desta forma (folha de papel).

    • José Bacalhau says:

      “Fala-mos” dos russos. Ai falamos, falamos.

  6. Test User says:

    Medvedev diz: objectivo de Putin será “criar uma Eurásia aberta – de Lisboa a Vladivostok”

  7. Manso says:

    Mas alguém acredita que abateram 143 aviões e 134 helicópteros das tropas russas??? Estes são os mesmos que também já mataram 100.000 soldados
    Os Servios também abateram um F-117…
    Os Russos dizimaram a marinha e a força aérea em menos de 3 dias e daqui a uma semana devem ter acabado com tudo

    • Tadeu says:

      dizimaram a força aérea? Como é que dizimaram se ainda voam e atacam? Os russos acusaram a força aérea ucraniana de atacar território russo com helicópteros há poucos dias.
      E não é assim tão complicado abater aviões e helicópteros quando se tem mísseis terra-ar, e quando eles voam a relativa baixa altitude.

    • Joa_rt1988 says:

      Isso é o que se pensava há um mês atrás.
      Estão a bombardear ao longe, mas não é com uma tropa de militares no serviço militar obrigatório de 200.000 elementos que vão conquistar a Ucrânia.
      Vão causar muita destruição mas ainda falar muito para dominar o país.

    • Test User says:

      Quem destrui depósito de petróleo em Belgorod ?

    • Apache says:

      Não deve andar longe da verdade. Nunca ninguém falou em 100 mil soldados. só na sua imaginação. os ucranianos, falam entre 15 a 17 mil soldados russos mortos ou feridos, o que também deve estar dentro da realidade.

    • Jane Doe says:

      Se tu dizes é porque deve ser verdade! 😀
      Admite, ja foste especialista em COVID antes de seres especialista em guerra, quer dizer, em operações tacticas especiais…

    • JP says:

      É. E eles também estavam convencidos, que em 3 dias acabavam com a ucrania. Se tu não acreditas, eu acredito.

    • Secadegas says:

      É um Suchoi Su-27UB de 1977

    • Patati says:

      A invasão da Ucrânia começou a 24 de fevereiro. Estamos a 5 de Abril.
      Os russos estão a retirar de muitas zonas ocupadas, deixando um rasto de morte e destruição Mas acabam contudo numa semana 😉

    • bola8 says:

      Manso, esta guerra não é uma guerra pesada, é uma guerra ao estilo light, quase de porta a porta, ou seja é uma Guerra longa, a não ser que se chegue a um tratado de paz cedo..

      A Rússia se pusesse a “maquina a funcionar”, em 72 horas a Ucrânia estava reduzida a escombros, e com isso dezenas de milhares de civis mortos…isso não é aceitável para a Rússia!

      A ideia da Rússia é desnazificar a Ucrânia( não completamente porque os civis, os Russos não tocam ), mas apenas desnazificar a estructura militar/paramilitar.

      De notar que os Ucranianos também já fizeram ataques na Rússia na região de Belgorod com 2 Mi-24, a tanques de petróleo..

      Estava prevista para hoje a saída dos nazis que restam de Mariupol, mas eles recusaram, e a Rússia já se fartou e parece que ao invez de ficar a espera que se rendam vai elimina-los, juntamente com as milícias de Donetsk.Ou seja o batalhão de Azov vai ser extinto.

      Neste momento
      Azov – quase extinto
      Sarmat – Extinto
      Aidar – Extindo
      Tornado – parcialmente extinto, parte desertou
      há outros batalhões que já foram extintos e claro outros que ainda teem considerável poder mais para perto de Kiev.

      Nos dias anteriores os restantes de Azov começaram a fazer ameaças, dizendo que se não os deixarem sair começavam a matar civis( coisa que eles são conhecidos por fazer…de lembrar que os civis em Mariupol não são humanos para os nazis, eles são maioritariamente de origem Russa..), as forças Russas deram-lhes mais uma oportunidade e era suposto eles saírem hoje de manhã de Mariupol..
      Mas já li sobre o tema e hoje de manhã, eles fartaram-se de bombardear os comboios humanitários, e portanto essa oferta expirou..
      Pelo que percebi vão ser extintos por Russos e por Ucranianos de Leste( de origem Russa ).

  8. Secadegas says:

    Para além de a imagem ser demasiado estranha para um avião abatido, também não é o que a propaganda diz… É um Suchoi Su-27UB de 1977

  9. jaugusto says:

    O problema não está no avião como se comprova pelas especificações supra mencionadas mas sim na artilharia usada, ou seja ter um avião super tenológico mas depois não investiram em bombas suficientemente inteligentes para serem disparadas a longa distância logo para aumentar a precisão os aviões são obrigados a voar mais baixo e mais perto dos alvos e por estão sujeitos a serem abatidos com mais facilidade …

  10. Almeida says:

    Tanta fome se acabava com estes dinheiros .
    Os Senhores do Mundo estão loucos e o povono futebol ,gremmys , e alcool.

    Longa vida à UCRANIA .

  11. Bruno Mota says:

    Entretanto, segue a malfadada “sorte” dos Boeing. Um vôo dos EUA para França teve falhas graves aquando da aproximação ao aeroporto Charles de Gaulle em Paris.
    É caso para dizer, evitem voar em Boeings.

    Alors qu’il finalisait son approche sur l’aéroport Roissy-Charles-De-Gaulle, le vol AF011 de la compagnie Air France a subi un “incident grave” mardi matin, comme l’a indiqué le Bureau d’enquête et d’analyse pour la sécurité de l’aviation civile (BEA). En provenance de New York, le Boeing 777 n’a plus réagi aux commandes lors de l’atterrissage. Il se trouvait à seulement 1200 pieds d’altitude (environ 370 mètres). Le crash a finalement été évité, et l’avion a fini par atterrir après que les pilotes ont réussi à remettre les gaz.

    Déviation vers la gauche
    L’avion avait décollé à 20h51 de l’aéroport John-Fitzgerald Kennedy, lundi 4 avril. Il s’agit d’un des cinq vols quotidiens qui fait la liaison entre l’aéroport new-yorkais et celui de Roissy. Alors qu’il se trouvait en approche finale sur la capitale mardi matin, les commandes de l’appareil se sont mises à ne plus répondre, et l’avion a dévié de sa trajectoire initiale, allant vers la gauche.

    Les échanges entre les pilotes et la tour de contrôle de l’aéroport Roissy-Charles-De-Gaulle ont été rendus publics dans une vidéo diffusée sur YouTube. Dans le document, on entend d’abord la tour de contrôle leur donner l’autorisation d’atterrir sur la piste 26L.

    L’instant d’après, on entend l’un des pilotes pousser un râle, alors que résonnent des signaux d’alarme dans le cockpit. Il s’écrie: “Stop! Stop!”. La tour de contrôle tente de recontacter l’avion. Le pilote, visiblement inquiet, déclare: “Je vous rappelle! Je vous rappelle!”.

    Quelques instants plus tard, les pilotes finissent par indiquer avoir réussi à remettre les gaz. “AF011. On a remis les gaz. Problème de commande de vol. L’avion a fait à peu près n’importe quoi”.

    La catastrophe évitée
    In extremis, l’appareil a finalement réussi à effectuer un “go around”, une remise des gaz en urgence. Quant au contrôleur aérien, comprenant que l’avion en provenance de New York déviait vers la gauche, il a eu le temps d’ordonner à un autre avion alors en plein décollage, le AFHW, de stagner à 1500 pieds pour ne pas entrer en collision avec le vol AF011.

    • Mr. Y says:

      O que é que o cú tem a ver com as calças? A tua panca em atacar os EUA deixa-te mesmo cego…

    • José Bacalhau says:

      Antiamericanismo comunista/fascista típico. “Sim, mas os aviões americanos…” Epá, deixe lá de escrever isso no seu iPhone e faça login no Windows para jogar um Call of Duty e não estar aqui a dizer inanidades.

  12. Eu says:

    Put Out not Put In 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.