Quantcast
PplWare Mobile

Tags: desinformação

EUA: Facebook diz ter ajudado 4,4 milhões de pessoas a votar

Como sabemos, o Facebook tem trabalhado em prol da mitigação da desinformação, para que as pessoas consigam obter dados corretos e não forjados. Assim, e estando a decorrer a corrida às eleições presidenciais nos EUA, a plataforma remou, para que o processo fosse o mais justo.

Assim sendo, o Facebook disse que ajudou 4,4 milhões de pessoas a registarem-se para votar nas suas plataformas.

Eleições EUA


Google eliminou cerca de 2.500 canais chineses do YouTube

Há mais uma história polémica que entre um popular serviço dos EUA e a China. Desta vez foi a gigante Google que eliminou cerca de 2.500 contas do YouTube que estavam ligadas ao país asiático.

De acordo com a empresa norte-americana, esta ação deve-se ao facto de as contas eliminadas servirem para partilhar desinformação na plataforma de vídeos.


COVID-19: Bill Gates diz para Elon Musk não se meter em áreas que não conhece

Elon Musk, o emblemático CEO da Tesla e da SpaceX é uma personalidade bastante ativa no Twitter. É lá que expressa as suas opiniões e também dá avanço a algumas informações relacionadas com as suas empresas e experimentos. Mas a rede social é também palco para Musk abordar outros temas, como por exemplo a COVID-19. No entanto algumas afirmações do empresário dos carros elétricos fizeram ‘saltar a tampa’ a Bill Gates.

Recentemente, numa entrevista ao CNBC, Gates fez questão de deixar uma mensagem a Musk, dizendo para que este não se meta em áreas que não conhece.


Boicote à publicidade no Facebook pelo combate à desinformação

Uma rede social serve, à partida, para partilha de conteúdos e de opiniões entre os vários utilizadores. Contudo, a liberdade de tópicos é tão grande que chegam a ser construídos feeds carregados de desinformação e repletos de discurso de ódio. Assim, o seu propósito desvanece-se e entramos numa espiral da qual é difícil sair.

Uma das grandes fontes de lucro de várias redes sociais é a publicidade paga por marcas que dispõem de anúncios por toda a rede. De forma a combater a falta de ação no combate à desinformação e ao discurso de ódio, várias são as marcas que estão a boicotar o Facebook.

Facebook boicote desinformação marcas publicidade


Twitter elimina mais de 170 mil contas ligadas ao governo chinês

As histórias relacionadas com plataformas sociais e governos multiplicam-se. Desta vez o Twitter anunciou a remoção de mais de 170 mil contas ligadas de alguma forma ao governo chinês.

O motivo desta decisão prende-se com o facto de as contas serem utilizadas para partilhar desinformação, nomeadamente acerca dos protestos em Hong Kong e ainda sobre a pandemia da COVID-19.