Quantcast
PplWare Mobile

Vítimas de burlas de criptomoedas perderam mais de mil milhões de dólares desde 2021

                                    
                                

Fonte: Reuters

Autor: Marisa Pinto


  1. Joao says:

    Ai esta a diferença entre que minera e tem conhecimento e o resto das pessoas…

  2. Manuel da Rocha says:

    Perderam 1000 milhões… depois de ganharem 70000 milhões. Nada de grave.
    Basta olhar para a Binance, que prevê ter 870000 milhões de lucros já em 2022 e ultrapassar a Apple em 2023, quase duplicando os lucros, podendo vir a ser a primeira empresa mundial a ultrapassar os 10 triliões de dólares e a ter 100000 milhões de clientes.

  3. Bernardo duro says:

    Por muito que venham para aqui com teorias às criptomoedas são um activo de risco….

    • Ricardo says:

      Tudo o é… até os casinos 🙂

    • Eu says:

      A bolsa, Os ativos bancários, ações,
      Mas há alguma coisa que não o seja? Até o dinheiro que tens no bolso é de risco… Vê lá a crise… Vê a Argentina, Brasil, Venezuela, Zimbabue, e muitos outros.
      Olha, vai dizer o mesmo aos que perderam nos últimos anos nos vários bancos portugueses e do resto do mundo.
      Por muito que venhas aqui a dizer o contrário, o mundo fiduciário só está bem para quem tem o cu amarrado nessas instituições e sente o chão a fugir-lhes do controlo.

    • paulo says:

      ate o euro o é hj em dia

  4. Sergio says:

    Há vias oficiais para se fazer as coisas como deve ser, agora se as pessoas vao atras de negocios da china sem saber o que estão a fazer, tanto se sujeitam a ser burladas por MBway ou em cryptos.

    O abc fidedigno das cryptos está aí todo gratuitamente só custa tempo e paciência

    • Zé Fonseca A. says:

      Oficiais, como exchanges que são hackadas ou DeFi que sofre exploits ou scams de phishing para roubar conteúdo das wallets?

      • Sergio says:

        Ou como o sistema swift, ou como o millennium bcp que ainda ha pouco tempo perdeu 15 Milhoes de euros do nosso dinheiro num ataque.. tens N casos no sistema tradicional.

        Sabes qual é a diferença? seguros de elevado custo para os bancos que repõe o dinheiro e dão um bom sigilo.

        Quando digo oficiais, e podia ter detalhado melhor, não me refiro a wallets fraquinhas DEFIs malucas, lunas e afins.

        Lê o livro do Antonio Vilaça Pacheco, tens lá o ABC todo e um bom debate sobre a segurança dos dois sistemas.
        E a verdade é que a ideia não é afastar os dois, mas sim aproxima-los cada vez mais.

        Mas avisa-me se conseguires mandar um hack na Eternl, para eu tirar o que tenho a tempo 🙂

        • Eu says:

          Seguros esses que de certeza não saem da carteira do banco mas sim do bolso dos clientes.
          Se eu posso ter a minha própria segurança pessoal no meu próprio banco pessoal como o Bitcoin, porque razão irei escolher pagar taxas bancárias para ter lá dinheiro?
          Não faz qualquer sentido pagar para eles terem lá o meu dinheiro quando se financiam com ele para os seus negócios.

  5. Profeta says:

    As cryptos sao uma coisa boa, sabem a chocolate, mas de vez em quando acontecem estas coisas que torna o chocolate amargo.

  6. Eu says:

    “De vez em quando” aparecerem os chamados Lesados do BES. E o sabor é pior que amargo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.