Quantcast
PplWare Mobile

Novos processadores Intel podem chegar junto com a próxima versão do Windows

                                    
                                

Fonte: TechPowerUp

Autor: Marisa Pinto


  1. SANDOKAN 1513 says:

    Excelentes notícias.On-topic—>alguém viu no Twitter a imagem que vazou da Apple sobre o Windows 11,relativamente à iCloud ?? Eu fiquei perplexo !! Será verdade ?? Então sempre se confirma que o Windows 11 será uma realidade.Eu só espero é que seja gratuito,não peço mais nada. 🙂

    • SANDOKAN 1513 says:

      Já agora quando estes novos processadores chegarem ao mercado nas novas máquinas já virão integrados com o novo Windows 11,mas isto só lá para o mês de Outubro,segundo sei.Neste momento nem quem participa no programa Windows Insider sabe o que vai acontecer depois do dia 24 deste mês.Mas os insiders serão de certeza absoluta aqueles que mais rapidamente terão acesso ao Windows 11 através de alguma nova compilação(Build),que saia na mesma semana em que o mesmo será apresentado.

      • SANDOKAN 1513 says:

        Já dizem que a designação “Cobalt” passará a “Copper” aquando da liberação do Windows 11 para os insiders.Já com o Sun Valley totalmente integrado. 🙂

    • João says:

      Faz todo o sentido que a transição para o 11 seja semelhante ao que se passou com o 10, aliás a Microsoft da deu provas claras que a venda do SO deixou de ser negócio.
      No que diz respeito a “end users” a “renda ” atual está direcionada para o suporte e para o 365

    • Tadeu says:

      Isso é apenas uma má interpretação da página da Apple! O 11 é relativo à versão do “iCloud for Windows”, assim como quando é dito 11.1 -Certamente ninguém vai dizer que a Apple também já está a anunciar a versão a seguir ao 11…

  2. Ricardo Gomes says:

    Ninguem quer saber…Intel esta obsoleta ha anos e assim vai continuar por muitos mais. Independentemente se saem novos CPU’s ou não estes simplesmente não são competitivos com AMD.

    • João says:

      Deve ser por isso que as grandes marcas continuam a ter Intel em quase toda a gama de computadores e de servidores.
      O que poderá ficar obsoleta é a tecnologia X64 /X86 em determinados segmentos, mas entre AMD e INTEL, a diferença tecnológica é mínima, mesmo sabendo que existem processadores AMD que são superiores aos Intel dentro da mesma gama de preços.

      • Ricardo Gomes says:

        Se é isso que está a acontecer em Portugal não sei, mas sei que não é isso que está acontecer pelo mundo fora. E se for isso que realmente se está a passar em Portugal só prova o quanto atrasado estamos em relação ao resto do mundo.

        Em Servidores de Alta performance a AMD já domina a no mínimo há ano e meio, e apenas não está mais além porque a AMD não consegue rivalizar com a produção da Intel caso contrário já não verias assim tantos servidores muito menos Desktops ou Portáteis com Intel Inside. A Intel apenas concorre com a classe média da AMD já há algum tempo e apenas o consegue graças a alguns truques que influenciam gravemente a segurança do hardware.

        Quanto ao x86 estar obsoleto, bom ao diz isso quem não é da área e pensa que agora ARM é o melhor do mundo… Até pode ser para o utilizador comum mas nunca para cálculos de alta precisão usados na aviação, aeronáutica etc… Para isso teremos nos próximos 100 anos x86/Xilinx etc garantidamente.

        • Tadeu says:

          a nova ARMv.9 vai demonstrar o contrário do último parágrafo… aliás, uma correcção, o supercomputador mais poderoso do mundo já demonstrou isso parcialmente!

          • Ricardo Gomes says:

            Quando não se é da area tudo parece muito facil, graças ao Marketing existente 😉 acredita-se em tudo que se lê, não é? E os outros que são da area andam a matar a cabeça ha varias decadas pra quê? São todos uns burros do caraças, e voçes é que são os inteligentes. (No minimo nmo que toca a dizer e afirmar besteira) e não, uma Farm de ARMS numca será o mais rapido no mundo a não ser que sejam calculos simples que podes fazer na calculadora normal, se alguem escreveu isso, simplesmente esse jornalista não sabe o que escreveu. Para terminar, ARM é RISC…RISC não consegue sequer fazer um calculo Basico e necessários necessarios de apenas um Myon G2 porque simplesmente não foi consebido para isso… nem sequer um CPU CISC consegue fazer esse calculo com precisão num curto espaço de tempo, mas consegue faze-lo em 42 Anos…

          • Tadeu says:

            enfim… de vez quando aparecem por aqui uns armados espertos!
            RISC é um conceito de desenho da ISA e duma parte do comportamento do processador, não te diz nada sobre a microarquitectura de processadores e das suas capacidades. Aliás falar em RISC deixa até muito por dizer sobre a ISA, ja que nos dias de hoje todas as arquitecturas têm instruções para SIMDs e cálculos vectoriais.
            Aconselho-te a documentar-te sobre a nova ARMv9, particularmente sobre o novo SVE2.
            Quanto a marketing… o supercomputador riu-se de ti!

          • Ricardo Gomes says:

            Parabéns pesquisas-te bem, mas não entendeste nada do que leste já agora que és expert até me pergunto porque não te conheço na área um pouco mais de pesquisa e vias que design de cpus é algo que já fasso a alguns anos incluindo FPGAs e ICS…lá está mais um que fala mas não tem voto na matéria, caso contrário teria conhecimento das tuas competências que pelo teus comentários são nulas.

          • Tadeu says:

            Ricardo Gomes, tanto paleio mas apareces para aqui com a falácia sobre RISC e demonstras desconhecimento sobre o panorama actual dos processadores, assim como da sua história.
            Durante mais do que uma década os melhores computadores e supercomputadores usaram processadores RISC, a hegemonia do x86 nessa área é algo mais recente e advém mais da economia de escala da Intel na sua I&D e processos de fabrico do que a alguma vantagem inerente a um processador CISC.
            Vires com paleio de RISC, mostrares desconhecimento dos avanços na ISA ARM, não é de todo uma demonstração de competência.

          • AP says:

            Ainda não percebi qual de vocês o tem maior… o conhecimento sobre o tema! 😛

          • Ricardo Gomes says:

            Quando os especialistas estão cheios de dúvidas e os leigos cheios de certezas, o resultado é este 😉 nem vale a pena perder tempo. Aconselho-te a ler alguns dos meus artigos no Pplware como por exemplo o: a areia ao chip ou o como se cria um CPU moderno ou até tudo sobre meltdown e spectre. E quando tiveres as competências para falar sobre o assunto, falamos outra vez…mas aviso já que para lá chegares terás que mudar a tua mentalidade. Abraço

          • Ricardo Gomes says:

            @AP podes sempre acreditar em leigos, não são da área nem nunca alcançaram nada na área mas sabem mais que os especialistas que já estao no ramo há anos. Depois vem falar de algo que não entende como por exemplo ISA para se fazer de entendido. Isto já são problemas de mentalidades falta de conhecimento, falta de formação etc… Hoje em dia todos pensam que se aprende tudo no YouTube, o que não corresponde minimamente a realidade. Podes sempre ler alguns artigos que criei exactamente com o propósito de aumentar o conhecimento sobre este processo complexo. Mas com todo o respeito ao tadeu e com o tamanho conhecimento do mesmo, tenho a certeza que este já escreveu vários livros sobre o tema, só bestsellers, e ainda te pode esclarecer melhor sobre o assunto 😉

          • Tadeu says:

            Ricardo Gomes, puxares dos “galões” quando não tens qualquer argumento técnico só demonstra a incompetência para discutir o assunto.

          • Ricardo Gomes says:

            Acho que toda a gente já percebeu que o teu entendimento sobre o assunto é ZERO, igualmente nem sequer chegamos ao ponto de ter uma discussão técnica e se para ti os teus comentários são técnicos então nem vale a pena discutir mais…como disse sê honesto contigo mesmo lê os artigos que referi e talvez aprendas uma coisa ou outra. Abraço

          • Tadeu says:

            Ricardo Gomes, escreveres um artigo não torna o teu comentário sobre ARM e RISC menos ignorante. Continuares a puxar por isso só torna tudo mais ridículo…
            Revê um bocadinho as vantagens/desvantagens de RISC e CISC, revê um bocadinho como nos dias de hoje as diferenças entre processadores designados RISC e CISC são ténues. Todos tentam usar estratégias semelhantes.

          • Ricardo Gomes says:

            Nem entendeste o problema e a diferença real entre risc e cisc… Misturas tudo, e com tanta mistura até dizes alguma coisa acertada mas não porque entendas o que realmente escreves e os outros é que são ignorantes 😉 falas duma área que vejo e revejo todos os dias, mas tu é que és especialista, por acaso até gostava de ver o teu currículo 😉

          • Tadeu says:

            Ricardo Gomes, vês e revês e no entanto vens para aqui com falácias.
            Apresenta as diferenças do RISC e tenta justificar como é que elas podem de alguma forma justificar as afirmações que fizeste sobre ARM. Até te deixo duas dicas para avivares a memória: fixed-length, load/store…
            Pelo meio ainda podes visitar micro-ops para recordar como a Intel resolveu alguns dos problemas inerentes ao CISC… Também podes ir visitar as instruções AMX do CPU de arquitectura ARM da Apple, rever OoO, superscalar, a prevalência de instruções SIMD nas diferentes arquitecturas. Depois tenta vir para aqui outra vez falar destes processadores numa dicotomia RISC/CISC e que ARM é serve apenas para cálculos simples…

          • Ricardo Gomes says:

            Opa, eu não te consigo fazer mais inteligente do que o és. não vou escrever um livro na zona de comentários, aliás no meu primeiro post deixei um exemplo de apenas um tipo de cálculo que não é possível com ARM ou Risc ou Risc V etc… Nem sequer com o magnífico M1. O que existe de facto na tua cabeça é uma confusão de misturas com técnicas, metodos, archiqueturas, processos, especificações etc… Tu não tens a mínima noção do que estás a falar, muito menos de como a indústria funciona o que utiliza ou como se resolvem certos problemas e porque… Se queres realmente começar a enteder do que falas, visita uma universidade que te de formação no ramo e se o teu conhecimento for depois realmente impressionante também vais encontrar uma posição no ramo em uma das grandes empresas do ramo… Até lá um conselho: fala menos, ouve mais e aprende a fazer perguntas em vez de afirmações… Quando lá chegares avisa. Caso contrário contenta-te com montagem de hardware e talvez um pouco de HTML/CSS 😉

          • Tadeu says:

            Ricardo Gomes, lá continuas incapaz de demonstrar o que quer que seja! A única pessoa aqui a fazer confusões és tu, que ao falar em ARM numa comparação com processadores da Intel, atiras com RISC como argumento como se isso implicasse alguma coisa nos dias de hoje sobre as capacidades dum processador!
            Pior que isso é vires para aqui dizeres coisas sem qualquer base de sustentação, já que um processador ser considerado RISC não te define quais são as instruções possíveis num processador! Agora até atiras com RISC-V quando qualquer empresa podes desenhar um processador RISC-V com extensões especializadas próprias. O teu exemplo é um mão cheia de nada porque és incapaz de demonstrar o que afirmas…

          • Ricardo Gomes says:

            Desculpa a minha sinceridade, mas se és incapaz de ler, de entender de pesquisar em vários artigos no qual toco precisamente nesse assunto, igualmente já te disse que não vou escrever um livro pra ti mas se quiseres podes tentar atender as minhas aulas na ETH 2h por semana. Opa se não consegues nada disso, então estou numa situação pior do que explicar uma aterragem lunar a um calceteiro. Estou mesmo a chamar-te de atrasado caso não tenhas entendido. Por alguma razão não existem nem numca vao existir cpus arm na área de cálculo aeroespacial nem aeronáutica entre várias outras como por exemplo já referi na área de cálculo atómico. E sim existem imensas diferenças entre risc e cisc, que nada tem a ver com linguagem de programação ou o que quer que seja. Mas tu como senhor da sabedoria devias já enviar o teu currículo para a empresa onde trabalho, é que temos imensos projectos nessa área, SpaceX, Nasa, OneWeb e por aí fora. Já agora podes deixar de te esconder no Nick Tadeu? Até gostava de verificar os teus feitos no LinkedIn, google etc… 😉 Portugal tem realmente muito sapateiro que se acha doutorado, não queiras pertencer a esse grupo. Quando quiseres dar a cara, continuamos a conversa 😉

          • Tadeu says:

            Ricardo Gomes, lá continuam as falácias ad hominem, e o puxar de “galões” que nada demonstram na discussão! A confusão é tanta que atiras literalmente areia para os olhos… really! Agora até já falas em linguagem de programação.
            E não, não existem imensas diferenças entre RISC e CISC, já que nos processadores de hoje são meras distinções sobre duas particularidades, que não impedem a existência dum processador dum ou doutro tipo, de realizar os mesmos cálculos.

          • Ricardo Gomes says:

            Definitivamente não sabes o que dizes, mas és senhor da verdade e isso é o problema na mentalidade do português, além do mais és chato para não te chamar directamente de bur…o. Entao explica lá se faz favor como fazes um cálculo por exemplo dum posicionamento de um dispositivo A no espaço em apenas um ciclo de relogio, no mesmo ciclo medes a distância entre o segundo dispositivo B? E para finalizar sincronizas o tempo dos 2 dispositivos no mesmo ciclo e medes a diferença do tempo e posicionamento dos dois. Igualmente envias essa informação para a terra o dispositivo C. Estou a falar em algo super simples como posicionamento de GPS. Primeiro terias que saber como medes a posição do dispositivo A e B depois terias que saber como sincronizar o tempo entre dispositivos que só por si é um problema ao qual ainda ninguém o conseguiu resolver, igualmente terias que medir a velocidade da luz mas está apenas consegues medir no percurso de ida e mas como és um gênio talves até tenhas solução para médir a velocidade real apenas na ida ou volta… Sabes sequer como essa medição é feita e qual o problema? Depois no mesmo ciclo terias que enviar a informação de posicionamento em tempo real para o dispositivo B etc… Etc… Etc…. Estás tão off da realidade.. e novamente isso não é nem nunca será possível num RISC e apenas estou a dar um exemplo de muitos.

          • Ricardo Gomes says:

            Correcção: ida e volta é a única forma que temos hoje em dia de média a velocidade da luz, e mesmo assim não sabemos se a ida é mas rápida que a vinda visto que está pode ser instantânea… No texto em cima apagou a palavra volta.

          • Tadeu says:

            Ricardo Gomes, para alguém que tem vindo a dizer que não quer escrever um livro passas muito tempo a escrever sobre coisas que nada elucidam sobre a discussão numa espiral de falácias.
            Nem um RISC nem um CISC conseguem fazer isso num único ciclo de relógio… confundes envio de instrução com completar instrução/cálculo, e como se o envio duma única instrução fosse a única maneira de manter alguma coisa sincronizada. O mais engraçado é que muitos dos aparelhos GPS usam processadores ARM para fazer esses cálculos.
            Esqueçamos a tua lengalenga sobre a velocidade da luz, já que o que tu mencionas é uma limitação que é directamente assumida na teoria da relatividade.

          • Tadeu says:

            só para ficar mais claro, quando digo processadores ARM, falo em SoCs com módulos integrados para processamento de sinal rádio e ASICs

      • Samuel MG says:

        Eles mandam para cá os computadores com Intel e vendem lá fora os com AMD!!

  3. fakir says:

    A construção frásica podia ser melhor. “Chegar” e “Junto”, dois verbos para dizer a mesma coisa.

  4. Ricardo Gomes says:

    Parabéns pesquisas-te bem, mas não entendeste nada do que leste 😉 já agora que és expert até me pergunto porque não te conheço na área 😉 um pouco mais de pesquisa e vias que design de cpus é algo que já fasso a alguns anos incluindo FPGAs e ICS…lá está mais um que fala mas não tem voto na matéria, caso contrário teria conhecimento das tuas competências que pelo teus comentários são nulas.

  5. KNIGHT says:

    Ai sim, como disse em outro post, só iria montar um novo pc quando os processadores tivessem suporte a memórias ddr5.
    Até que enfim vou sair da ddr2 800mhz.
    Estou muito feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.