Quantcast
PplWare Mobile

YouTube é dos maiores canais de desinformação, fact checkers alegam

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. Vitor Tavares says:

    Portanto o que a porta-voz do YouTube, Elena Hernandez,quis dizer é muito simples…”não vamos “apertar” as medidas que temos no momento a esse respeito porque as “tretas e mentiras” são muito mais rentáveis a nível financeiro do que as possíveis restrições desses conteúdos e a reposição da verdade”! Acho a posição dela normal…afinal falamos da Google!

    • JR says:

      Com que dados é que conseguiste chegar a esse argumento se não for descrição? Sim porque então podemos dizer que tudo o que vem dessa plataforma pode haver muitas mentiras como também verdades pelo meio. Agora venha o diabo e escolha.

      • Vitor Tavares says:

        Cheguei ao meu argumento ao ler este parágrafo…”admitiu que a verificação dos factos é uma ferramenta crucial, mas sublinhou que esta é “uma peça de um puzzle muito maior para lidar com a disseminação de desinformação”. Esse é precisamente o argumento do Mark Zuckerberg para não fazer uma “limpeza” nos postes erráticos no Facebook…gastam “tostões” na prevenção para não perder os “milhões”!

    • nuno a says:

      retiraram a contagem de dislikes, mais não digo

    • Master says:

      Acredito que se você fosse dono do youtube ou fosse um menbro da direção, também zelaria pelos lucros não?

  2. Ze says:

    É bem verdade, cada um diz o que quer e bem lhe apetece quer seja verdade ou não. Outra coisa que me faz fastio é que se tiver conteudo “adulto” tem restrição de idade, mas para mostrar, assassinatos, acidentes, e por ai é sempre a andar.

  3. Há cada gajo says:

    O Youtube é fonte de desinformação ? Não é nada ! Então não temos aqui sempre tanto especialista a discutir qualquer assunto e a partilhar vídeos do youtube como prova ? Eu acredito sempre neles…

  4. says:

    O mais importante é tirar os dislikes, porque assim o povo não pode dizer que aquele vídeo é só conteúdo da treta.

  5. Pevides says:

    Emgracado que foi gracas ao youtube que aprendi frances, alemao e espanhol, aprendi a programar o que me deu o atual emprego que tenho hoje na Suica e onde ganho 9mil euros por mes. Desinformacao e mais aqui onde se le tanto erro e informacao sensacionalista mas pronto. Vamos la ver se este também fica em lapis azul

  6. AlexX says:

    Fact checkers por sua vez, principalmente aqueles associados à International Fact Checking Network, não passam de canais de opinião. Como ficamos?
    É assim que, devagarinho, querem chegar a uma espécie de Fahrenheit 451. Vamos queimar todos os livros e doutrinar duma vez as massas apenas com propaganda do sistema. Um só sistema, um só partido. Até que esqueçam duma vez que ler histórias de príncipes e princesas para crianças onde entravam gatos de botas, fadas e unicórnios azuis era algo banal para fazê-las sonhar. Adultos na sua maioria também adoram sonhar mas preferem histórias mais elaboradas. Tipo as de fact checkers. E adultos precisam apenas ser lembrados em como aquilo que acreditam é a verdade. Mesmo que não seja.

    • Zeus says:

      É verdade.

      Vou dar dois exemplos de mentiras para um vídeo no YouTube:
      1-As vacinas não servem para nada;
      2-As vacas conseguem voar.

      No primeiro caso, cortam o vídeo e podem fechar o canal.
      No segundo caso, é recomendado e tem muitas visualizações.

      São duas mentiras, mas procedimentos diferentes.
      Viva a desinformação!

  7. AlexS says:

    Factcheckers seriam nazis na Alemanha de 1933, seriam comunistas na URSS, vão com o mainstream do momento e aqui estão abertamente a apelar à Censura.

    Onde há pessoas há desinformação, consciente e inconsciente. Podemos começar por todos os jornais e todos os governos.

  8. João Ferreira says:

    Querem combater a desinformação então criem conteudo em resposta aos videos que dizem estar as mentiras a explicar o que está mal e a mostrar provas reais (não opiniões). Ainda ganham em publicidade para pagar aos “pseudo-fact-checkers”

  9. darksantacruz says:

    Porque é que não estou surpreendido que nesse estudo não aparecem os meios de comunicação social (TV, jornais, revistas…)?

  10. Hugo says:

    Se é um dos maiores canais de informação também tem de o ser para a desinformação. Se assim não fosse é que eu achava estranho.

  11. FreakOnALeash says:

    FactCheckers que partem de premissas inquinadas para dar um determinado veredicto sobre a precisão da informação que avaliam de acordo com as agendas dos seus donos não são entidades cujas alegações tenho em conta.

  12. Joao Ptt says:

    Depois de anos de exclusividade dos jornais e televisões no espalhar mentiras e desinformação, conforme a agenda e o achar de cada um(a), agora querem regular a “verdade” no Youtube. eheh A ironia! O desplante!
    Mais… dizer que o Youtube espalha desinformação/ mentiras é como dizer que os jornais/ televisões espalham desinformação/ mentira… também vão fechar todas as publicações e canais televisivos que mentem/ distorcem a verdade? É dois pesos e duas medidas? Ficam as questões.
    Não que não concorde que a mentira deve ser penalizada, mas então é só no Youtube porquê? E as televisões e publicações tipo jornais e revistas cor-de-rosa… porque não são também encerradas? Até mesmo aquelas onde fazem as verificações de factos… que muitas vezes também fazem tal propagação de mentiras. Algumas obrigadas pelos tribunais a indicar a verdade, e fazem-no da forma que menos gente tenha conhecimento possível, e da forma mais aborrecida possível para só ficar a primeira ideia (da mentira).

    • Joaquim Sobreiro says:

      Divulgação dos subsídios atribuídos e das condições em que foram atribuídos. Divulgação dos acionistas de cada meio de informação. Que a cada informação seja obrigatório declarar se há conflito de interesses.

  13. Rogerio da Silva Matos says:

    É muito fácil, as Fact checkers criam um serviço stream para depois cancelar o YouTube.
    – Quem muito aponta erros de outros, devem apresentar algo melhor junto ao apontamento.
    – Caso não, é só mais uma agência de fdp’s que querem controlar a opinião alheia que não está de acordo com a ideologia deles…

  14. robin says:

    fact checkers são a maior fonte de desinformação.

  15. Joaquim Sobreiro says:

    Informação ou desinformação, unidade de avaliação: Euros, ou outra unidade de controle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.