Quantcast
PplWare Mobile

Tags: Redes Sociais

COVID-19: Trump partilha desinformação e Facebook remove publicação pela primeira vez

As redes sociais estão a atravessar uma batalha difícil de controlar. De um lado encontra-se a “liberdade de expressão” e do outro as “fake news”, o “ódio” e muita “desinformação”. Se o Twitter, por exemplo, não olha a contas para banir publicações, o Facebook manteve-se sempre do lado da classe política, alegando que não deveria interferir nas ideias partilhadas.

Muita contestação depois, foi preciso uma publicação de Trump sobre a COVID-19, para que o Facebook removesse uma publicação da sua conta pela primeira vez.

COVID-19: Trump partilha desinformação e Facebook remove publicação pela primeira vez


Posts de policias, agentes e militares nas redes sociais vão ser fiscalizados

As redes sociais vieram mudar por completo as sociedades. Muitos dos assuntos são discutidos nesses espaços e essas mesmas redes são usadas como veículo de informação para o bom e para mal. Em Portugal a liberdade de expressão existe, mas é importante ter a consciência do que se escreve.

Segundo informações recentes, os posts de polícias, agentes e militares nas redes sociais vão ser fiscalizados! Saiba porquê!

Posts de policias, agentes e militares nas redes sociais vão ser fiscalizados


Conheça o software de edição de vídeo fácil e inteligente para todos!

A edição de vídeo e respetiva publicação nunca teve tantos fãs como hoje em dia. Parece que ser realizador e editor se tornou demasiado fácil e ao alcance de todos, especialmente no que às redes sociais diz respeito.

Sem surpresa, os vídeos ganham grande espaço na comunicação. Tudo começa desde o uso de uma GoPro nas atividades de fim de semana, porque se é um vlogger a tempo inteiro ou porque simplesmente somos bastante ativos nas redes sociais e gostamos de partilhar. É, então, fundamental utilizar um software editor de vídeo que seja de uso fácil, mas, ao mesmo tempo, bom o suficiente para criar vídeos de nível profissional. Vamos conhecer?


Twitter elimina mais de 170 mil contas ligadas ao governo chinês

As histórias relacionadas com plataformas sociais e governos multiplicam-se. Desta vez o Twitter anunciou a remoção de mais de 170 mil contas ligadas de alguma forma ao governo chinês.

O motivo desta decisão prende-se com o facto de as contas serem utilizadas para partilhar desinformação, nomeadamente acerca dos protestos em Hong Kong e ainda sobre a pandemia da COVID-19.


Facebook desativa perto de 200 contas relacionadas com grupos de ódio

As redes sociais são o principal palco onde as pessoas podem expressar aquilo que sentem sobre determinado assunto. O tema mais recente, massivamente disseminado no Facebook, está relacionado com o assassinato de George Floyd por um polícia nos EUA. Rapidamente várias manifestações foram organizadas sob o lema Black Lives Matter, e as redes sociais inundaram-se de publicações sobre esta iniciativa.

Por outro lado, o Facebook apagou cerca de 200 contas que estavam ligadas a grupos de ódio.