Quantcast
PplWare Mobile

Alphabet, dona da Google, quer regulação da Inteligência Artificial… Mas como o fazer?

                                    
                                

Fonte: Financial Times

Autor: Eduardo Mota


  1. cat says:

    Lol ! A IA na actualidade não é nada mais do que um singleton bem elaborado, inteligentemente recursivo e com um objectivo muito especifico. Continuo a pensar que pouco se evolui durante todo este tempo. De contrário, basta olhar do que se dizia do futuro há 15 anos atrás e perceber que o desfecho está muito longe do pretendido e pensado. Mesmo com evoluções em outros vários aspectos que possam ter contribuído para que a IA evoluísse ainda mais, o passo, é o do caracol.

    A IA, como é passada para o consumidor é um embuste em que muita geekalhada e wannabees das TI’s gostam de abordar com muito entusiasmo. Nada de mal. Mas por favor não confundam isso com a realidade ou com o que se consegue realmente alcançar. Por exemplo a “sofia” que tanta atenção se lhe deu na comunicação social. Não passa de uma paródia da IA, pouco diferente do que a disney fazia há 60 anos atrás em animatronics. E pessoalmente, até gosto mais do que o Hefesto fez com o Talos. Pelo menos era útil na contribuição para uma boa disposição.

    Pensar em IA regulamentada é um exercício recorrente. Cada geração tem essa preocupação filosófica desde os tempos de Asimov e das suas directivas. Mas isso seria aplicado a um tipo de IA muito mais complexo. Aquele que pretende criar robôs capazes de agir e pensar de uma forma racional. Como nós. Coma não se trata de nada disso mas sim de conduzir carros e afins, ou seja, de aplicações muito especificas, o necessário é uma boa equipa de programação, um software bem elaborado e testar até ao infinito. Que é exactamente aquilo que eles estão afazer. Regras neste âmbito tão restrito ? Só se for para condicionar outros players. E a google é bem conhecida por isso mesmo. É fazer as contas …

    • blablabla says:

      Pela tua primeira frase, demonstras logo que nem sequer entendes o conceito de IA.

      • cat says:

        É uma analogia que serve um propósito, para quem o consegue perceber, e não uma explicação de um conceito. E falo no contexto actual.

        De qualquer forma, pela tua única frase, demonstras logo que nem sequer entendes o que se pretende com uma exposição. Quanto mais definir conceitos, lol !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.