Quantcast
PplWare Mobile

China regista a primeira queda das emissões de CO2 desde a recuperação económica

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. Joao Ptt says:

    Porque a China não planta muitas mais flores e árvores? Com tanto CO2 elas iam estar no paraíso.

  2. José Orlando says:

    Não consigo perceber a razão pela animosidade contra a China. É uma sociedade com mais de 3000 anos. Uma sociedade que podia ter saído do seu canto e com o seu vasto conhecimento militar, em séculos em que os países europeus ainda vestiam fraldas, teria controlado tudo e não o fez. Mas os europeus saíram do seu canto, dizimaram sociedades quase na sua totalidade , destruíram ecossistemas para plantar vegetação dos seus locais de origem e os efeitos das alterações climatéricas devem se aos anos em que a economia europeia e das suas colónias no norte do continente americano dominavam o planeta. Vê se alguém desses países a exigir que os antigos poluidores paguem pelas emissões de dióxido de carbono? Não. E para descaramento ainda exigem que os outros países paguem para alterar o seu sistema energético quando os mesmos é que deviam começar a mudar o seu estilo de vida e começar a pagar pelos crimes que fizeram no passado.

    • Rui says:

      O José parece ser habitante de Vera Cruz. A sua doutrinação de esquerda e anti-portuguesa e anti-europeia saltam à vista a léguas!!!!!

      Fala da China como se fossem os santos e todos os outros os demónios, meu caro, o comunismo bem sei que lhe mete na cabeça não atacar países comunistas, mas vamos a uma lição de história!

      Já ouviu falar de Tiananmen?
      E revolução cultural? Sabe quantos milhões de chineses morreram à fome?

      E a Grande muralha da China, sabe quantos escravos foram utilizados? Sim, escravos. Pelo menos 2 milhões e a construção continuou por 2 000 anos!!!!

      Como não conhece bem a história, deixo-lhe um link com longos massacres da história, nem sempre cometidos pelos chineses, é verdade (o caso de Ghengis Khan é das poucas excepções).

      Se acha que massacrar populações inteiras aos milhões mostra que são pacíficos………

      Parece que quanta mais informação está disponível, menos conhecimentos as pessoas demonstram!!!!

      Olhe, veja quantos milhões de chineses os comunistas mataram desde a 2ª guerra mundial! Atenção, milhões, não são milhares:
      https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_massacres_in_China

      • Toni da Adega says:

        Grande muralha da China, foi feita com escravos. Assim como todo o império romano que foi construído com escravos. Que se saiba império romano é algo Europeu.

        A 1ª e 2ª guerra mundial para quem não saiba é algo que começou na Europa por Europeus e dizimaram milhões de…. Europeus

        A Europa passou séculos em guerras, conquistas, invasões e impérios pelo mundo inteiro.
        Mas como os últimos 50 anos a coisa tem andado calma e sossegada o pessoal fala como se nada fosse porque o pessoal tem memoria curta.

        Isto não é ser anti-português ou anti-europeu, é conhecer a nossa história, passado e cultura.

        • Rui says:

          Não, isso é desconhecer totalmente a história! E se lhe disser que não deve haver países que estiveram tanto tempo em guerra como a China ou o Japão?
          É engraçado referir a IIª Guerra Mundial como um conflito europeu, sem se recordar por exemplo que o Japão invadiu grande partes dos países asiáticos ou sem saber que a Turquia também ela e ao lado dos países do eixo, invadiu vários dos países com quem faz fronteira, um deles a Grécia.
          Aliás, sabe porque é que a Grécia tem um dos mais poderosos exércitos da Europa?

          O Toni tem mesmo memória curta, os europeus, europeus….
          Olhe, sabe dizer-me quem é que governava a Península Ibérica entre os séculos VII e XIV? Sabe como é que nasceu Portugal? Para criarmos o nosso país, lutamos contra quem?

          É inacreditável como muita gente só fala que a Europa fez isto e aquilo (mentalidade da esquerda e da extrema esquerda) e não saiba por exemplo que Portugal só conseguiu expulsar definitivamente os muçulmanos do território ao fim de 500 anos de luta e com muita ajuda dos Templários (Cruz de Cristo).

          Não há nenhum império à face da terra que não tenha escravizado, morto, roubado, pilhado…..
          E já agora que gosta tanto de história, sabe quem é que vendia escravos a Portugal desde o século XV? Eram os próprios povos africanos, porque para eles os verdadeiros inimigos eram as tribos rivais!!!!!

          Ainda bem que temos mansos que pensam que a China é pacífica, nem cria ilhas artificiais em frente a países asiáticos, nem prepara a invasão da Formosa/Taiwan e como prova do pacifismo, até constrói só navios acima de fragatas em quantidade industrial, certamente para impor a paz no mundo: https://www.naval.com.br/blog/2019/12/15/a-marinha-chinesa-esta-construindo-um-numero-incrivel-de-navios-de-guerra/

          • Iris says:

            Nem tanto ao mar nem tanto à terra!

            Se um parece estar muito virado para um lado o outro mostra fazer o mesmo exactamente para o outro lado. Tentar defender e justificar acções negativas na historia com acusações é apenas e uma uma tática de manipulação,
            Informar sem atacar é o verdadeiro ato de educar.

          • José says:

            Rui, tenha paciência. A ignorância destas pessoas é simplesmente atroz! O outro diz que a China tem 3.000 anos de História, imagine! Há por aí um livro com essa treta, há muitos a escrever estupidez ao serviço do pcc, até “inventaram navegações para os cinhocas, num mar mais do que navegado! Seria o mesmo que dizer que os venezianos descobriram e navegaram pela primeira vez no mediterrâneo! A pessoas não têm noção do ridículo. Para mim, e esta é, note, uma opinião pessoal: para mim, os maiores navegantes da História foram os Polinésios, Vikings e, depois aqueles que deixaram história e registos… os Portugueses. Estas ideias por aí divulgadas têm sido das mentiras mais descaradas que tem sido contada nos últimos tempos. Os “chineses”, ” indianos” persas árabes, filipinos, entre outros estavam fartos de navegar pelos mares que Zeng He supostamente cruzou e, curiosamente a “missão diplomática” teve com fito impor indirectamente o poder da China no Indico, tudo boa gente. A China, entendendo-a como tal só em 220 a.C., apareceu com a submissão de vários outros reinos e povos, claro que foi uma festa! Mas, há sempre um “mas” nestas coisas, tal país não coexistiu unido por muito tempo. Foi ao longo do tempo unindo-se e desunindo-se nas mais diversas formas, crescendo a cada passo à custa dos outros – tudo por bem e amor, claro! – e, feitios, até a ocupação mongol sofreu… diz o outro que por ali há gente pacífica, como se o resto do mundo, além Europa, fosse algum paraíso, enfim… aliás o próprio nome do país nem sequer foi dado pelos chineses, A dita China Imperial, era chamada de Império do Meio o Celestial, tal era a arrogância dos chineses. Quem registou o nome baseado no termo em sânscrito pela primeira vez, foi um português em 1516!!! Imagine-se! Duarte Barbosa, no século XVI atreveu-se dar o nome China, que como disse, vem do sânscrito originado da palavra “cima”. O que hoje erroneamente se diz, desde o século XVII por Martino Martini, coitado, é que o termo deriva do nome do seu primeiro Imperador Qin – outra boa pessoa (não era europeu…) -, o que não é verdade. Depois temos, a comparação idiota com o Império Romano, era de facto uma sociedade esclavagista, mas também o era a China! Mais o Império Romano tinha no seu máximo 60 milhões de habitantes, enquanto que a China já teria perto dos 100 milhões, produzia mais ferro etc, o que não me parece nada de espectacular, o legado quando muto está numa lama que só ali existia a porcelana! Espectacular, foi sim a civilização romana, que baseada na influência grega fez de nós ainda hoje todos romanos, criando uma das civilizações mais criativas, inventivas da História, não se pode comparar o incomparável! As G.M. chamaram mundiais porque o como sabemos acaba e começa na Europa, esquecendo as guerras na Ásia com o Japão à cabeça, o estertor do Império Otomano, que tiveram grande actividade, nas contendas, mas que por azar não são europeus, mas foi por acaso, claro. É caso para se dizer, há com cada um. Para mim este debate é o resultado de uma péssima qualidade de ensino, de cá, e lá do mar.

          • José Orlando says:

            Na verdade a escravatura portuguesa não foi só africana. Havia escravos chineses, japoneses, indianos, sul americanos. O africano foi mais utilizado porque resistia mais a doenças, a temperaturas mais altas e fisicamente era mais possante. Quanto à questao de serem os africanos a vender africanos não é totalmente correto dizer isso porque como referi antes havia escravos de outras etnias também. E não nos devemos esquecer que os países europeus fizeram genocídios de outros povos, principalmente na América.

        • José Orlando says:

          Rui não digo que a China seja perfeita. Todos temos demónios. Não sou anti-portugues ou mesmo anti-europeu. Gosto muito é de transparência e ser justo. Questionei a razão para haver tanta animosidade para com a China a nível de emissões e porque razão não se olha para o início das emissões. É mais fácil culpar os outros do que a nós mesmos. Nós temos responsabilidades e temos de viver com as suas consequências. Só para terem uma ideia as emissões da China devem-se, ao meu ver, para satisfazer a procura de produtos que o ocidente quer ou precisa. Neste momento estamos a ter a seguinte atitude : “China e Índia, estão a emitir muito CO2. ” Resposta da China e India”Mas nós estamos a emitir porque as fábricas precisam de energia para produzir os produtos que vocês querem.Para mudar o sistema energético precisamos da vossa ajuda monetária.” Resposta do ocidente: ” Não damos dinheiro, nem pagamos pela poluição que fizemos no passado. Paguem vocês essa mudança e continuem a produzir para nós. “

          • Técnico Meo says:

            Desculpe, mas não só isso que alegou. O senhor acusa o ocidente de hipocrisia e depois vai buscar o passado colonialista etc. Infelizmente, a fundação das grandes civilizações tem por base uma dose de violência e desumanidade sem precedentes. E isto no tempo em que o ser humano matava com espada e à paulada. Séculos depois,esta violência permanece, multiplicada numa escalada destruição muitas vezes maior. Não é só o homem que é violento, a natureza também o é, assim como o universo. No espaço sideral buracos negros engolem toda a vida toda á sua volta, engolem sistemas solares inteiros repletos de vida, galáxias com colidem umas com as outras em cenários de destruição total, assim como um leão desfaz uma gazela á frente dos filhotes. Onde á luz, á escuridão. Onde á morte, á vida, as bases de qualquer civilização está repleta de sangue. Assim é o mundo da física. Não existe criação sem destruição, e vice-versa. Tem razão no que diz quanto á necessidade energética da China, precisam de energia para a sua indústria, mas também para aquilo que é o colosso do número de seus habitantes, agora sem restrição na natalidade. Em 2050 a humanidade terá 9 biliões, não haverá água, comida e solos suficientes para sustentar o mundo inteiro. Agora enquanto eu for vivo, terei sempre primazia na cultura onde fui criado, na civilização, na empatia, na democracia, na parca tentativa de sustentabilidade. Não vivi no colonialismo. Não tenho de pagar essa fatura. E os chineses pensam igual, defendem a cultura dos mesmos; ambos estão certos e errados ao mesmo tempo. O mundo do homem daqui a 100 anos nada será de semelhante como hoje. A vida será muito mais dura. E parca. Até lá defendo o conforto do meu ocidente. A dialéctica é isto mesmo, a tese contra a antítese.

    • Técnico Meo says:

      Visão da história muito enviesada. A China agrediu e continua a agredir outras nações por esse mundo fora. Massacrou japoneses e Tibete entre muitas outras. Executa quase sumariamente prisioneiros por fuzilamento, de uma forma massiva. Esmaga movimentos cívicos. Um deles bem recente. Continua numa arrogante expansão imperialista por mundo fora e responsável directo pela ruína das outras economias com o covid. Não respeita direitos humanos. Liberdade de imprensa e internet censurada. Não respeita igualdades de gênero. Não respeita direitos animais. Não respeita direitos de autor. Centrais de carvão á paulada. Ameaças de tomar Twain pela força. E é dali que saem muitos chips que o resto do mundo precisa. Compra dividas noutros países e sectores chave como sectores de águas e energia. Não sei o que vai na cabeça ou nas contas bancárias de políticos que privatizam bens essenciais de uma população. Também não percebo o que vai na cabeça de pessoas que tem mais facilidade em apontar o dedo ao mundo ocidental que acolhe todos os valores essenciais ao florescimento da democracia e sociedade do que apontar o que realmente está mal no mundo. Já dizia a minha avó, pessoal que se queixa de ter a barriga cheia.

      • Rui says:

        É exactamente isso!
        Normalmente são pessoas de esquerda, que estão impedidas de criticar países amigos como a Coreia do Norte, Rússia, China, Venezuela, Cuba……

        Mas no Brasil é pior, a esquerda e extrema esquerda dá-se ao requinte de achincalhar Portugal e o que fomos no passado e esquecem-se que os escravizadores de pessoas que viviam no Brasil….. secalhar são os antepassados dessas pessoas!!!!!

        • Iris says:

          Você escreve informação da historia baseada em factos, certo?
          Se quiser ser levado a serio convém apontar uma ou várias fontes.

          Depois é o descalabro quando faz suposições sobre a posição partidária de algumas pessoas, esses comentários baseados em não factos baixam-lhe bastante a sua credibilidade.

          Não existe necessidade de falar sempre de politica, especialmente quando o objectivo é desmoralizar outra pessoa por ser de um qualquer grupo…

          As primeiras partes dos seus comentários são mais benéficas pela informação que passam, podem ajudar de certa forma a mudar mentalidades.

      • José Orlando says:

        Só uma pergunta para ver se percebo. A China deixou de ser dominada pelo último país após a segunda guerra mundial. Está a fazer tudo para não voltar a ser dominada pelos anteriores conquistadores como Japão e Inglaterra. E na altura em que precisou de se modernizar o ocidente não a ajudou e daí que tenha ido ter com a Rússia. Mais tarde o ocidente bateu-lhe a porta a perguntar se queria produzir para ele a preços mais baixos. E qual a consequência de maior crescimento económico? Mais independência e falar de frente com os países ocidentais. Tudo isto feito em 70 anos. Agora chamam-lhes imperialistas, que querem dominar tudo e todos.(O que não é verdade mas pronto)Pergunta : não é o que Ocidente fez em mais de 500 anos?

    • Tonheco says:

      Poder meu caro, os fracos sempre vão ter inveja dos fortes e capazes.

  3. José Orlando says:

    Para terminar a minha intervenção aqui. Devemos não perder o foco deste post, ou seja, que a China, a maior fábrica do planeta baixou as emissões de co2. O que ao meu ver mostra a vontade de mudar. Devemos elogia-los e tentar fazer o mesmo aqui. Informo que o meu trabalho atual permite-me falar com muitas nacionalidades e posso dizer que com exceção da Coreia do Norte, já tenha falado com muitas pessoas de vários países. Deixo aqui uma informação deixada por um japonês, um havaiano e de um país asiático da rota da seda (não me recordo do país) que penso não ser do conhecimento geral. A arma portuguesa quando introduzida no Japão permitiu a unificação do país. Há um festival no Japão a volta desse feito. No Havai, na sua língua nativa, a palavra usada para identificar tratador de bovinos, ou seja, vaqueiro é portuguesa. Quanto a pessoa do país asiático da rota da seda indicou me que Portugal, nas velhas gerações, não é um bom país porque ao descobrir o caminho marítimo para a Índia destruiu o negócio desses países. Abraços e espero que continuem a discutir temas. Como tão bem diz Ana Hatherly : só discutindo é que se evolui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.