Quantcast
PplWare Mobile

Espanha aprova lei que pressupõe o fim dos carros térmicos e híbridos

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. maroisergio says:

    e os hidrogenio que?

    • Bruno Martins says:

      Um veiculo movido a hidrogenico com celula de combustivel é considerado um veiculo electrico uma vez que é movido por um motor electrico e não emite CO2 ou outros gazes. A unica coisa que o veiculo emite é vapor de agua que é arrefecido e armazenado num deposito com sistema de purga.
      Relativamente a neutralidade em carbono do hidrogénio depende da forma como é obtido, sendo que se for por electrolise com fonte em energias de fontes renovaveis pode-se considerar que é neutro em carbono.

      • Fernando says:

        Ele separa o oxigénio do ar e uma molécula do nosso oxigénio que respiramos é transformado em agua. Será uma molécula de oxigénio que jamais irá voltar ao ciclo de oxigénio – dióxido de carbano. As plantas não irão fazer a fotossíntese dessa molécula. Imagina toda a agua que sai pelo cano de escape, será oxigénio perdido que jamais será reciclado. Eles ocultao esta facto que é mais mais grave que o dióxido de carbono. Depois andamos nós a gastar a fazer hidrolese da agua para recuperar o oxigénio perdido. Mas neste caso temos 2 átomos de hidrogénio á atrapalhar.

    • Mauro C says:

      O hidrogénio será utilizado em veículos pesados, navios e aviação. Essa tecnologia jamais será rentável para um veículo ligeiro com bateria, em termos de custo.

  2. eu says:

    Objetivo muito pouco ambicioso.
    Com tanto tempo, dá para comprar 2 ou 3 carros a gasolina até chegar à proibição.

    • iDroid says:

      Já estou a ver que é só pessoal rico aqui. O meu golf de 98 está para as curvas e ainda tem muitos anos de vida pela frente.

      • Nuno says:

        mas ninguem disse que te tinhas de desfazer dele está descansado que ninguem te vai tirar o carro isto aplica se a carros novos a partir de 2030 na noruega não se vão vender carros com motor termico, 2050 parace uma piada é como querer acabar com a pedofilia e agendar para 2050 punições severes aos pedofilos

      • Louro says:

        @IDroid,
        Nao é necessário ser rico para se trocar regularmente de carro.

  3. faltam20anos says:

    Porquê proibir os motores térmicos? Não seria mais lógico encontrar uma solução com combustíveis sintéticos?

    • Rui says:

      Ainda estão muito atrasados mas vai ser uma alternativa no futuro, a F1 deu um grande impulso aos hibridos foi daí que vieram muitas tecnoogias dos hibridos, a F1 vai mudar para combustivel sintetico e vão aprimorar os motores para isso, isso pode dar um grande impulso aos combustiveis sinteticos as contrutoras que estão na formula 1 como a mercedez renault e ferrari se virem que vale a pena podem começar a investir nessa alternativa nos carros de rua

    • Samuel MG says:

      Mesmo com combustíveis sintéticos vai existir sempre libertação de gases que prejudicam o ambiente e a saúde das pessoas.
      Já estou a ver o nosso governo a seguir o país vizinho e criar uma lei igual!! FDP!!

      • Esmitrófia Albitxeca says:

        os veículos a combustão poderiam ser obrigados a ter uma botija onde eram recolhidos os gases em vez de saírem pelo escape. Quando iam abastecer faziam a remoção desses gases também.

      • IonFan says:

        Certo, mas ao sintetizar o combustível estás a capturar o carbono novamente. É um ciclo. Não seria por ai que a idea não era boa.
        Como “nada se cria e tudo se transforma”, a energia armazenada no combustível sintético tem que ser gerada. Até aqui tudo bem, o problema é que o processo de sintetização tem perdas energéticas e a combustão num motor nem se fala… Sintetizar combustível para depois queimar num motor e deixar fugir 2/3 da energia em calor é só idiota. É muito mais eficiente agarrar na mesma energia e carregar a bateria de um EV.

        A mesma lógica pode ser aplicada ao hidrogénio.

  4. Rui says:

    2050 ahah deve ser humor ahah realmente a mentalidade por aqui é mesmo outra, na noruega já está imposta a proibiçao para 2030 que é um objetivo ambicioso mas possível, agr com este objetivo não vamos a lado nenhum porque ninguem vai ligar nenhuma e vão comprar carros a combustivel até 2049

  5. Fusion says:

    Enquanto poder comprar carros a combustão assim vou fazer, e nem é pelo preço do carro elétrico, é mesmo porque não tenho como carregar as pilhas do veiculo.
    Isto é muito bonito nas grandes cidades, mas venham para cidades pequenas no interior do pais e experimentem viver num prédio sem garagem..
    Como vão carregar as pilhas? Ficha elétrica pela janela a viver por exemplo num quinto andar?
    Para ser viável isto dos carros elétricos muita coisa ainda tem que mudar, principalmente em cidades do interior.

    • Miguel says:

      Podes estar descansado. Para grande parte carros electricos implicam mudança de estilo e condições de vida, por isso a mudança completa nunca vai acontecer sem ser através do hidrogénio.

      • Mauro C says:

        Se um carro a bateria minimamente em condições custa 30.000 euros, um veículos a hidrogénio custará 60.000 ou mais. E não pense que o custo do hidrogénio será o mesmo que ligar um veículo a bateria à tomada lá de casa…

      • Nuno says:

        Daqui a uns anos quando as pessoas comçarem a comparar o preço do hidrogeneo com o da eletrecidade vão mudar de estilo de vida muito rapidamente, o hidrogeneoo vai ser tão caro como a gasolina vai ser solução para navio e aviões para carros nunca vai valer a pena

    • ItsMeMikey says:

      Pode carregar na empresa, há incentivos para mesma nesse âmbito.
      Para alem que se tiver um automóvel eléctrico a empresa pode garantir-lhe um lugar no estacionamento e pode carregar a sua viatura lá.

      • Fusion says:

        E se a minha empresa for um escritório também esse num prédio sem garagem? Agora para ter um carro a pilhas tenho que depender da minha empresa é isso? Percebo que as coisas funcionem em alguns casos, mas à generalidade das coisas não funcionam assim.. era bom

        • Mauro C says:

          Em menos de 10 anos você terá postos de carregamento em tudo o que é sítio. Tenha calma.

          • a serio.... says:

            a bem dizer os predios novos deviam ser obrigatorios terem tomadas dessas…assim nao eram precisos tantos postos…e nos predios com menos de 10 anos serem obrigados a ter…..podem levar bonus de obras como na compra de carros electricos o ha…..pessoal ter o carro sempre carregados todos os dias os postos era mais para viagens grandes e pouco mais…

          • FAR says:

            @a serio….

            Mas desde quando é que os construtores privados têm de se preocupar com o tipo de energia usada pelos veiculos? Quanto muito seria um beneficio/ ponto de venda. Obrigatório? Nunca.

            Obrigatório seria. quanto muito, para a entidade responsável pelo parqueamento e/ou câmaras municipais – não é só comer do imposto, há que efetivar melhorias e facilitar a vida das pessoas. É a razão de ser de toda a estrutura governamental.

          • rodrigo says:

            @FAR o senhor tem de viajar mais por essa europa fora. Ja ha bastantes cidades com estacionamentos na rua somente para carros eléctricos. E ao lado desses lugares de estacionamentos? Carregadores pois claro.
            Nao sei se ja existe em Portugal mas sera um questão de tempo.

          • traveller says:

            FAR vai construir uma casa privada sem Sistema Solar Térmico (SST) ou outro sistema de energia renovável alternativo seja igual ou superior à prevista pelo SST.
            “Os carregadores de carros elétricos passarão a ser obrigatórios. Até 31 de dezembro de 2024, todos os edifícios de comércio e serviços com mais de 20 lugares de estacionamento terão de instalar até dois pontos de carregamento de veículos elétricos.”

            https://pplware.sapo.pt/informacao/obrigatorio-carregadores-carros-eletricos-casas/
            “Segundo informações avançadas pelo Público, no GOP para 2018, o Governo irá criar a obrigatoriedade de, em todas as novas habitações ou garagens, existir um ponto de carregamento para veículos elétricos “

        • Rodrigo says:

          ou então carregas o carro quando fores ‘as compras..ou ver um filme ao cinema..ou em parques de estacionamento próprios…ha sempre solução desde que uma pessoa queira

          • FAR says:

            Quando vou às compras onde? Nem todos fazem as compras semanais no El Corte Inglês (ou outra grande superficie do género), lamentavelmente.

            Cinema? Acorde amigo, estamos em plena pandemia há mais de um ano!

            Parque de estacionamento proprio de quem vive num apartamento numa zona residencial? Onde?

            Ai ai Sr Rodrigo, alguém anda tão absorto no seu privilégio que até já tem uma ideia desfasada da realidade.

          • rodrigo says:

            @FAR
            Privilegio?! Oi?

            So pq o senhor nao faz compras no El Corte Ingles (ou outra grande superficie do género) nao quer dizer que outros nao façam. O mundo nao anda a sua volta n’e.

            E a pandemia vai durar para sempre? Claro que nao! Mais cedo ou maid tarde td voltara ao normal..incluindo idas ‘ao cinema.

            Como disse em cima..nada impede que sejam instalados carregadores próprios na rua. Alias ja ‘e uma realidade em muitas cidades.

            Eu apenas dei possíveis opções. Haverá mais opções com certeza e nem todas servirão para todos.
            Pessoalmente prefiro pensar positivamente do que ser ter uma mente fechada.

          • traveller says:

            Far
            -El corte inglês,
            -Lidl corredor norte sul ,
            -Continente instalação de 680 postos nas várias lojas do grupo garantindo uma distância máxima entre hubs de aproximadamente 100 km e que deverá estar concluída até ao final de 2021.,
            – Ikea
            -Já alguns intermache
            -Marcadona, etc

    • Luis says:

      Já vi uma cena dessas o ano passado no Algarve, do 2º andar, com umas 3 ou 4 extensões, por pessoas que estavam a passar férias.
      Imagino a surpresa do proprietário quando viu a conta da luz 🙂

      • Nuno says:

        carrego o meu todos os dias e a conta da luz subiu 16€ antes gastava 120 em gasolina o pessoal acha mesmo que carregar o carro em casa fica carissimo ahah

    • JS says:

      E a evolução começa por um princípio. Ou estala-se os dedos e em cada lugar de estacionamento aparece uma estação de carregamento ?
      Estamos a falar em 2050. Nos próximos 29 anos muita coisa mudará, e a tendência pode até nem ser carros elétricos. Tanta virgem ofendida…

    • traveller says:

      Já há mais pontos de carregamento que bombas de combustível em Portugal e daqui a 5 anos podes ter a certeza que vai haver muito mais posto de carregamento que vão aumentar todos os dias que bombas de combustível que vão começar a fechar. Já agora indica lá a cidade Portuguesa do interior que não tem já um carregador para veículos elétricos?

      • Fusion says:

        Só para exemplo dou-te já três, Pinhel, Almeida e Fundão (sendo que aqui tem nas áreas de serviço na autoestrada, e como é obvio não vou entrar numa autoestrada só para carregar as pilhas)..

        • traveller says:

          “Fusion” – Pinhel R. Chafariz da Amoreira, Almeida não é cidade mas – Rua Serpa pinto ALD-00001, Fundão Largo da Estação -FND-00001, podes tentar outra vez

      • scp says:

        Esse rácio por si só não diz nada. O tempo numa bomba de gasolina entre clientes é muito menor, nos postos elétricos demora mais tempo. E também não estão espalhados tão convenientemente pelos concelhos como as bombas, mas a maior diferença é mesmo o tempo de espera entre cliente para carregar comparado com a gasolina ou diesel. E a longevidade, cada vez aparecem carros elétricos só para a cidade, ou seja tens necessidade de carregar mais frequentemente mas com maiores tempos de espera.

        • traveller says:

          “SCP” não entendes mesmo nada se é necessário carregar mais frequentemente como é necessário mais tempo de espera?” Há qualquer coisa que não bate certo. O Tempo ao dia de hoje é maior sim mas já começam a ser implementados postos de carregamento que o tempo é quase o mesmo, depois tens muitos carros que nunca ou raramente vão carregar fora de casa por isso também vais tirar muitos carros dos postos. No ultimo ano os postos mais que duplicaram agora vê em 10 anos.

        • Mauro C says:

          Já existe tecnologia que permite carregar 80% da bateria em 30 minutos e até menos. QUando vai abastecer o seu veículo também enche o depósito por completo? Não. Então fique tranquilo que 10 ou 15 minutos de carga dão para andar 1 semana para a maioria das pessoas. É o tempo de ir ao facebook colocar as fotografias do cão a fazer macacadas, e se ficar distraído, quando der por sí tem a bateria carregada para 2 semanas.

    • IonFan says:

      O futuro do carregamento em ambiente urbano vai passar muito pelo carregamento em supermercado. Enquanto se faz as compras, mesmo em carga “lenta” dá para carregar uns 100km. Vejam o exemplo do Continente e do Lidl.

    • Miguel A. says:

      Fusion. À dias houve alguém que comentou que o problema dos elétricos era que nas grandes cidades, havia muita gente que vivia em prédios sem garagem. O problema não é ser litoral ou interior, o problema é falta de garagem, má escolha de habitação, no futuro, quem tem carros elétricos não vai comprar um apartamento sem garagem (aliás, hoje em dia é obrigatório os prédios novos com garagens, ter eletricidade na garagem para carregamento)

  6. Miguel says:

    É muito fácil extinguir carros térmicos num curto espaço de tempo.

    Basta colocarem os carros ao preço dos diesel/gasolina com a mesma autonomia por carga. Fica logo o assunto resolvido.

  7. Miguel says:

    E quando chegar a 2050 vão alargar até 2060, e por aí fora….
    É como o esgotamento do petróleo, havia tão pouco qua agora até têm de forçar o fim dos carros térmicos.

    • Miguel says:

      Petróleo que ninguém o vai buscar com o barril a menos de 70 há muito, sim.

      • Miguel says:

        Devias ser daqueles que pregava aos sete ventos que em 2025/2030 já não haveria petróleo.
        Também já era para termos praia em Beja ou ainda é cedo?
        Não te preocupes, ainda te vais enganar em muita coisa, é típico .

    • Gonçalo says:

      vai investigar sobre o assunto antes de falares sem saberes, a quantidade de petroleo não é problema há muito petroleo se continuarmos a consumir assim um dia vai acabar mas não vai nem nesta geração nem dos filhos nem dos netos porque ele existe agr muito dele já é preciso muito dinheiro para o extrair achas que o preço sobe porque ? se ele aparecesse na superficie custava 1 centimo e quanto mais carros eletricos houver menos petroleo se vai precisar e aí já começa a haver muito petroleo que simplesmente não é rentavel extrailo.
      A tua teoria parece a dos putos de 5 anos, há tanto tempo se fala de alterações climaticas mas eu continua com frio no inverno

  8. zequinha says:

    Carros térmicos?!

  9. Paulop Baptista says:

    2050? Maneira criativa a dos nossos hermanos de parecerem mas não serem. Nota-se que confiam na economia nacional para a chegarem à neutralidade.

  10. Danyyel says:

    a proibição apenas se refere a carros novos.

    Os usados vão valer uma fortuna na altura.

    O motor recondicionado a mesma coisa

    • traveller says:

      Vai ver se é isso que aconteceu na Noruega.

      • Miguel says:

        É o que está a acontecer em Portugal, onde os usados desvalorizam cada vez menos.
        A Noruega tem petróleo e bons ordenados. Vai lá ver se é isso que aconteceu em Portugal!

        • Miguel says:

          A Noruega tem petróleo.
          Por isso é que 95% dos carros novos são elétricos.

          A Noruega tem Bon salários.
          Por isso é que procuram o menor custo de utilização total.

          Claro. É isso.

          • Martins says:

            Como o valor deles vem do petróleo, tem de haver mercado que gaste hidrocarbonetos e lhes dê dinheirinho. Assim é fácil ter contas equilibradas. Nós nem o lítio que temos deixam tirar devido ao ambiente

          • Rodrigo says:

            A noruega tem bons salários porque o pais investe o dinheiro do petroleo no seu próprio povo..ao contrario dos países árabes em que o dinheiro do petróleo vai para os ricos ficarem mais ricos.

    • Nuno says:

      uma fortuna what ?? não vão é valer nada ahah achas que as carroças valem muito hj em dia ahah em 2050 os carros eletricos vão estar já tao evoluidos que ter um carro a combustão vão parecer que é a gozar

    • Mauro C says:

      Tente comprar peças para um carro com mais de 30 anos, daqueles modelos que se venderam pouco, e depois conversamos.

      • Mauro C says:

        Esqueci-me de referir que quando tiver de pagar 150 euros ou mais de IUC de um carro com 30 anos, pode mandar guisá-lo com batatas. É o que já está a acontecer com grandes máquinas com cilindrada superior a 1.8, alguns bem conservados, à venda a preço de saldo, mas que pagam salvo erro 180 euros de IUC, e ninguém os quer por essa mesma razão.

  11. Tuga says:

    Eu não ganho dinheiro para estourar em popós. Querem impor os carrinhos a pilhas a todo o custo. E quando algo é imposto…

  12. LA says:

    Só vejo os governos falarem em substituir os carros a combustíveis fósseis, pelos carros elétricos. Mas não vejo criarem infraestruturas para o carregamento, dos mesmos. Para mim as infraestruturas são a parte mais complexa, deste processo todo.

  13. TugAzeiteiro says:

    A realidade é que daqui por 15 anos já ninguém vai querer comprar um carro a combustão! Os carros elétricos cada vez mais vão descer de preço e vão aparecer mais e melhores propostas. Os carros a combustão cada vez mais vão ter que reduzir a emissão de gases poluentes e como tal o preço vai aumentar. Quem tem o seu carrinho que o poupe e o mantenha… isto vai tudo mudar na próxima década e se todos nós já sabíamos que a compra de um carro era o pior investimento que se podia fazer, então com esta “revolução” pior ainda!

  14. alfa says:

    E vão começar a matar a população a partir de que data ?
    É que tambem emite carbono.

  15. Ben Hur says:

    Os “espertos” falam muito em VE… Mas o grande problema do VE é que quando tiverem de mudar de baterias Ou seja, ao fim de 5 ou 6 anos), vão ser obrigados a comprar um carro novo (E desta vez sem incentivos ou descontos), enquanto um carro a combustivél vai continuar a rodar…

    • IonFan says:

      Esse é ainda um dos maiores trunfos dos veículos a combustão. E não estou a falar da duração das baterias, que não é actualmente um problema, mas sim do mito que foi criado à volta disso…

      Para teres noção da desinformação que andas a espalhar, os fabricantes são obrigados a dar 8 anos de garantia para as baterias. Como é que alguém teria que trocar de carro em 6 anos?

      • robin says:

        E letras pequeninas não tem ?
        Isso dos fabricantes darem garantia tem muito que se diga, eu também conheço gente com carros e com problemas que nunca lhos resolveram na garantia.

        • IonFan says:

          Que letras pequeninas é que podiam haver? Ou avariou ou não avariou. Ou degradou ou não degradou? Os primeiros Tesla ainda trocaram bastantes packs sem nunca ninguém se queixar que a Tesla fugia à responsabilidade. Por incrível que voz pareça, a causa mais comum é avaria e não degradação. Agora até as avarias são muito raras. Diria que não avariam mais do que um motor a combustão e têm a vantagem de avariarem no inicio de vida, ainda dentro da garantia, porque se deve a falhas no fabrico.

    • Seal says:

      Trocar de carro porquê?
      Quanto muito de bateria e bem depois do fim da garantia…

    • Rodrigo says:

      um carro a combustivel vai continuar a rodar?…como se os carros tradicionais nao tivessem milhares de pecas que podem estourar a qq altura.
      As baterias duram muito mais do que 5 ou 6 anos. Nao sei onde esta gente vai buscar estes números ridículos

  16. J. Sousa says:

    As baterias tem 8 anos de garantia para cobrir eventuais defeitos. A garantia não cobre o “desgaste natural” das mesmas que pode variar em função da utilização, etc. Tudo o resto tem, por norma, 2 anos de garantia. Por exemplo, alguém sabe o custo de um motor elétrico? Também avariam e não são propriamente baratos. As pessoas não tem noção dos custos de todos os “periféricos” (módulos, sensores, etc.) em caso de avaria. Quando daqui a 3, 4 ou 5 anos perceberem os custos astronómicos de um qualquer módulo ou sensor ou que a bateria já não está a carregar como era suposto e que a autonomia passou para metade…Já agora, quase todos os fabricantes apontam para um período de 10 anos de vida útil de uma bateria…mas pode ser menos em função da utilização e outros fatores externos. Os BEV´s são uma boa solução para empresas enquanto existirem benefícios fiscais e para particulares com capacidade financeira, consciência ecológica e que podem suportar soluções de “aluguer”/rendas com tudo incluído e trocar a cada 3 ou 4 anos…tipo a maior parte dos Noruegueses. Um salário médio na Noruega, já com impostos retirados, ronda os 2.900,00 € líquidos. Um casal médio pode comportar uma renda de 500 a 1.000 €/mês por um carro elétrico e trocar ao fim de 3 ou 4 anos sem mais encargos. Se a isto somarmos os benefícios que o estado Norueguês atribuí aos elétricos (isentos de impostos de circulação, portagens, estacionamento, etc) e com uma boa boa estrutura de carregamento pública e com a possibilidade de grande parte dos cidadãos poderem carregar em casa…está tudo dito. Não há comparação possível com a nossa realidade.

    • Rodrigo says:

      Existe uma razão pq o valor da manutenção dum elétrico ‘e quase nulo..’e porque existe mt menos pecas mecânicas…mt menos pontos críticos que podem correr mal.

    • IonFan says:

      Errado. É o que faz comentar sem saber… As garantias cobrem o conjunto motriz. Inclui baterias e motores e incluem capacidade mínima retida (normalmente 70%). Quanto à garantia geral, é semelhante a um ICE, com a vantagem de não ter um motor a vibrar com milhares de explosões por minuto e a causar desgaste em tudo o que é peça do carro. A Tesla, por exemplo, dá 4 anos de garantia geral.

      Quanto aos sensores e módulos, lanço um desafio: abrir um capot de um EV e de um ICE, e tentar adivinhar qual dos dois tem mais sensores e módulos para avariar.

      E quando alguém compra um carro a combustão também vai ver antes quanto custa substituir o motor?

      Quais são os fabricantes que apontam 10 anos como vida útil de uma bateria? Fonte?

      De uma vez por todas, parem de espalhar desinformação. As baterias modernas duram milhares de ciclos a multiplicar por centenas de quilómetros por ciclo. Vão informar se antes de comentar disparates.

      • J. Sousa says:

        Acho que foi a primeira vez que comentei algo aqui e a última coisa que pretendia era espalhar desinformação…estou no setor à mais de 25 anos e os veículos eletrificados representam já mais de 50% do meu volume…:)
        Estava a escrever um grande texto a justificar o meu post anterior e a responder a algumas das suas afirmações mas, olhando para o seu último comentário, achei que não valeria a pena. Passávamos aqui o resto do ano a trocar posts – atenção que eu não sou o dono da verdade, longe disso 🙂 Muita saúde e votos das maiores felicidades.

        • IonFan says:

          O que é que ia desmentir do que eu escrevi? Da garantia que cobre degradação? É público. Dos custos da manutenção? Há gente com carros com muito mais que os 3, 4 ou 5 anos que escreveu. É ouvir os testemunhos deles.

          Isto está cheio de gente que puxa pelos galões da suposta experiência para justificar as opiniões, mas depois vai a ver se e não dizem nada sustentado em dados ou factos concretos. É como a questão dos 10 anos de vida útil. Se é verdade era tão simples como meter aqui um exemplo de um fabricante que aponte para isso. Mas não, preferiu dizer que anda nisto há muito tempo e vende muitos EVs, como se isso fosse o garante de saber alguma coisa…

        • rodrigo says:

          mentir ‘e muito feio.

    • robin says:

      As cargas rápidas dão-lhes uma saúde ……………….

    • traveller says:

      J.Sousa o que diz é completamente errado/mentira a garantia cobre o desgaste se a mesma for a baixo de um valor que depende de fabricante e basta ler a Garantia se ja tem um volume de negócios de 50% em VE das duas uma ou está a ver que já não consegue ter os lucros que tinha depois nas revisões e manutenções a outra não escrevo aqui pois já era chamar um nome. O preço de um motor elétrico é bem mais barato que um motor a combustão a duração de um motor electrico sem problemas é 10vezes superior a um motor de combustão, depois no carro a combustão ainda podes ter problemas turbo, radiadores, catalisadores, motores de arranque , injetores, ECG, etc. posso dizer que um dos meus VE´s tem mais de 200000kms mais de 7 anos e nunca necessitou de trocar nada a não ser pneus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.